[ANTES DE COMEÇAR A MATÉRIA, FIQUE CIENTE QUE ELA ESTÁ RECHEADA DE POSSÍVEIS SPOILERS] 

Se você ainda não assistiu ao primeiro episódio de Falcão e o Soldado Invernal, não leia esta matéria para não receber spoilers.

O primeiro episódio de Falcão e o Soldado Invernal trouxe de volta nossa dupla de heróis e aproveitou para introduzir novos personagens, como Joaquín Torres (Danny Ramirez) e o “novo Capitão América” (Wyatt Russell). Além deles, uma nova organização secreta de criminosos foi apresentada: os Apátridas. Além deles agirem na missão da Tunísia, os criminosos também fazem uma ação na Suíça, que acaba sendo revelada para Sam Wilson (Anthony Mackie) por Joaquín Torres. A direção da série dá a entender que o homem que agride Torres é o líder. No entanto, é revelado nos créditos que a ruivinha Erin Kellyman (Solo: Uma História Star Wars) estava interpretando Karli Morgenthau e isso indica que a verdadeira líder Apátrida é justamente ela.



Isso porque, nos quadrinhos, o Apátrida é Karl Morgenthau, um idealista suíço que é filho de um embaixador da ONU, que usa a fortuna da família para financiar seu projeto de um mundo sem fronteiras. Então, ele acaba se envolvendo em um confronto com o Capitão América em Captain America #312, de 1985, e é derrotado. Ele usa um uniforme branco com máscara preta, muito parecido com o Space Ghost. Anos mais tarde, ele retorna liderado a Ultimato, uma célula terrorista que espalha o terror pelo mundo com armas, atentados e mais um monte de confusões financiadas pela fortuna da família Morgenthau e da obsessão insana de Karl pelo fim das nações como as conhecemos. É bem verdade que o vilão não aparece nem mesmo na prateleira secundária de inimigos do Capitão, como o Batroc, por exemplo, mas a abordagem no seriado parece que vai subir bastante o nível do malfeitor.

Já que, na série, a Ultimato mudou de nome para os Apátridas, dando mais prestígio ao nome do vilão e transformando-o em algo muito maior. Afinal, se tiver apenas um Apátrida, ele pode ser facilmente abatido e esquecido. Agora, se várias pessoas pelo mundo se vestirem como ele e realizarem os atos terroristas em nome da organização, o Apátrida sai enorme disso tudo. Conforme dito antes, a liderança ficou com Karli Morgenthau. Não sabemos se a produção vai colocá-la como filha ou esposa de Karl, ou se teremos uma troca de gênero da personagem. Fato é que ela ainda irá se revelar uma ameaça e causará bastante estrago na vida de Sam WilsonBucky Barnes (Sebastian Stan).

Aproveite para assistir:

Outra alteração relevante é a motivação dos vilões. Enquanto nas HQs o Apátrida e a Ultimato buscavam um mundo sem fronteiras, a série vai mais a fundo e a insere num contexto que faça mais sentido não apenas para o arco narrativo do Universo Cinematográfico Marvel, mas também para o mundo real. Em outras palavras, eles são uma organização terrorista que acredita que o mundo realmente se tornou um lugar melhor com o estalar de dedos do Thanos (Josh Brolin) em 2018, como visto em Vingadores: Guerra Infinita. Por conta disso, eles se unem para realizar atentados ao redor do globo buscando reduzir a população, o que provavelmente terminará em um plano de genocídio. E como eles agem? Divulgando seus planos e projetos pela internet, disseminando ódio online e fazendo terrorismo em diversos cantos do mundo.

Além dos Apátridas, Bucky e Sam ainda terão que enfrentar o Barão Zemo (Daniel Brühl) e o Batroc (George St-Pierre), que podem ou não trabalhar junto com os Apátridas para colocarem seus respectivos planos em ação. Na verdade, o modo furtivo de agir de Zemo é bem parecido com o dos Apátridas, que buscam instaurar seu regime por meio do caos. Será interessante ver como a série vai trabalhar essa relação de vilania nos próximos cinco episódios.



Os novos episódios de Falcão e o Soldado Invernal estreiam no Disney+ toda sexta-feira.

 

Comentários

Não deixe de assistir: