Os 10 Melhores Filmes de Woody Allen

Os 10 Melhores Filmes de Woody Allen

COMPARTILHE!

“Um tesouro do cinema” Este foi o rótulo que Roger Ebert – um dos maiores críticos de cinema da história – cunhou sobre o norte-americano Woody Allen, avaliando a carreira do cineasta que tem como origem o stand-up. Ele começou fazendo esquetes de comédias que viriam, futuramente, ser a base dentro dos diálogos de seus filmes, e é até hoje medido como um dos maiores da mídia.

Escrevendo, dirigindo e atuando, Woody Allen é um artista cinematograficamente multifacetado, e apesar de nunca levar o grande público para os cinemas (vive mudando de produtora por conta disso), possui os mais diversos fãs, que o levam quase como uma religião. Aliás, seu estilo singular é referenciado por diversos autores e estes fazem questão de citá-lo.

Desde que começou a filmar, não parou de produzir nem por um momento, sua lista de trabalhos é gigantesca, quase todo ano somos presenteados por uma de suas obras. Geralmente o saldo é positivo, mas como qualquer profissional que trabalha incessantemente, já cometeu alguns deslizes como os exemplos Dirigindo no Escuro (2003), Scoop – O Grande Furo (2006) e Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (2010). Nada que o empalideça.




Assim, pegando carona na estreia de Homem Irracional, o CinePOP teve o duro trabalho de separar dez filmes marcantes dessa extensa e brilhante carreira. Obras que são fundamentais para que o público possa conhecer um pouco da identidade dessa verdadeira lenda viva da sétima arte. E não se esqueçam de deixar nos comentários os seus favoritos.

10 – Maridos e Esposas (1992)

maridos_y_mujeres_1992_1

O casal Gaby Roth (Woody Allen) e Judy Roth (Mia Farrow) recebem chocados a notícia de que Jack (Sydney Pollack) e Sally (Judy Davis), um casal muito amigo deles, está se separando, muito provavelmente pelo fato de Gabe e Judy também estarem se distanciando e agora tomarem consciência disto. Assim, enquanto Jack e Sally tentam conhecer novas pessoas, o casamento de Gabe e Judy se mostra desgastado e eles começam a se sentir atraídos por outras pessoas.





9 – Meia Noite em Paris (2010)

C

Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e sonhou ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que fez com que fosse muito bem remunerado, mas que também lhe rendeu uma boa dose de frustração. Agora ele está prestes a ir a Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos pais dela, John (Kurt Fuller) e Helen (Mimi Kennedy). John irá à cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.

8 – Desconstruindo Harry (1997)

deconstructing-harry (1)

Harry Block (Woody Allen) é um escritor que usa suas experiências amorosas como inspiração para livros e contos. O que não agrada nem um pouco as pessoas ligadas a ele. Convidado para uma homenagem que será feita pela faculdade de onde foi expulso quando jovem, ele se vê sem companhia. Após acompanhar um amigo, Richard (Bob Balaban), em um exame médico, ele aceita viajar com ele como retribuição. Harry convida ainda Cookie (Hazelle Goodman), uma prostituta negra com quem tem um programa na noite anterior da viagem. Prestes a partir, Harry tem a ideia de sequestrar seu filho para que ele possa ver o pai sendo homenageado, mesmo com a mãe dele, Joan (Kirstie Alley), tendo proibido sua viagem.

7 – Match Point – Ponto Final (2005)

2005_match_point_006

Chris Wilton (Jonathan Rhys-Meyers) é um jogador de tênis profissional que, cansado da rotina de viagens, decide abandonar o circuito e se dedicar a dar aulas do esporte em um clube de elite. É lá que conhece Tom Hewett (Matthew Goode), filho de família rica que logo se torna seu amigo devido a alguns interesses em comum. Convidado para ir à ópera, Chris lá conhece Chloe (Emily Mortimer), irmã de Tom. Logo os dois iniciam um relacionamento, para a alegria dos pais dela. Só que Chris fica abalado quando conhece Nola Rice (Scarlett Johansson), a bela namorada de Tom que não é bem aceita pela mãe dele.

6 – O Dorminhoco (1973)

diane-keaton_22757

Um saxofonista (Woody Allen) que foi congelado em 1973 é trazido de volta 200 anos depois por um grupo contrário ao poder vigente que tenta derrubar o governo opressor. No entanto, ele quer conhecer este novo mundo, totalmente diferente da realidade em que vivia. Com as inúmeras modificações ocorridas nestes dois séculos, este homem vai entrar em diversas confusões.

5 – Hannah e Suas Irmãs (1986)

hannah-and-her-sisters

A amizade e o relacionamento de três irmãs vivendo em Nova York. No dia de Ação de Graças seus conflitos amorosos e existenciais são evidenciados no meio de um grupo de amigos e parentes, não muito homogêneo. Lee (Barbara Hershey) é uma velha pintora casada com Frederick (Max von Sydow), Holly (Dianne Wiest) sonha em ser uma escritora e Hannah (Mia Farrow) é uma famosa atriz, perfeita em tudo na vida.

4 – A Rosa Púrpura do Cairo (1985)

2cQo6h9gQtkpJFP1cEWPpnSsZ7w

Em área pobre de Nova Jersey, durante a Depressão, uma garçonete (Mia Farrow) que sustenta o marido bêbado e desempregado, que só sabe ser violento e grosseiro, foge da sua triste realidade assistindo filmes. Mas ao ver pela quinta vez “A Rosa Púrpura do Cairo” acontece o impossível! Quando o herói da fita sai da tela para declarar seu amor por ela, isto provoca um tumulto nos outros atores do filme e logo o ator que encarna o herói viaja para lá, tentando contornar a situação. Assim, ela se divide entre o ator e o personagem.

3 – Crimes e Pecados (1989)

maxresdefault

Duas histórias seguem paralelamente. Na primeira um oftalmologista (Martin Landau) de sucesso se depara com o fim do seu casamento e da carreira, pois sua amante (Anjelica Huston), cansada da situação, ameaça revelar o caso e também os atos ilícitos cometidos por ele. Ele decide, então, mandar matá-la. Na outra história, um produtor de documentários (Woody Allen) casado ama outra mulher (Mia Farrow), que, no entanto, prefere um outro produtor (Alan Alda). Apenas na cena final as histórias se encontram.

2 – Manhattan (1979)

manhattan-59th-st-bridge

Um escritor de meia-idade divorciado (Woody Allen) se sente em uma situação constrangedora quando sua ex-mulher decide viver com uma amiga e publicar um livro, no qual revela assuntos muito particulares do relacionamento deles. Neste período ele está apaixonado por uma jovem de 17 anos (Mariel Hemingway), que corresponde a este amor. No entanto, ele sente-se atraído por uma pessoa mais madura, a amante do seu melhor amigo, que é casado.

1 – Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977)

annie-hall (1)

Alvy Singer (Woody Allen), um humorista judeu e divorciado que faz análise há quinze anos, acaba se apaixonando por Annie Hall (Diane Keaton), uma cantora em início de carreira com uma cabeça um pouco complicada. Em um curto espaço de tempo eles estão morando juntos, mas depois de um certo período crises conjugais começam a se fazer sentir entre os dois.

Menções honrosas: A Era do Rádio (1987), Vicky Cristina Barcelona (2008), Tiros na Broadway (1994), Zelig (1983), Interiores (1978), Blue Jasmine (2013) e A Outra (1988).

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «