Lygia Fagundes Telles, ícone nacional e alcunhada como a “dama da literatura brasileira”, faleceu hoje, 03 de abril, aos 98 anos de idade.

As informações foram confirmadas por sua assessora pessoal, Lucia Riff. Lygia faleceu em sua casa, de causas naturais.

Nascida em São Paulo e criada no interior paulista, Telles é uma das romancistas e contistas mais importantes da história da literatura e carrega um legado gigantesco que acompanhou seus mais de oitenta anos de carreira. Além de deixar marca na literatura, ela também foi advogada e teve enorme peso na fase pós-modernista brasileira, construindo narrativas universais cujos temas oscilavam entre a morte, o amor, o medo, a loucura e a fantasia.

Foi a partir de 1970 que Telles conquistaria consagração mundial, lançado obras ovacionadas como ‘Antes do Baile Verde’‘As Meninas’ (que conquistou o prestigiado Prêmio Jabuti) e ‘Seminário dos Ratos’. Em 1982, foi eleita para a 28ª cadeira da Academia Paulista de Letras; três anos mais tarde, ocuparia a 16ª cadeira da Academia Brasileira de Letras; em 2016, se tornaria a primeira mulher brasileira a ser indicada ao Prêmio Nobel de Literatura, aos 92 anos.


Telles também agia como ativista política e, em suas obras, defendia a liberdade ampla e irrestrita, lutando contra a repressão no período da Ditadura Civil-Militar brasileira e comentando, diversas vezes, que a denúncia das formas de opressão e de cerceamento da da expressão deveria ser feita de forma indireta, a ser percebida nas entrelinhas e nas metáforas.

Nas redes sociais, os internautas lamentaram o falecimento de Lygia:

Aproveite para assistir:




Não deixe de assistir: