Recentemente, fomos surpreendidos com a notícia de que o lendário ator britânico Michael Caine estaria se aposentando. Aos 88 anos de idade e com cinco indicações ao Oscar (só ele e Jack Nicholson foram indicados a um Oscar de atuação em cada uma das últimas cinco décadas) e centenas de trabalhos no currículo, o artista veterano não tem mais nada o que provar e possui um legado que será rememorado para sempre. Por sinal, Caine já recebeu duas vezes o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por suas performances em Hannah e Suas Irmãs, em 1987, e Regras da Vida, treze anos depois.

No entanto algo incomum chocou os fãs em meio a esse anúncio, a notícia, dada pelo próprio Caine, onde confessa que há cerca de dois anos não é mais chamado para um filme. O que também é curioso, já que, vez ou outra, vemos alguns dos seus trabalhos sendo lançados, mesmo que com papéis pequenos. Você confere abaixo o depoimento na integra onde, numa entrevista concedida a BBC Radio, ele explica sua decisão de abandonar as telas de cinema. Caine que estará no filme Best Sellers, que será lançado ainda esse ano e estrelado por ele e Harris Shaw.

“Este será meu último filme. Não trabalho há dois anos e tenho um problema de coluna que afeta as pernas por isso não consigo andar muito bem, então… E também escrevi um livro, alguns livros, que foram publicados e tiveram sucesso, então agora não sou um ator, sou um escritor. O que é adorável, porque como ator você tem que se levantar às seis e meia da manhã e ir para o estúdio. Como escritor, você começa a escrever sem sair da cama! Honestamente, não recebo convites há dois anos para fazer filmes. Você sabe que tenho 88 anos. Não há exatamente roteiros para um protagonista de 88 anos, sabe?”

Como esse realmente é um momento marcante, separamos aqui dez grandes filmes da carreira de Michael Caine, dos quais ele não participa como apenas mais um dos astros – algo que geralmente acontece nos filmes comandados por Christopher Nolan – mas sim é protagonista ou mesmo coadjuvante forte e vilão marcante. Vale a pena correr atrás e conferir para redescobrir várias dessas obras que já estão marcadas na história do cinema mundial. Fala nos comentários se concorda com esses citados.

  1. Os Safados (1988)



Michael Caine deu vida a alguns espertalhões que, apesar de parecerem muito charmosos e da classe alta, não passavam de velhos trambiqueiros. Os Safados, de 1988, é sem dúvidas um dos melhores exemplos, e traz um vigarista que aplica golpes em mulheres ricas após conquista-las. Steve Martin aparecer aqui como seu parceiro e também rival. Uma comédia que pode ser considerada um clássico, além de possuir uma reviravolta sensacional e muito bem construída.

  1. O Americano Tranquilo (2002)

Aproveite para assistir:

No papel de um cônsul honorário, Michael Caine adapta um trabalho de Graham Greene de forma marcante, discutindo a burocracia e a auto censura tão presente na obra do autor. É uma adaptação da crítica de Greene a todo excepcionalíssimo americano no sudeste da Ásia, e acabou pegando mal após os ataques ao World Trade Center, em 2001, quando o filme seria originalmente lançado. O minimalismo e a atenção de Michael Caine aos detalhes e temas do longa, ao conseguir gerar um clima de melancolia e conflito, garantiu a ele mais uma indicação ao Oscar.

  1. Mona Lisa (1986)



Aqui vemos Michael Caine voltando a trabalhar num filme inglês, depois de muitos anos atuando em Hollywood. Em Mona Lisa ele toca o terceiro violino para Bob Hoskins e Cathy Tyson num thriller absolutamente assustador de Neil Jordan, diretor de Entrevista com um Vampiro. Mesmo sem ser o protagonista, o papel do cafetão frio e cretino é além de memorável por toda sua maldade e falta de empatia humana. E Caine faz vilões como poucos.

  1. Jogo Mortal (1972)

Mais um filme sobre vigaristas e nesse temos Michael Caine ao lado de Laurence Olivier – aliás, ambos foram indicados ao Oscar de melhor ator por Jogo Mortal. Nele um rico escritor de suspense, que adora jogar, Andrew Wyke (Olivier), enfrenta o amante da sua esposa chamado de Milo Tindle (Caine), proprietário de um salão de beleza. Caine sempre adorou fazer esses filmes de duplas e de vigaristas, tendo realizado vários papéis parecidos ao longo da sua carreira, e esse aqui é um dos primeiros e mais divertidos.

  1. CarterO Vingador (1971)

Durante a década de 1970, Michael Caine era uma das maiores estrelas de Hollywood. E de novo quando voltou a fazer filmes na Inglaterra, o ator impressionou a todos. Um divisor de águas para os filmes britânicos de crime, por ser violento e desagradável, Get Carter já surgiu como uma espécie de clássico moderno, com Caine vivendo uma figura imponente e extremamente profissional no que tinha que fazer, deixando sempre aquele ar de seriedade.

  1. IpcressArquivo Confidencial (1965)

Falando em fama, Ipcress foi talvez o filme que tornou Michael Caine uma estrela de cinema, do mesmo modo que é absolutamente fantástico. Aqui foi a primeira vez que o público conheceu o charme e a postura elegante e séria do ator, muito pelo seu sotaque urbano encantador. Sim, Ipcress é por si só um thriller empolgante de Sidney J. Furie, com ação na medida certa. Sendo quase que uma espécie de anti-007, pelo protagonista agir de maneira completamente diferente do agente James Bond.



  1. Vestida para Matar (1981)

Seguindo à risca o subgênero do terror italiano chamado de giallo, Brian De Palma fez em Vestida para Matar um dos seus melhores filmes, trazendo um serial killer de aparência desconcertante, interpretado por Michael Kane, que matava suas vítimas de maneira bizarra. Um papel completamente inusitado daqueles detetives elegantes que o Caine estava acostumado a fazer, e pra surpresa de ninguém ele entrega uma performance memorável.

  1. AlfieComo Conquistar as Mulheres (1966)

Se falamos que Ipcress colocou Michael Caine no posto de estrela de cinema, Alfie foi o filme que definiu como seria o seu estilo dali pra frente – quer dizer, até ele enveredar em outros trabalhos curiosos já citados como Vestida para Matar. O Alfie de Caine carregava bem o charme e o humor da época e ultrapassava todos os limites do que era visto em relação a romance e sexo. Terence Stamp também se destaca, mas Caine é quem domina quando aparece em tela, deixando muita gente babando pela sua habitual elegância e estilo.

  1. Hannah e Suas Irmãs (1986)


Hannah e Suas Irmãs é um dos filmes mais incríveis da carreira de Woody Allen, com o mesmo peso dos clássicos anteriores, mesclado a uma visão mais romântica de sua nova fase. É uma grande virada para o cinema do diretor e a consagração de Michael Caine como um dos maiores atores ingleses de todos os tempos. Acompanhamos na trama a amizade e o relacionamento de três irmãs que vivem em Nova York, e no dia de Ação de Graças seus conflitos amorosos e existenciais são evidenciados no meio de um grupo de amigos e parentes. Além do incrível trio de protagonistas, Caine se destacou e conseguiu levar um Oscar pelo papel.

  1. O Homem Que Queria Ser Rei (1975)

Na Índia britânica, dois soldados ingleses decidem abandonar o exército para realizar uma viagem ao Kafiristão e se tornarem reis de suas próprias terras. Os nativos não ficam muito entusiasmados com seus novos governantes de início, mas um chaveiro maçônico da sorte salva o dia e Sean Connery é adorado como uma divindade. E Michael Caine brilha como o mais louco dos dois. Esses papéis eram originalmente planejados para Clark Gable e Humphrey Bogart, mas a nova dupla consegue tirar de letra, pois este também é, sem dúvidas, o ponto alto da carreira de Connery. Caine tornou a história irônica e entregou aqui um dos grandes papéis da sua vida. Muito emocionante. O filme surge ainda mais forte para o público contemporâneo, quando observa a guerra de fronteira no Afeganistão e no Paquistão.

Não deixe de assistir: