De acordo com O Globo, um homem chamado Pedro Paulo Gonçalves Vasconcellos da Costa foi preso ontem (13) no Rio de Janeiro depois de confessar o assassinato da dubladora Christiane Louise.

Para quem não conhecia, Cristine deu voz à Srta Morello em ‘Todo Mundo Odeia o Chris‘, Hellen Lovejoy em ‘Os Simpsons‘, e Gloria, da animação ‘Happy Feet: O Pinguim‘, além de dublar diversas personagens de videogames.

Dubladora desde 1994, Christiane estava desaparecida desde o dia 22 de julho, o que motivou amigos e familiares a irem ao apartamento dela, na Rua Joaquim Nabuco, em Ipanema.

Seu corpo foi encontrado enrolado por lençóis e sacos de lixo numa área de vegetação de Grumari, uma praia bastante afastada na Zona Oeste do Rio de Janeiro.



A vítima apresentava diversos ferimentos causados por facadas e outros objetos cortantes.

O crime só foi solucionado depois que a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) iniciou uma investigação por conta do sumiço da dubladora e descobriram que Pedro Paulo estava morando junto com ela.

Aproveite para assistir:

Ao ser confrontado por policiais, ele acabou confessando o crime, mas alegou em legítima defesa e afirmou que sofreu ameaças de Christiane.

No depoimento, o assassino disse que a vítima tinha surtos causados por transtornos mentais e dizia que estava “possuída pelo demônio”, mas parecia estar sob efeito de entorpecentes, remédios controlados e bebida alcoólica.



“O autor alega que a vítima estava em um ritual religioso e queria drenar o sangue dele. Mas ficou comprovado com as investigações que a motivação do crime de fato é patrimonial”, explicou o delegado Leandro Costa.

O criminoso ainda confessou que teve ajuda da mãe, Eliane, e de uma pessoa não identificada para sumir com o corpo. Até o momento, Eliane ainda não ouvida pela polícia e já é considerada foragida.

Pedro Paulo e sua mãe, Eliane.

Funcionários do condomínio onde Christiane morava disseram que Pedro Paulo tinha as chaves do apartamento dela e, ao ser questionado sobre o sumiço da dubladora, ele dizia que ela estava bem e havia viajado com um namorado para Mangaratiba, na Costa Verde fluminense.

Além disso, ele disse que a última vez que havia falado com ela foi às 20h de 17 de julho, quando ela saiu de casa dizendo que ficaria ‘off‘ por duas semanas, sem celular ou computador, e teria pedido a ele para cuidar de seus dois cachorros.

Por enquanto, não foi revelado quando Pedro Paulo será levado a julgamento, mas ele pode pegar até 30 anos de reclusão em regime fechado por homicídio, ocultação de cadáver e subtração de bens.

Não deixe de assistir: