X-Men: Primeira Classetrouxe Edi Gathegi como o mutante Darwin, com a habilidade de se adaptar a qualquer situação para garantir sua sobrevivência. Daí veio seu codinome, em referência a Charles Darwin, pai da teoria da evolução.

No entanto, o personagem acaba assassinado por Sebastian Shaw (Kevin Bacon) quando o vilão o faz engolir uma rajada térmica que havia absorvido de Alex Summers (Lucas Till).

Como Darwin deveria ser indestrutível e morreu antes da metade do filme, a perda ainda incomoda os fãs e o próprio Gathegi.

Durante uma entrevista para o Comic Book, o astro acredita que a morte de Darwin foi um tremendo desperdício.



“Eu amei interpretar Darwin. Ele se tornou meu mutante favorito, não só porque eu o interpretei, mas porque pude conhecê-lo melhor. Para mim ‘X-Men’ sempre foi sobre Wolverine, mas isso mudou quando comecei a ler sobre o Dawrin. Ele se adapta para sobreviver, o cara é imortal, tem melhor poder do que esse quando se é um ‘X-Men’?”

Ele continuou:

Aproveite para assistir:

“Só acho que foi um tremendo desperdício tirá-lo de cena tão cedo. Esse cara já lutou contra o Hulk, foi transportado para o espaço, foi carbonizado e se regenerou, foi reduzido a partículas subatômicas e ainda assim sobreviveu. Acho que seria divertido trazê-lo de volta porque há inúmeras possibilidades de explorar seus poderes e isso é muito divertido… Seria incrível, visualmente falando. Acho que ele merece outra chance de mostrar seu potencial no cinema.”

Lembrando que os ‘X-Men‘ serão introduzidos ao MCU mais cedo ou mais tarde, então é possível que Darwin seja redimido no futuro.



Você gostaria de revê-lo?

Dirigido por Matthew Vaughn em 2011, X-Men: Primeira Classe‘ conquistou 86% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes.

Além disso, arrecadou US$ 353.6 milhões pelo mundo, a partir de um orçamento de US$ 160 milhões.

Comentários

Não deixe de assistir: