quarta-feira, julho 17, 2024

Vazam os LOGOTIPOS dos próximos filmes e séries do Capítulo 1 da DC

Depois do anúncio chocante que James Gunn e Peter Safran assumiriam o controle do Universo DC nos cinemas, feito lá no finalzinho de 2022, foi anunciado que os heróis da DC sofreriam um reboot. O anúncio oficial dos próximos dez anos do agora chamado DCU foi feito por James Gunn, e um jornalista que estava na apresentação vazou a imagem com os logotipos dos projetos anunciados.

Confira:

E como talvez você esteja meio perdido em meio a essas trocas, o CinePOP preparou um resumão desses anúncios. A começar pelo nome dessa “fase” inicial. Dando o pontapé num universo novo em que filmes, séries, jogos e animações estarão conectados, assim como o famoso MCU, esse primeiro Capítulo do DCU se chama “Gods and Monsters“, ou “Deuses e Monstros” no nosso belo português. E vale destacar que esse projeto já nasce dentro de um Multiverso próprio. Ou seja, as franquias já iniciadas e mais alheias ao antigo Universo DC, como The Batman (2022), Coringa (2019) e a animação Os Jovens Titãs em Ação! seguem acontecendo, mas no DC Elseworlds, um selo que existe nos quadrinhos e conta histórias de personagens consagrados da casa em outras realidades.

Com isso estabelecido, esse primeiro capítulo está marcado para estrear oficialmente em 2025. Você deve estar se perguntando então sobre os projetos anunciados pela DC para 2023, como Shazam! Fúrias dos Deuses, The Flash, Besouro Azul e Aquaman e o Reino Perdido. Pelo que foi dito por James Gunn, além de serem verdadeiros filmaços, esses quatro longas não integram o novo Capítulo, mas darão início ao processo de reboot em suas próprias aventuras. Ou seja, Gods and Monsters surgirá daí, muito provavelmente dos eventos de The Flash. Nas palavras do CEO: “The Flash resetará o DCU”. Mais do que isso, Gunn ressaltou que o universo de Shazam! já foi construído funcionando de forma mais independente, dando a entender que Zachary Levi e outros atores escalados na franquia provavelmente serão mantidos na ‘Capítulo Um’. Da mesma forma, ele comentou que Besouro Azul já se encaixa nesse novo projeto. Sobre os outros atores que se consagraram nos últimos anos com personagens da DC, como Gal Gadot e Jason Momoa, Peter Safran não foi muito claro e disse que nada impede que eles sejam parte do DCU. Ele completou dizendo que a dupla irá incorporar personagens do passado, mas em sua grande maioria terá novo elenco.

 

Dito isso, em julho de 2025, o Capítulo Um terá oficialmente seu início com uma meta ousada de lançar dois filmes por ano nos cinemas e duas séries no HBO Max, compondo um plano a longo prazo de duração entre oito e dez anos. E o primeiro projeto anunciado por Gunn é a série animada Creature Commandos.

Não deixe de assistir:

Escrita pelo próprio James Gunn, ela já tem sete episódios prontos e contará com as vozes dos atores que interpretarão seus personagens na versão live action, promovendo a tal integração entre mídias que Gunn prometeu. O time é liderado pelo pai do Rick Flagg, mas a protagonista do show será a Noiva do Frankenstein. Completam o time Eric Frankenstein, G.I. Robot, o Doninha, Nina Mazursky e o Doutor Fósforo.

O segundo projeto confirmado é Waller, uma série spin off que já estava nos planos da DC há alguns anos e agora enfim sairá do papel.

A série contará com o retorno não apenas de Viola Davis ao papel de Amanda Waller, mas também de outros membros de sua equipe já apresentados e desenvolvidos em Pacificador (2022). A produção se encaixará cronologicamente entre a primeira temporada do anti-herói patriota e a segunda temporada, que ainda está em desenvolvimento. A equipe por trás de Waller é composta por Jeremy Carver, que trabalhou em Patrulha do Destino, e Christal Henry, do fenômeno Watchmen (2019).

E então, pulando para os cinemas, um projeto de proporções épicas para trazer de volta para as telonas o maior de todos: Superman Legacy.

Inspirado no clássico Grandes Astros: Superman, o filme está programado para estrear em 11 de julho de 2025. Ainda sem diretor, Superman: Legacy tem o roteiro escrito por James Gunn, que fugirá de recontar a origem do personagem mais uma vez nas telonas. Ele partirá de um ponto no qual o Superman se consolida como o símbolo máximo de bondade e empatia, mas sofre para equilibrar sua vida pessoal com a de super-herói. Apesar de ainda não ter um diretor anunciado, Peter Safran está tentando convencer Gunn a assumir completamente o projeto.

De volta aos streamings, o novo capítulo segue com Lanterns, uma produção há muito aguardada, com foco no Lanterna Verde.

O seriado em live action será focado em Hal Jordan e John Stewart, além de outros Lanternas, que atuam como guardiões do universo. A ideia é mostrá-los como guardiões espaciais que chegam a um mistério envolvendo o futuro da Terra. Especula-se que a série trará o despertar de um mal antigo que será desenvolvido como uma ameaça tanto para as séries quanto para os filmes, mais ou menos como a Marvel está fazendo com o Kang (Jonathan Majors). Gunn também comentou que a série True Detective serve como inspiração para o relacionamento entre Hal e John.

Nas telonas, será a vez de The Authority ganhar sua primeira adaptação em live action, graças a um pedido especial do próprio James Gunn.

Escrito por James Gunn, o primeiro filme de equipe da nova Era DC será de um time muito violento que foi lançado pela Wildstorm, passando a fazer parte da DC apenas em 2011. A ideia principal desse grupo de anti-heróis é que nem todos podem salvar o mundo como o Superman. Então, com uma visão maquiavélica, eles acreditam que os fins justificam os meios. E o foco do projeto é justamente explorar essa área cinzenta do que separa um herói de um vilão e até que ponto esses supers são bons para o universo em que vivem.

Já nas TVs, a DC vai apostar novamente no núcleo de um de seus medalhões, a Mulher-Maravilha, com a série Paradise Lost.

Inspirada em Game Of Thrones, a série vai se passar na ilha amazona de Themyscira, também conhecida como Ilha Paraíso, Eras antes do nascimento da Mulher-Maravilha. A ideia da produção é mostrar os conflitos políticos, as traições, as guerras e as figuras mitológicas que levaram a ilha a se tornar o lar pacífico das guerreiras mais mortais do mundo.

Nos cinemas, o Batman ganha uma nova versão e nada de trabalhar sozinho, pois o Robin vem aí em Brave and The Bold, o popular Bravos e Destemidos.

Assim como o Superman, a fase dos quadrinhos que inspirará esse filme foi escrita por Grant Morrison, e terá ninguém menos que o insuportável Damien Wayne como Robin. Será a introdução da Batfamília, já que Damien é o filho de Bruce Wayne. A história mostrará Damien como um pequeno assassino que terá que ser posto na linha por seu pai, um tal de Batman.

Paralelamente, nas TVs, chegará um projeto que qualquer um que conhecesse minimamente o trabalho e personalidade de James Gunn já imaginava que ganharia vez na nova fase do estúdio: Gladiador Dourado.

Considerado o Xaveco dos super-heróis, o Gladiador Dourado é um atleta frustrado do futuro que tem acesso a uma tecnologia de viagem temporal e volta para o passado, onde tenta se vender como um grande herói, mesmo que ele não passe de um grande babaca. Nos quadrinhos, ele tem uma parceria divertidíssima com o Besouro Azul. E como o filme do azulão está mais que confirmado, não se surpreendam se a equipe se juntar futuramente. Gunn definiu a série como uma representação da síndrome de impostar em forma de super-herói. Parece promissor demais.

E nas telonas, uma personagem muito querida do público ganhará um filme próprio para se consolidar de uma vez por todas na cultura pop. Isso acontecerá em Supergirl: A Mulher do Amanhã.

O longa será inspirado na fase homônima da personagem nas HQs escritas pelo brilhante Tom King, cujo trabalho já inspirou outra produção queridinha dos fãs de heróis: WandaVision (2021). Gunn definiu a HQ como sua favorita de 2022, e comentou que a história focará nas diferenças de criação entre o Superman e sua prima. Enquanto Clark foi criado na Terra em meio a um lar amoroso, Kara sobreviveu em um lasca de Krypton que ficou à deriva, enquanto precisou ver todos aqueles que amava morrerem tragicamente. A ideia é explorar esses efeitos em sua personalidade e formação como super-heroína.

Partindo dessa pegada mais sombria e introspectiva, chegamos ao último filme anunciado por James Gunn: O Monstro do Pântano.

Há décadas esperando por uma oportunidade no universo DC, o Monstro do Pântano é um personagem mais sombrio e que, segundo Gunn, terá inspiração nos clássicos filmes de terror. E como é um filme de origem, se preparem para um projeto diferente de qualquer outra coisa já vista no universo da DC nos cinemas. O mais legal disso tudo é que mesmo fugindo da perspectiva mais otimista que esse primeiro capítulo da nova Era parece tomar, James Gunn garantiu que o Monstro do Pântano terá interação com outros grandes heróis da casa.

E esses foram apenas os primeiros projetos anunciados oficialmente. Por ora, parece ser muita coisa, mas inúmeras produções novas serão anunciadas em breve. Caso tenha ficado alguma dúvida, os projetos anunciados nesta terça por James Gunn podem ser divididos assim:

Cinema:

Superman: Legacy (2025);
The Authority;
Os Bravos e Destemidos (The Brave and the Bold);
Supergirl: A Mulher do Amanhã;
O Monstro do Pântano.

HBO Max:

Creature Commandos;
Waller;
Lanterns;
Paradise Lost;
Gladiador Dourado.

Ansiosos para o novo Capítulo da DC? Diga qual seu projeto favorito nos comentários!

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS