Quer curtir a Sexta-Feira 13 passando medo? Então segue as nossas dicas de Filmes de Terror incríveis para você assistir em streamings, como Netflix e Hbo Max.

Confira:

#1. Trilogia “Rua do Medo” (Netflix)



Há um mês disponível na Netflix, os três filmes são adaptações dos livros de R.L. Stine (o autor de “Goosebumps”), que brincam com os clichês do gênero. Cheio de referências, os aficionados perceberão cenas que remetem a filmes como “Pânico” (Scream), “Sexta-feira 13” (Friday 13th), “O Iluminado” entre outros. A linha narrativa une três passagens temporais que conectam a maldição da bruxa Sarah Fier, cada uma contando um pouco da história que remonta um mal que atravessa gerações. O primeiro filme “Rua do Medo 1994” (Fear Street 1994) já começa com uma morte no shopping que traz à memória “Madrugada dos Mortos” e “Pânico”. A fictícia Shadyside é assolada por possessões e mortes de jovens em série, mas parar quebrar a maldição é necessário retomar os eventos que levam a “Rua do Medo 1978” (Fear Street 1978) que faz do acampamento Nightwing uma réplica de Crystal Lake, centrado na personagem Ziggy, papel de Sadie Sink, uma das jovens estrelas de “Stranger Things”. Depois e um violento desfecho, as pontas soltas são reunidas em “Rua do Medo 1666”, que não disfarça seu clima de “A Bruxa” à medida que passado e presente convergem. Interessante, os três filmes são carregados de clichês, mas a falta de originalidade não impede a diversão.

 

Aproveite para assistir:

#2 Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio. (HBO MAX)



Depois de dois filmes de sucesso, lançados em 2013 e 2016, o casal Ed (Patrick Wilson) e Lorraine Warren (Vera Farmiga) retornam para esse terceiro embate com as forças do mal, igualmente baseada em casos documentados. Lançado em junho, o filme dirigido por Michael Chaves (O mesmo de “A Maldição da Chorona”) consegue ser muito movimentado e mantem o nível bem próximo aos filmes dirigidos por James Wan. Se considerado como parte de um mesmo universo onde se passam as histórias dos filmes de “Annabelle”, “A Freira” e “A Maldição da Chorona”, este seria o oitavo filme da franquia, que tenta não ficar restrito ao rótulo de história de casa mal-assombrada, levando à ação para outros cenários como uma densa floresta ou um escuro presídio onde um demônio avança seu domínio, um caso que de fato chegou aos tribunais em 1981.

 

#3 Hereditário (Amazon Prime Video)

Toni Collette em ‘Hereditário’ (2018)

Quando estreou no Festival de Sundance em 2018; o filme, escrito e dirigido por Ari Ester, mostra a misteriosa família Graham, reunida após a morte da matriarca, quando sua presença parece um fantasma a assombrar todos, em especial a pequena Charlie. A narrativa é criativa ao transformar a atmosfera de luto em terror psicológico, e que faz lembrar o clássico “O bebê de Rosemary” (1968). No elenco, os nomes de Toni Collette, Gabriel Byrne e Alex Wolff, de “Jumanji Welcome to the Jungle” (2017) e “Jumanji: The Next Level”. Um clima extremamente claustrofóbico e um final surpreendente fazem deste uma boa pedida para morrer de susto.

 

#4 Fuja (Netflix)



Originalmente produzido pela Hulu, esse eficientíssimo filme de suspense acompanha uma mulher e mãe dedicada (Sarah Paulson) que escraviza a filha Chloe, dependente de sua mãe devido à sua condição de cadeirante. O roteiro de Aneesh Chaganty, que também dirige o filme, consegue gradativamente transformar uma mãe zelosa em uma psicopata, nos moldes de Kathy Bates em “Louca Obsessão” (Misery) e a revelação de Kieran Allen, de 22 anos, que ficou paralítica na vida real em 2014, tornou-se a segunda atriz cadeirante a protagonizar um filme do gênero desde os anos 40 quando a atriz Susan Peters filmou “O Signo de Aires” (The Sign of the Ram). “Fuja” ainda guarda inevitável comparação com “The Act”, série da Hulu, de temática semelhante.

 

#5 It – A Coisa & It – Capítulo 2 (HBOMAX)

Um dos melhores livros de Stephen King demorou a ganhar uma produção à altura para as telas, apesar de uma boa adaptação para a TV nos anos 90. Coube ao diretor argentino Andy Muschitetti e ao time de roteiristas Chase Palmer, Cary Fukunaga e Gary Dauberman transporem o assustador livro de King em um filme envolvente sem perder o ritmo e aproveitando todas as reviravoltas de uma história contada em dois períodos de tempo. O feliz resultado ainda explorou bem o clube dos perdedores com dois elencos, um infantil e outro em suas versões adultas. Bill Skarsgard invadiu o pesadelo de todos com sua atuação de Pennywise, contracenando com Jaden Martell, Finn Wolfhard, Sophia Lillis entre outros. O elenco jovem foi tão bem na aceitação do público que voltaram para filmar cenas de flashback para o capítulo 2. O sucesso de “Stranger Things” se deve muito à dinâmica de grupo do clube dos perdedores, que na fase adulta ganhou os rostos de Bill Hader, Jessica Chastain e James MacAvoy. Se você é um dos poucos que ainda não assistiram essa recente obra prima do gênero, vale a pena se assustar.


 

#6 Army of the Dead: Invasão em Las Vegas (Netflix)

Zach Snyder entregou em o assustador “Madrugada dos Mortos”, refilmagem de “Dawn of the Dead”, de George Romero. Quando Snyder se afastou do Universo DC, seu primeiro projeto veio a ser revisitar o terror dos zumbis, recorrente em tantos filmes e jogos, que torna-se um desafio para Snyder fazer algo que embora não seja novidade para ninguém, ainda aposta no interesse pelos mortos vivos, na trama de um ex-soldado que invade uma cidade infestada de zumbis para pôr as mãos em uma fortuna deixada para trás. Deixando de lado o clima de cenário pós-apocalíptico, o filme traz Dave Bautista à frente de uma história de ação que mais caberia em uma história em quadrinho.

 

#7 Obsessão (HBO MAX)

Filmes de psicopatas bebem da fonte de “Psicose” (1960) de Alfred Hitchcock, e “Obsessão” não é diferente, e nem precisaria ser. Chloe Grace Moretz é uma jovem garçonete que se torna presa da viúva Greta Hideg (a excelente Isabelle Huppert). O filme de Neil Jordan (Entrevista com o Vampiro) consegue ser eficiente, embora não o melhor a explorar o mal que assume uma forma de aparente normalidade. Exibido no Festival Internacional de Toronto, “Obsessão” pode fazer você roer as unhas de ansiedade a cada ação de uma mulher, que assim como diz seu sobrenome, de origem húngara, é a própria frieza encarnada.

 

#8 Um Clássico filme de terror (Netflix)

Terror italiano que investe em uma trama comum recheada de referências a outros filmes do gênero como “Evil Dead – A Morte do demônio”, “Pânico” e “ O Homem de Palha”, entre outras que fazem do filme uma colcha de retalhos com easter eggs. A história de um grupo de pessoas que viajam pelo sul da Itália até sofrerem um acidente de estrada que os deixa perdidos em uma floresta. O próprio título do filme, nem um pouco criativo, assume seu clima mais de paródia do que genuíno pavor.

 

#9 Um Lobisomem Americano em Londres (Amazon Prime Video)

Esse clássico filme de 1981, dirigido por John Landis, teve uma forte influência na cultura pop. Não apenas pela transformação realista, fruto do trabalho impecável do maquiador Rick Baker. O resultado impressionante levou Baker e Landis a trabalhar ao lado de Michael Jackson na realização do clip “Thriller”. 40 anos depois, a mistura de terror e ironia de seu roteiro faz desse filme um exemplar admirável do filme de lobisomem, embalado pela clássica canção “Blue Moon”.

 

#10 Doutor Sono (HBO MAX)

A aguardada sequência de “O Iluminado” de Stephen King, consegue ser curiosa ao mostrar Danny Torrence (Ewan McGregor) aos 40 anos fazendo as pazes com seu passado, e com seu poder, colocando-se em rota de confronto com a seita de vampiros “True Knot”, que vivem séculos se alimentado do poder de pessoas iluminadas. Rebecca Ferguson rouba a cena como a vilã Rose , líder da seita. Dirigido por Mike Flannagan de “A Maldição da Residência Hill”, o filme trouxe Danny Lloyd, que interpretou Daniel Torrance no filme de 1980, em uma rápida aparição como um espectador no jogo de baseball.

Comentários

Não deixe de assistir: