As animações são um sucesso no cinema. Seja pela inocência – em alguns casos – das histórias ou pelas possibilidades de representar qualquer coisa em tela, os desenhos animados conquistam crianças e adultos com muita facilidade. Em 2021, muitos longas animados que marcaram uma geração completam 20 anos. Confira!


Shrek



E tem forma melhor de começar essa lista do que com uma das animações mais revolucionárias de todos os tempos? Indicado a dois Oscar, por roteiro adaptado e por melhor animação, tendo saído vencedor desse último, Shrek é uma paródia das histórias clássicas de princesas e contos de fadas, que fazem tanto sucesso na Disney. Protagonizado por um ogro, que normalmente seria o vilão desse tipo de história, a aventura da Dreamworks quebra paradigmas e faz uso de referências da cultura pop como poucas produções tinham feito até o ano de 2001. Isso tudo sem contar o humor afinadíssimo, capaz de fazer pessoas de todas as idades gargalharem. No Brasil, o filme ainda ganhou um atrativo a mais para os adultos, que foi a escalação do comediante Bussunda, que vivia seu auge no programa humorístico Casseta & Planeta, acabou fazendo com que muitos pais levassem os filhos como desculpa para assistirem a um filme infantil.

Osmose Jones – Uma Aventura Radical pelo Corpo Humano

Quem cresceu nos anos 2000 provavelmente se lembra das aventuras de Ozzy & Drix, uma série que passava na TV a cabo sobre uma dupla policial dentro do corpo humano. Pois bem, o primeiro “episódio” dela foi justamente esse filme, que misturou animação com live-action para contar a história de Osmose Jones (Chris Rock), um glóbulo branco/ policial do organismo, que precisa trabalhar com Drix, um comprimido, para salvar a vida de sua cidade, que nada mais é que o corpo de Frank (Bill Murray), um zelador do zoológico que comeu um ovo cozido com saliva de macaco. Como já deu para notar, o filme é bem nojento e mais voltado para o humor. Porém, se você não for fã de piadas escatológicas, passe longe dessa aventura.

Aproveite para assistir:



Atlantis: O Reino Perdido

Considerado por muitos como um dos filmes mais injustiçados da história da Disney, Atlantis é uma aventura steampunk sobre um grupo de exploradores que vai atrás do reino perdido de Atlântida. O protagonista é o linguista Milo (Michael J. Fox), que acaba se unindo a mercenários para conseguir chegar à mítica cidade perdida. Com suas habilidades de tradução, ele consegue decifrar os mistérios para levá-los ao objetivo e se comunicar com os nativos. Na cidade submersa, eles vivem uma história meio Avatar, com o personagem principal se envolvendo com uma nativa, conhecendo melhor aquele mundo perdido e, por fim, tentando deter a exploração/ destruição pretendida pelos mercenários. É uma trama divertidíssima e com um visual diferente de tudo que a Disney já fez.



Pokémon 3: O Feitiço dos Unown

O anime Pokémon tradicionalmente lança um filme para marcar a transição de uma temporada para outra. Os quatro primeiros longas foram sucesso nos cinemas brasileiros, que entregavam cartas colecionáveis especiais junto dos ingressos. Em Pokémon 3, Ash Ketchum está em sua jornada pela região de Johto, quando se deparou com um misterioso castelo de gelo. Quando sua mãe é sequestrada pelo lendário pokémon Entei, ele vai fazer de tudo para tentar invadir o tal castelo e recuperar sua amada mãe. O longa é diferente dos episódios regulares da série justamente por ter um tom mais sombrio e uma dramaticidade mais aprofundada. Além disso, claro, há muitas batalhas entre os monstrinhos de bolso, incluindo um embate entre Charizard e Entei, um dos mais legais da franquia.

Final Fantasy



Baseado no jogo homônimo, essa animação 3D usa o fotorrealismo para criar personagens impressionantes para a época em que foi lançado. Na trama, somos levados para um planeta Terra futurista em que uma misteriosa raça alienígena chamada Phantom se infiltrou e fez um verdadeiro apocalipse. A única esperança dos seres humanos está nas mãos da cientista Aki Ross e do Doutor Sid (Donald Sutherland), que bolaram um plano de varrer os Phantom pra fora do planeta sem efeitos colaterais. Mas eles precisam fazer isso antes do General Hein, cuja estratégia é utilizar um canhão letal que pode destruir a Terra junto dos aliens. Em 2001, o filme não foi bem aceito pela crítica e nem chamou tanto a atenção do público, resultando em um fracasso comercial.

A Viagem de Chihiro

Lançado mundialmente em 2001, A Viagem de Chihiro acabou só chegando ao Brasil em 2003, sabe-se lá o motivo. Porém, mesmo com esse atraso nas terras tupiniquins, o décimo terceiro filme dos Estúdios Ghibli foi um verdadeiro fenômeno, tendo arrecadado mais que Titanic no Japão. Escrito e dirigido pelo incansável Hayao Miyazaki, o longa conta a história da pequena Chihiro, uma menina que está de mudança para uma nova cidade, quando a família decide pegar um atalho e se perde. Ao encontrar um túnel misterioso, os pais da menina adentram a construção e chegam numa cidade misteriosa. Contra a vontade de Chihiro, eles começam a comer em um restaurante abandonado. Ela se recusa a entrar lá e sai para explorar a cidade. Porém, anoitece e ela começa a ver espíritos estranhos pelas ruas. Apavorada, a pequena corre para o restaurante e descobre que seus pais viraram porcos gigantes. Em meio a essa bizarrice toda, ela começa uma viagem inesperada de autodescoberta e amadurecimento para tentar ter os pais de volta. É o único filme de língua não-inglesa a vencer um Oscar de melhor animação.

Jimmy Neutron: O Menino Gênio


Clássico das sessões especiais do SBT, o filme do Jimmy Neutron é um dos poucos casos em que a adaptação de uma série animada para os cinemas foi bem sucedida. A série já era um sucesso entre as crianças que não desgrudavam os olhos do canal por assinatura Nickelodeon. Então, quando chegou às telonas, os fãs mirins lotaram as salas para prestigiar uma mistura de ficção com aventura muito, mas muito divertida. O resultado foi tão positivo que o longa concorreu ao Oscar de melhor filme animado junto a Shrek e ao nosso próximo filme da lista. Na trama, Jimmy e as crianças da cidade estão se preparando para uma grande festa no parque de diversões. Porém, ao ser proibido pelo senhor e pela senhora Neutron de ir para o evento, Jimmy deseja que os pais desapareçam. Seu desejo acaba sendo transmitido para o espaço, onde alienígenas procuram sacrifícios para uma entidade intergaláctica. Depois de ter todos os adultos serem levados, cabe a Jimmy Neutron e seus amigos irem para o espaço e recuperarem seus pais.

Monstros S.A.

Encerrando a lista, sim… Monstros S.A. já tem 20 anos de vida. Pois é, eu sei que você sentiu a idade agora. Um dos filmes mais amados da Pixar chegou aos cinemas em novembro de 2001 e não demorou para conquistar públicos de todas as idades. Repleto de tecnologias inovadoras, como a pelagem de Sully (John Goodman) em que cada fio contou com uma animação própria, e com personagens memoráveis e ridiculamente carismáticos, o longa se tornou um clássico instantâneo. Na criativa trama, a cidade de Monstrópolis é alimentada pela energia vinda dos sustos das crianças da Terra. Então, as celebridades desse mundo são os assustadores, os monstros que viajam até nossa realidade para assustar a molecada à noite. No entanto, apesar da aparência assustadora, eles são trabalhadores comuns. Certo dia, a vida de Mike e Sully, principal dupla da companhia, muda de vez por eles esconderem Boo, uma criança humana que escapou para dentro da Monstros S.A., causando pânico generalizado nos cidadãos de Monstrópolis. Assim como Jimmy Neutron, o longa foi indicado ao Oscar de melhor animação, mas perdeu para Shrek.

Qual o seu favorito? Diga nos comentários!

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva