O brado de Bethânia, silenciado durante a pandemia, retornou aos palcos com potência máxima. Nesse domingo, dia 10 de abril, na casa de espetáculos Vivo Rio no Rio de Janeiro, a menina dos olhos de Oyá fez um show especial em celebração aos cinco anos do documentário Fevereiros. A homenagem é via de mão dupla já que o longa-metragem dirigido por Marcio Debellian volta sua narrativa para o samba enredo da Mangueira vencedor do Carnaval 2016 – que era sobre Maria Bethânia. O filme foi lançado logo no ano seguinte, e fez sua estreia no Festival do Rio, em outubro de 2017, de lá seguindo para países como Uruguai, França, Portugal e Espanha.

O laço de Bethânia com o audiovisual seguiu para além de Fevereiros (2017), com a segunda música que abriu o show desse domingo sendo a novíssima Pantanal (canção de Marcus Viana, de 1990), que a cantora regravou para a abertura da nova novela homônima da Globo – também um remake – recém estreada.

Uma viagem pelo tempo, Bethânia interpretou canções de todas as décadas desde os anos 1950 – chegando até composições de 2021 e 2022. A artista também saudou o carnaval carioca atrasado – este ano celebrado em abril – passando por marchinhas. E criando mais um elo com tema da apresentação – o documentário Fevereiros.


Bethânia também deu espaço aos três músicos que a acompanhavam nas cordas e bateria brilharem, com destaque para a percussionista Lan Lan, um show à parte de puro entusiasmo e carisma, contagiando a plateia. Não faltaram também protestos políticos por parte do grande público, contra o governo do presidente Jair Bolsonaro, e a favor de Lula.

No set list da cantora figuraram sucessos consagrados, como Reconvexo (do irmão Caetano Veloso), Gostoso Demais e O que é o que é (clássico de Gonzaguinha); além de novidades do disco Noturno, como a recente Prudência. Bethânia cantou novos e antigos sucessos, exaltou o amor, a natureza, a fé, sempre destacando a brasilidade. Entregou tudo, com a energia visceral de quem sentia saudade do público ávido, fiel, apaixonado, peculiar dela. E este retribuiu, com casa lotada, a unicidade de Bethânia.

Aproveite para assistir:



Fevereiros é um documentário de 2017 e registra a vitória da Mangueira em 2016, cujo enredo homenageou Maria Bethânia. O longa mostra a preparação da escola de samba e as festas de Nossa Senhora da Purificação. Depois de circular por mais de 40 festivais de cinema pelo mundo e ser o documentário brasileiro mais visto nos cinemas em 2019, Fevereiros foi lançado em DVD pela gravadora Biscoito Fino e está disponível em plataformas como GloboPlay, Itunes e Google Play.

Não deixe de assistir: