HELOÍSA PÉRISSÉ SE TORNA UMA VERSÃO FEMININA E MODERNA DE EBENEZER SCROOGE NESSA COMÉDIA SOBRE O DIA DOS NAMORADOS

Em determinada cena de “Odeio o Dia dos Namorados”, a protagonista Débora, vivida por Heloísa Périssé (“O Diário de Tati”), diz as seguintes palavras: “Chega, não aguento mais, não quero ver mais isso”, referindo-se a seu estado pós-vida e pré-morte no qual vislumbrava sua existência inteira. Ironicamente, é o que muitos irão dizer ao assistir a essa nova investida da comediante.

O filme foi criado pela equipe de grandes sucessos nacionais do gênero como “De Pernas Pro Ar”, sua continuação e “Até que a Sorte nos Separe”, ou seja, o diretor Roberto Santucci e o roteirista Paulo Cursino. Existe certa centelha de criatividade aqui, e o mote obviamente é um produto voltado a uma grande data comercial, o dia dos namorados.

2

Para isso, os envolvidos homenageiam ou usam como referência, o clássico do inglês Charles Dickens, “Um Conto de Natal”. Para quem não conhece a história, no dia de natal um sujeito avarento e mesquinho aprende o verdadeiro valor do ser humano ao ser abordado por um espírito, e depois mais três que lhe mostram passado, presente e futuro. Agora, provavelmente poucos não reconhecerão tal trama. No cinema ela já foi adaptada exaustivamente em filmes como “Os Fantasmas Contra-Atacam”, “Um Homem de Família”, “Do que as Mulheres Gostam”, “Minhas Adoráveis Ex-Namoradas” e “Click”, só para citar alguns.

Périssé interpreta uma megera que abriu mão do amor em nome da vida profissional, e por consequência se tornou repelida por qualquer manifestação grandiosa de afeto. Ao reencontrar seu amor do passado, papel de Daniel Boaventura (“Coisa de Mulher”), Débora envolve-se num acidente de trânsito logo em seguida, que basicamente tira a sua vida. A mulher então é visitada por seu grande amigo, e ex-parceiro profissional, falecido anos antes. “Odeio o Dia dos Namorados” usa um humor básico, sempre restrito a estrutura do enredo de Dickens.

3

10 filmes de terror no Amazon Prime Video para fugir dos problemas…

Aproveite para assistir:

10 Séries de Comédia para Maratonar nas Próximas Semanas

Em determinada cena, a protagonista ao lado dos colegas de trabalho, saem para fechar um acordo num restaurante, e fazem questão de ressaltar a homenagem, caso houvesse ainda alguma dúvida, ao apresentarem o nome do local no cardápio, “Dickens”. O que surpreende são momentos mais atrevidos, onde o humor faz uso de palavrões e diversas referências sexuais, limitando assim seu público jovem com a censura de 14 anos. Porém, quase sempre passa dos limites do tolerável se tornando algo ofensivo, principalmente nas tentativas de humor em relação a homossexualidade de seu melhor amigo.

Outro fator que chama a atenção é o merchandising de possíveis patrocinadores, como o bombom Sonho de Valsa e o site de vendas NetShoes, citados constantemente na produção. Imaginaríamos que com tamanho incentivo a obra contasse ao menos com um cartaz um pouco melhor. Aparentemente, “Odeio o Dia dos Namorados” irá acertar em cheio seu público-alvo, para todo o resto o charme de Heloísa Périssé não será o suficiente para salvar esse filme.

15 Séries da Netflix Para Maratonar

15 Séries da Globoplay Para Você Maratonar

15 Séries da Amazon Prime Para Maratonar neste mês

10 reality shows insanos pra você que amou The Circle e Casamento às Cegas

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE