Especial ‘Vingadores: Guerra Infinita’ | Guardiões da Galáxia

Especial ‘Vingadores: Guerra Infinita’ | Guardiões da Galáxia

COMPARTILHE!

A franquia de hoje é minha favorita da Marvel. Não apenas pelo frescor que ela trouxe para um Universo que já começava a mostrar sinais de desgaste, mas por toda a sinceridade e paixão envolvida nela. Guardiões da Galáxia foi a aposta mais arriscada da Marvel Studios, mais até que o próprio Homem de Ferro. Ao introduzir personagens de série D no panteão dos deuses imperfeitos do cinema, James Gunn demonstrou que nada era impossível para a Casa das Ideias.
Em sua continuação, agora com liberdade total para fazer o possível e o impossível em tela, Gunn decidiu ir contra as megalomanias de roteiro e focar numa história mais intimista sobre família e abuso. Em contraste com a história, um visual exuberante da galáxia mais bonita já exibida em tela, e o final mais cruel de um filme do UCM... Bem, pelo menos até Guerra Infinita.
De qualquer forma, assim como o espaço, os bastidores dessa franquia são riquíssimos e cheios de histórias para contar. Confira conosco algumas delas!

 

Guardiões da Galáxia:

O aventureiro do espaço Peter Quill torna-se presa de caçadores de recompensas depois que rouba a esfera de um vilão traiçoeiro, Ronan. Para escapar do perigo, ele faz uma aliança com um grupo de quatro extraterrestres. Quando Quill descobre que a esfera roubada possui um poder capaz de mudar os rumos do universo, ele e seu grupo deverão proteger o objeto para salvar o futuro da galáxia.




  • James “Halliday” Gunn

James Gunn é um homem muito ativo em suas redes sociais, principalmente o Twitter. Assim que Guardiões saiu, ele avisou que havia escondido vários easter eggs no filme. De acordo com o diretor, há um “supremo”, extremamente difícil de ser encontrado. Quem achá-lo ganhará um prêmio misterioso.
O egg mais recente foi encontrado no mês passado, quando um fã decidiu traduzir o registro do Cameo de Stan Lee e descobriu que significava *Excelsior! em linguagem Skrull.
Ou seja, quatro anos depois do lançamento, ainda há easter eggs para serem achados, incluindo o Egg Supremo.

*”Excelsior!” é uma expressão característica de Stan Lee. Ele sempre diz em entrevistas e a coloca em seus autógrafos.

  • Adam Sandler e Jim Carrey

No comecinho de 2013, o Latino Review divulgou uma notícia que, pra variar, dividiu muito os fãs. A Marvel procurou os atores Jim Carrey e Adam Sandler para saber a disponibilidade deles. O motivo? Dublar Rocket Raccoon e Groot em Guardiões da Galáxia.
Felizmente, as negociações não se concretizaram e os fãs puderam respirar aliviados. Os astros convocados para dar voz aos personagens foram Bradley Cooper e Vin Diesel. Eles também sofreram resistência de alguns fanboys, mas se mostraram a melhor opção.
Outro pessoa que não despertava confiança era Chris Pratt. O próprio James Gunn estava inclinado a não fazer o teste com o ator. Depois de muita resistência, bastaram 30 segundos para a cabeça do diretor mudar completamente. James disse a Chris que ele seria escalado como Peter Quill mesmo se não conseguisse entrar em forma. Pratt pediu seis meses para perder os 20 quilos necessários. Ao final do período, ele apareceu nos sets 30 quilos mais magro e completamente definido.

  • Sentimentos da Galáxia

Todo mundo que foi escalado queria MUITO estar no filme. Lee Pace (Ronan, o Acusador) fez testes para o papel de Peter Quill, mas acabou sendo designado para encarnar o vilão.
Dave Bautista era um ex-astro da WWE que buscava seu primeiro papel de relevância no mundo do cinema. Sua concorrência era com o fortão Jason Momoa, o atual Aquaman. Quando Dave descobriu ter conseguido o papel, ele começou a chorar compulsivamente. Aquela era sua chance, então ele decidiu se inscrever em novas aulas de atuação, só para ter certeza de honrar seu personagem e fazer valer o voto de confiança dado a ele pela Marvel.

Chris Pratt passou de gordinho engraçado a sex symbol, mas nenhum caso comove tanto quanto o de Djimon Hounsou (Korath). Ele tem um filhinho fanático por super-heróis. Um dia, o pimpolho olhou para o pai e disse que queria ter a pele clara igual ao Homem Aranha. Isso o deixou em choque, então poder dar a referência de ter seu pai, negro, no filme foi de extremo valor para o ator e seu filho.

  • Awesome Mix Vol.1

Pensou-se, por muito tempo, que a playlist mostrada no filme era equivalente ao conteúdo da fita Awesome Mix Vol.1. Porém, James Gunn revelou em seu Facebook a verdadeira lista de músicas do K7 de Peter. Saíram “Ain’t No Mountain High Enough” e “I Want You Back”, presentes no Awesome Mix Vol.2, e entraram algumas no lugar. É interessante ver como essas excluídas foram utilizadas no material de divulgação do filme 2.

1- I'm Not in Love - 10cc
2- Come and Get Your Love – Redbone
3- Go All the Way – Raspberries (band)
4- Never Been to Spain* – Three Dog Night
5- Hooked on a Feeling – Blue Swede
6- Magic - Pilot (band)
7- The Pina Colada Song – Rupert Holmes
8- Livin’ Thing – Electric Light Orchestra
9- Moonage Daydream - David Bowie
10- Fooled Around and Fell in Love – Elvin Bishop
11- Fox on the Run* - The Sweet
12- Cherry Bomb – The Runaways
13- Spirit in the Sky - Norman Greenbaum
14- O-O-H Child – Five Stairsteps
15- Surrender – Cheap Trick

O mundo do cinema ficou chocado com a morte do ator Paul Walker. Qualquer pessoa com o mínimo de sensibilidade se emocionou com a perda do jovem talento se despedindo deste plano daquele jeito irônico e trágico.
Mas ninguém sentiu tanto o baque quanto Vin Diesel, seu melhor amigo. Os dois se tratavam como irmãos e trabalharam juntos pela última vez em Velozes e Furiosos 7 (2015). Terminar as gravações foi difícil para Vin, assim como o período de luto no qual ele entrou depois do acidente.
Guardiões da Galáxia foi seu primeiro filme pós-Paul Walker. E segundo ele, dar voz a um personagem doce e amigo como Groot o fez ver a vida com outros olhos. O jeito que a Árvore Humanoide “celebra a vida” foi de muita ajuda em sua recuperação.

Guardiões da Galáxia Vol.2:

Agora já conhecidos como os Guardiões da Galáxia, os guerreiros viajam ao longo do cosmos e lutam para manter sua nova família unida. Enquanto isso tentam desvendar os mistérios da verdadeira paternidade de Peter Quill.

  • Ego Enorme

Ego, o Planeta Vivo (Kurt Russell) é a maior criatura de CGI já feita para o cinema. Não apenas pelo tamanho em si, mas por terem sido necessários mais de um trilhão de polígonos computadorizados para criar uma única cena! É um recorde bem impressionante e bastante significativo, dada a qualidade do trabalho.
Em termos tecnológicos, Guardiões da Galáxia Vol.2 foi vanguardista. As cores vibrantes das cenas idealizadas por James Gunn não teriam o mesmo impacto se capturadas em câmeras normais. Para isso, pela primeira vez na história do cinema, foram utilizadas câmeras em 8K (Weapon Dragon 8K) para melhor registro de cores e movimentações rápidas.

  • Viscoso, Mas Gostoso

Há uma cena em que um dos Saqueadores esmaga um inseto de aparência meio aracnídea e o come de maneira bem nojenta, se lambuzando todo.
Por mais bizarro que seja não é uma cena de CGI. A produção moldou o bicho baseada em percevejos e fez a forminha em uma impressora 3D. Com ela pronta, eles só tiveram de preencher com chocolate e pintar o doce com a aparência da criatura.

  • Drax Bolado

Dave Bautista não gostou muito do roteiro quando o leu pela primeira vez. Tal qual os fanboys, ele tinha uma ideia própria para o desenvolvimento de seu personagem. Em sua concepção, o arco de Drax deveria ser dramático e sofrido.
Ao se deparar com O Destruidor fazendo algumas graças e agindo de forma inocente, a decepção veio em dose dupla. Primeiro por não seguirem o que ele esperava, segundo (pasmem) porque ele não tinha entendido o humor nas piadas de Drax.
No fim, quando a primeira cena foi gravada, Dave entendeu melhor o funcionamento das graças como forma de encobrir a dor e passou a amar seu personagem ainda mais.

  • Groot II

Groot retornou como bebê. A mudança de personalidade foi gritante, já que ele passou de um gigante amigo bondoso – e levemente violento – para um neném afetado, doidinho por dançar e bater nos outros.
Segundo James Gunn, isso aconteceu porque Groot realmente morreu no primeiro Guardiões, fazendo do Baby Groot um personagem completamente novo, um filho desmemoriado de seu antecessor.
Foi uma maneira inteligente de criar uma nova persona sem deslegitimar o sacrifício visto no primeiro filme da franquia.

  • Sem Alterações

A única pessoa, fora o diretor, a saber o que o Groot fala de verdade é  Vin Diesel. Desde o primeiro Guardiões, James Gunn cede uma cópia exclusiva com a versão do roteiro traduzida do “Grootês” para o ator.
Desse modo, Vin pode entender melhor e adaptar sua voz para dar a entonação mais adequada para as falas.
Além de ter dublado o personagem em 16 línguas, dez a mais que no primeiro filme, ele fez uso de poucas edições sonoras para atingir o tom do Baby Groot. Ou seja, há algumas cenas em que você ouve aquela vozinha fina e engraçadinha, e é 100% Vin Diesel e seu trabalho de modulação vocal natural. Uma técnica usada era falar as frases de maneira mais lenta.

Os Vingadores: Guerra Infinita estreia em 26 de abril de 2018.



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c