Neste feriado da semana santa, uma ótima pedida é assistir a muitos filmes. Bem, para os cinéfilos qualquer desculpa é boa o bastante para maratonarmos nossas produções queridas, ou colocar em dia filmes que por algum motivo deixamos escapar. Para ajudar nesta sempre difícil missão que é selecionar o que ver, o CinePOP separou 12 filmes dos mais variados gêneros para você conferir e ter programa neste fim de semana. Não esqueça de comentar sua opinião sobre os longas abaixo. Vamos a eles.

Nossas Noites

Duas lendas vivas da sétima arte, os veteranos Jane Fonda (82 anos) e Robert Redford (83 anos) contracenam pela quarta vez nas telas – esta sendo a primeira na qual se encontram na terceira idade, 38 anos depois de sua última colaboração em O Cavaleiro Elétrico (1979), já que Nossas Noites foi lançado em 2017. As gravações do longa, em 2016, foram marcadas pelos 50 anos desde a primeira união da dupla em Caçada Humana (1966).

No drama romântico Nossas Noites, Fonda e Redford interpretam vizinhos, ambos viúvos, que nunca tiveram muito contato, até que a mulher decide colocar um basta na situação, e eles começam a se relacionar. O filme conta com outro veterano no elenco, Bruce Dern, e com as presenças de Judy Greer e Matthias Schoenaerts.

Okja

Aproveite para assistir:

Para você que gostou do vencedor do Oscar de melhor filme deste ano, Parasita, é sempre interessante buscar outros trabalhos do diretor do longa, o sul coreano Bong Joon Ho. E o filme anterior do cineasta é uma produção exclusiva Netflix. Okja estreou no festival de Cannes e possui uma forte temática ecológica, perfeito para estes tempos de maior consciência ambiental e preservação da natureza e dos animais.

Na trama, uma grande empresa cria animais desenvolvidos em laboratórios (uma mistura de vaca e hipopótamo) para servirem de fonte de alimento mais saudável para nós, humanos. Porém, uma menina, filha de um fazendeiro, se afeiçoa a um destes animais, chamado Okja, e fará de tudo para evitar seu fatídico destino. O filme conta com um grande elenco, de nomes como Tilda Swinton, Jake Gyllenhaal, Paul Dano e Lily Collins.

Troco em Dobro

 


Esta é para os fãs de ação, comédia e filmes criminais. Baseado no livro de Ace Atkins, Troco em Dobro marca a quinta parceria entre o diretor Peter Berg e o ator Mark Wahlberg – depois dos sucessos O Grande Herói (2013), Horizonte Profundo (2016), O Dia do Atentado (2016) e 22 Milhas (2018). Esta, no entanto, é sua primeira colaboração original para a Netflix.

O roteiro foi escrito pelo vencedor do Oscar Brian Helgeland (Los Angeles – Cidade Proibida), também autor dos ótimos Sobre Meninos e Lobos (2013) e 42: A história de uma Lenda (deste, igualmente o diretor). Nesta aventura descompromissada, Wahlberg interpreta um ex-policial investigando por conta própria o assassinato de dois colegas da força – contando com a ajuda de um amigo “sem noção”, papel do ator em ascensão Winston Duke (Pantera Negra e Nós).

Coffee & Kareem

Seguindo com filmes repletos de adrenalina e risadas, Coffee & Kareem é um dos mais recentes lançamentos originais da Netflix – tendo estreado no último dia 3 de abril. A trama brinca com os filmes de duplas policiais imortalizados pelo cinema, muito em voga nas décadas de 1980 e 1990. Na história, o menino de 12 anos Kareem (papel do estreante Terrence Little Gardenhigh) contrata um criminoso para assustar o novo namorado de sua mãe, um policial. O plano sai pela culatra e logo o garoto precisa se aliar ao padrasto para enfrentarem um grande traficante local.

As estrelas do filme são Ed Helms, mais conhecido pelo papel de Stu na trilogia Se Beber, Não Case, que vive o policial Coffee, e a indicada ao Oscar Taraji P. Henson (O Curioso Caso de Benjamin Button), a mãe do menino. Completando o elenco, a talentosa Betty Gilpin, da série GLOW.

Durante a Tormenta

Produção espanhola para os fãs de mistério, este longa é protagonizado por Adriana Ugarte, uma das estrelas do filme Julieta (2016), de Pedro Almodóvar. Com ecos do subestimado Alta Frequência (2000), duas épocas se conectam através de uma tempestade e equipamentos de filmagem. Na década de 1980, o menino Nico (Julio Bohigas-Couto) presencia um crime de seu vizinho. Anos mais tarde, nos dias atuais, para a mesma casa do garoto se muda Vera (Ugarte) com sua família. Um evento fantástico os conecta em tempos distintos.

I Am Mother


Sucesso no Festival de Sundance, esta ficção científica conta com a presença da jovem atriz Hilary Swank, duas vezes vencedora do Oscar na categoria de atuação principal (por Meninos Não Choram e Menina de Ouro). Nesta realidade futurística, a humanidade foi devastada. A menina Clara Rugaard, no filme chamada somente de Filha, é criada dentro de uma instalação por máquinas a fim de em breve repopular a Terra.

Sua figura materna é um robô conhecido como Mãe, que possui a voz de Rose Byrne (atriz que vem se especializando em dublar inteligências artificiais – este ano marcando presença também em Jexi: Um Celular Sem Filtro). A dinâmica da narrativa muda quando no local chega a “Mulher”, papel de Swank, colocando em dúvida tudo o que havia sido contado para a “Filha”.

American Son


Nesta época, a reflexão é um desejo de muitos. Assim, American Son se torna uma exibição quase que obrigatória para repensar questões como o preconceito racial. Saído do festival de Toronto, o filme é baseado na peça da Broadway, escrita por Christopher Demos-Brown – que também assina o roteiro do longa. De fato, o filme se comporta justamente como a peça, com poucos ambientes e os mesmos atores protagonizando.

O nome de maior chamariz é o da talentosa Kerry Washington (Scandal), que vive uma mãe no pior dia de sua vida. Numa delegacia, ela luta para saber o destino de seu filho, um aluno exemplar, talvez vítima de racismo policial.

Olhar de Anjo

O nome da estrela Jennifer Lopez voltou à boca do público com força total. A musa latina de 50 anos, retornou aos holofotes após seu desempenho no ótimo As Golpistas – o qual muitos acreditam que deveria ter sido lembrado por uma indicação no Oscar. Logo depois, Lopez se apresentou num dos maiores eventos norte-americanos, o show de intervalo do Super Bowl, o campeonato nacional de futebol americano – que foi ao ar em fevereiro.

Estes fatos podem ter sido o motivo deste drama romântico de 2001 estar atualmente entre o Top 10 das produções mais assistidas da Netflix. No longa, Lopez interpreta uma policial de atitude, que conhece e começa a se envolver com um misterioso, mas sedutor, homem, papel de Jim Caviezel.


Um Amor, Mil Casamentos

Refilmagem do francês Plan de Table (2012), esta comédia original da Netflix chegou hoje para os assinantes na plataforma de streaming. Escrito e dirigido por Dean Craig (roteirista das duas versões de Morte no Funeral), o longa traz o jovem Sam Claflin (Como Eu era Antes de Você) como o Bill Murray da vez, protagonizando um dia que se repete em suas variadas versões. Ao contrário do dia da marmota, o protagonista se vê no casamento da irmã (Eleanor Tomlinson), o qual precisa fazer com que ocorra de forma perfeita.

O sujeito precisa encontrar a melhor forma de lidar com os mais variados convidados e situações, enquanto revive cada circunstância tentando fazer tudo encaixar. Entre as convidadas, presenças ilustres de Olivia Munn, a Sloan da série The Newsroom, e a indiana Freida Pinto, a eterna Latika de Quem Quer Ser um Milionário?.

Por Lugares Incríveis

Esta é para os jovens apaixonados. Uma das jovens estrelas mais talentosas de sua geração, Elle Fanning é a protagonista deste romance juvenil original da Netflix, que estreou no final de fevereiro. No filme, Fanning faz par com Justice Smith, de Jurassic World: Reino Ameaçado e Detetive Pikachu.

Baseado no livro de Jennifer Niven, a dupla interpreta Violet e Theodore, que se conhecem e mudam para sempre as vidas um do outro. Em sua nova caminhada, precisarão também lidar e superar os traumas físicos e emocionais do passado. Completando o elenco principal, a promissora Alexandra Shipp (de Com Amor, Simon) e Keegan-Michael Key (O Predador).

Missão Mar Vermelho

Para quem gosta de história reais edificantes, que mostram a superação do ser humano, este longa é um prato cheio. Baseada numa história real, a obra apresenta uma incrível missão de resgate de refugiados judeus no Sudão em 1979, orquestrada por agentes israelenses da Mossad.

Escrito e dirigido por Gideon Raff, da série Homeland, esta missão impossível da vida real apresenta uma aventura inacreditável, e um resgate que usou um hotel como pano de fundo para transportar os refugiados. Como membros da equipe especial, Chris Evans, Haley Bennett, Michiel Huisman e Alessandro Nivola. Os veteranos Ben Kingsley e Greg Kinnear completam o elenco.

A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata

Queremos ver você dizer este título rápido três vezes. Enchendo tanto a boca quanto uma torta de batatas real, o filme apresenta a carismática Lily James (Em Ritmo de Fuga) no papel de uma jovem autora que decide escrever sobre os moradores de uma pequena Ilha britânica e suas experiências durante a Segunda Guerra Mundial. O filme é baseado no livro de Mary Anne Shaffer e Annie Barrows, e tem direção do veterano Mike Newell (Quatro Casamentos e um Funeral).

Bônus:

O Poço

O que você está fazendo que ainda não assistiu a este filme. Uma das produções mais comentadas deste início de ano, O Poço fez sua estreia no Festival de Toronto no final de 2019. Crítica social barra-pesada, o longa espanhol do diretor Galder Gaztelu-Urrutia é incômodo e possui uma forte mensagem sobre luta de classes – um tema recorrente em muitas produções cinematográficas atuais.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE