E todo final de ano é época de analisar o que foi produzido e divulgado pelas telonas por aí. O ano de 2008 contou com muita coisa boa saída das telinhas de TV, muita coisa boa saída dos quadrinhos e muita coisa boa continuando sagas das telonas! E já que tem muita gente de memória curta por aí, vamos começar relembrando alguns dos grandes sucessos deste ano que está acabando!


Os Melhores de 2008

Para começar, alguns dos sucessos que saíram das páginas coloridas dos quadrinhos e caíram no gosto dos amantes de cinema: ‘O Homem de Ferro’ e ‘Batman – o Cavaleiro das Trevas’. Os super-heróis foram sucesso de bilheteria e sucesso entre os espectadores. O homem morcego conseguiu a façanha dos $313 milhões em apenas 10 dias de exibição. Além disso, não podemos esquecer do destaque para a atuação de Heath Ledger, como Coringa. A incorporação do personagem chega a merecer uma estatueta dourada, mesmo que póstuma. Outro longa saído dos quadrinhos da Marvel foi ‘O Incrível Hulk’, que também conseguiu sua marca entre as maiores bilheterias no país e não podia passar em branco…

Aproveite para assistir:

2008 também foi ano de vários lançamentos infantis. Entre os mais engraçadinhos, agradáveis e melhor aceitos pelo público, lembremos de ‘Wall-E’, a história do robozinho que tenta guardar um pouco da humanidade que sobrou no mundo vazio do futuro. Emocionante até para os pais que acompanharam seus filhos ao cinema!

Na linha animação, ‘Kung Fu Panda’ e sua obsessão pelas artes marciais se saíram bastante bem no quesito bilheterias, tanto no Brasil, quanto nos Estados Unidos, onde a animação desbancou Adam Sandler e seu ‘Zohan – O Agente bom de Corte’.


‘Horton e o Mundo dos Quem’ também não fez por menos. Além desses, não podemos esquecer ‘Madagascar ‘2, que, apesar da história não tão interessante quanto a primeira, conseguiu lotar as salas de cinemas por aqui com o remelexo de Alex, Marty e companhia limitada.

Também considerados “infantis” mas não necessariamente feitos para crianças, ‘As Crônicas de Spiderwick’ e ‘As Crônicas de Nárnia 2: Príncipe de Caspian’, merecem destaque. Esse último acompanhou de perto a bilheteria de um sucesso da TV, transportado para o cinema: ‘Sex and the City’.

E já que estamos falando daqueles saídos das telinhas, não se pode deixar passar as séries de TV já consagradas que também movimentaram as telonas. O esperado ‘Sex and the City – O Filme’ atingiu todas as expectativas e conseguiu agradar aos fãs da série que, finalmente, conseguiram ver a vida das quatro amigas tomando um rumo. Apesar de criticado por alguns, o filme trouxe para o cinema um resumão de tudo de bom que rolou nos seis anos da série e juntou tudo como se fosse uma nova temporada inteira em pouco mais de duas horas de filme.


‘Sex and the City – O Filme’

Agora, entre as continuações cinematográficas, ‘Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal’ é lembrança disparada. O sucesso dos anteriores empolgou os fãs de Spielberg a assistirem mais uma aventura arqueológica. O filme foi sucesso de lançamento e conseguiu a terceira maior bilheteria no fim de semana de estreia em feriado nos Estados Unidos, ficando atrás, apenas, de ‘Piratas do Caribe – No Fim do Mundo’ e ‘X-Men: O Confronto Final’.


Entre os lançamentos inéditos, ‘Quebrando a Banca’ e ‘Jogo de Amor em Las Vegas’ são dois longas envolvendo jogatinas que merecem ser lembrados. O primeiro foi campeão de bilheteria nos Estados Unidos, durante o fim de semana de estreia. Já o segundo, apesar de comédia romântica, agradou mais que o esperado e conseguiu uma boa média nas bilheterias afora. ‘Jumper’ também é destaque deste ano. O filme de Doug Liman dominou a lista das bilheterias nacionais por um bom tempo.


‘Jogo de Amor em Las Vegas’

Para terminar, também não podemos esquecer os premiados 'Juno' e 'Onde os fracos não têm vez', que de tão falados no começo do ano, parecem nem terem sido lançados em 2008.

Os Piores de 2008

Mas, como nem tudo são flores na sétima arte, também tem aqueles que mereciam ficar esquecidos. Com vocês, as decepções e os piores do ano...


Seguindo a mesma seqüência, as adaptações dos quadrinhos não trouxeram grandes decepções cinematográficas... Em compensação, as adaptações das telinhas deixaram a desejar... Para começar, o 'Agente 86'. Engraçadinho e até interessante, o longa não conseguiu agradar os fãs da série de TV. Outro que decepcionou foi 'Speed Racer'. Na tentativa de agradar os antigos fãs do desenho e de conquistar novos adeptos à trama, as aventuras de Speed e do Corredor X não emplacaram muito nas telonas.

'Speed Racer'

Falando em continuações, 'Jogos Mortais V' não foi, nem de longe, uma das melhores produções da seqüência. O pesadelo, que parece não ter fim, continua tentando fazer pensar sobre até onde se pode chegar para se manter vivo. Mas, depois de cinco longas nesse rumo, já deu tempo de pensar até demais sobre o assunto!

Nas continuações ainda temos 'High School Musical 3' que, apesar do sucesso entre os brasileiros, já cansou pelas histórias pré-adolescentes. Agora formados, é esperar que eles deixem de cantar para as crianças mundo afora...

No gênero comédia romântica, 'O Melhor amigo da Noiva', não chegou a ser ruim, mas, para uma "versão" de 'O Casamento do meu Melhor Amigo', não chegou nem perto do esperado.


'O Melhor Amigo da Noiva'

Balanço Nacional

E, no Brasil, as produções ganharam muito neste ano de 2008. Entre os nacionais, são vários os filmes que merecem destaque...

'Última Parada 174' é um dos mais recentes e mais brilhantes. Saído do documentário 'Ônibus 174', o 'Última Parada' é um longa de ficção que vale a pena ser assistido. Mais do que uma versão da história que o Brasil assistiu ao vivo, o Última parada traz uma visão de um pedaço da realidade brasileira: a vida dos que não têm tantas oportunidades.

'Última Parada 174'

Na linha "adorável assassino", 'Meu Nome não é Johnny' é mais um que vale a pena ficar marcado entre os sucessos nacionais de 2008. Mais um exemplo de que histórias reais, quando transpostas para o cinema, sempre acabam em boas tramas.

O premiado 'Linha de Passe' é outro que merece destaque. Mais um "diário da vida real", o filme de Walter Salles é campeão de bilheteria e de crítica, aclamado até pela revista Rolling Stone.

Para quem gosta de histórias de amor, os brasileiros fizeram um bom papel com 'Era uma Vez...' e 'Romance'. O primeiro, retratando a antiga (mas ainda cativante) história mais do que batida na TV brasileira, do menino da favela que se apaixona pela moça rica. O segundo, como forma de metalinguagem da produção teatral, retratando o amor por detrás das cortinas.

'Romance'

Já entre os menos badalados, 'Chega de Saudades', apesar de não cativar muito pela história, traz uma trilha sonora sensacional - baseada nos chamados bailes da saudade - e uma edição de fotografia também bastante peculiar.

'Os Porralokinhas' merece lembrança como produção infantil nacional. Longe dos clássicos, o filme de Heloisa Perrissé, apesar de não ter atingido grandes públicos, mostrou uma vertente mais madura da produção infantil brasileira. Em contrapartida, 'O Guerreiro Didi e a Princesa Lili' e 'Xuxa - Um Sonho de Menina', mostram, mais uma vez, sinais de desgaste das tramas conduzidas pelos experientes (até demais!) Renato Aragão e Maria das Graças Meneguel.

E, para terminar a lista dos que não deviam ser lembrados na produção brasileira, 'Sexo com Amor?', que não teve sucesso entre as bilheterias, não teve sucesso entre os críticos e não conseguiu se firmar no meio de tanta produção bem feita por aqui.

 

Fonte: Denise Aielo

// ]]>

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE