É isso mesmo que você leu: a Netflix disponibilizou na sua plataforma uma sériezinha de terror norueguesa para a gente se entreter, e o resultado é uma experiência… digamos… interessante.

Primeiramente, quando você seleciona a opção para assistir a primeira descoberta é que é uma série, e não um filme. Digo isso por causa do tempo de duração: hoje em dia tem filme que é mais longo do que o total somado dos 6 episódios de vinte e poucos minutos que compõem essa série. A outra surpresa interessante é que, como falei, são 6 episódios curtinhos, dá pra ir vendo um por dia ou ver todos no intervalo de tempo de cozimento de um bolo.

A primeiríssima cena faz clara menção à capa clássica de ‘O Exorcista’, filme de William Friedkin. Nesta cena, vemos um motorista com muita cara de suspeito entrar em um ônibus meio velho; aos poucos a câmera nos mostra que há passageiros nesse ônibus, e todos eles parecem meio mortos; em seguida, o motorista dá a partida, uma luz se acende e a câmera foca no rosto de um dos passageiros: é aí que a série começa a contar a história individual desta pessoa.

Esta cena se repete no início de cada episódio, o que nos leva a entender que esse tal ônibus amaldiçoado é apenas uma metáfora para a proposta da série. Além disso, semanticamente “coletivo” tem a ver com algo que é feito por e/ou para muitas pessoas, o que o torna uma antologia – uma reunião de histórias diferentes que rodeiam uma temática em comum – que, neste caso, é o terror.

Dito isto, as histórias são: 2º episódio, o drama de Erik, um rapaz recém saído de um manicômio; 3º, sobre escritores que contam histórias de terror; 4º, algo meio Agatha Christie, em que cinco pessoas são suspeitas de roubar um protótipo; 5º, a história de Sanna, uma professora nova em uma escola amaldiçoada; 6º, uma festa à fantasia de uma empresa com um terrível segredo.

10 filmes de terror no Amazon Prime Video para fugir dos problemas…

Aproveite para assistir:

10 Séries de Comédia para Maratonar nas Próximas Semanas

Já o episódio que abre a série é, particularmente, o mais bizarro, pois trata de um local onde pessoas fazem sacrifícios de animais para conseguir sorte na vida – e as cenas são um bocado explícitas. Fica o alerta.

De todas as histórias, as mais interessantes são a dos escritores e a da professora, então, fica a dica para começarem por aí. As atuações são convincentes, as tramas são bem construidinhas e poderiam, inclusive, serem mais desenvolvidas para um média ou longa-metragem.

Em tempos de reclusão social, ‘Coletivo Terror’ é uma opção inusitada de entretenimento para quem busca histórias trash e slasher para curtir o tempo dentro de casa.

15 Séries da Netflix Para Maratonar

15 Séries da Globoplay Para Você Maratonar

15 Séries da Amazon Prime Para Maratonar neste mês

10 reality shows insanos pra você que amou The Circle e Casamento às Cegas

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE