O lendário ator e dublador Orlando Drummond faleceu na tarde desta terça-feira (27) aos 101 anos. Carioca e morador de Vila Isabel, Orlando ficou famoso por dois papéis em especial: o medroso Scooby-Doo e o Seu Peru, da Escolinha do Professor Raimundo. A informação do falecimento foi dada pelo colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo.

Orlando completaria 102 anos em outubro deste ano.

Em maio deste ano, Orlando foi internado no Quinta D’Or por conta de uma infecção urinária. A família não queria interná-lo por conta do momento da pandemia de Covid-19. Porém, como o ator já havia recebido as duas doses da vacina e a infecção voltou de forma grave, eles optaram por deixá-lo sob cuidados dos médicos. Ele teve alta em 12 de junho.

Glória e Orlando Drummond. Foto: Reprodução/ Quem.

Casado desde 1951 com Glória Drummond (85), Orlando iniciou sua carreira de artista em 1942, como contrarregra na Rádio Tupi. Porém, ao ver o potencial para a atuação do rapaz, o ator e radialista Paulo Gracindo iniciou o jovem Orlando Drummond no mundo da dublagem, onde imortalizou personagens como o Scooby-Doo, Alf, o Eteimoso, o Marinheiro Popeye e o Vingador, de Caverna do Dragão. Por conta do Scooby, inclusive, que foi dublado por Drummond por mais de 35 anos, o lendário ator entrou para o Guinness Book como o dublador que permaneceu mais tempo dando voz a um personagem.

Orlando e alguns dos personagens que ficarão eternamente marcados por sua voz única.

Em 2019, ano do centenário do ator, Orlando recebeu uma série de homenagens. Uma delas foi o bloco de carnaval Diversão Brasileira, celebrado na Praça dos Cavalinhos, na Tijuca. O tema daquele ano foi Dublando Drummond 100 Anos, e contou com a participação mais que especial do próprio Orlando, que, aos 99 anos, recebeu muito carinho e amor dos fãs de diversas idades e tirou fotos com vários admiradores, que prestigiaram a lenda.



Duas gerações de Scooby-Doo. Guilherme Briggs (à esquerda) dá continuidade ao legado de Orlando Drummond (à direita). Foto: Reprodução/ Twitter.

No mesmo ano, ele foi convidado pela Rede Globo para reprisar o papel que o imortalizou na televisão, o Seu Peru. Um dos alunos excêntricos da Escolinha do Professor Raimundo. Na nova versão da Escolinha, ele se sentou ao lado do novo intérprete do Seu Peru, Marcos Caruso, com quem brincou e foi celebrado pelos novos comediantes que deram prosseguimento ao legado de Chico Anysio e outros inúmeros humoristas históricos da televisão brasileira, incluindo o próprio Drummond. Ao longo de sua glorioso carreira, Orlando participou de 15 produções para TV e sete filmes para cinema.

Orlando e Caruso vestidos de “Seu Peru” na nova Escolinha do Professor Raimundo. Reprodução/ Globo.

Ele deixa dois filhos, cinco netos, três bisnetos e uma legião de milhões de fãs pelo Brasil, que tiveram suas vidas diretamente impactadas pelo seu trabalho. Questionado pela Revista Quem, em entrevista de 2019, sobre o segredo da longevidade, ele respondeu: “As pessoas devem seguir o seu caminho, serem felizes, procurarem os outros. Ninguém é mais feliz do que eu, graças a Deus. Nasci em Todos os Santos [Zona Norte do Rio], em uma família de 9 irmãos. Tinha uma boa voz, cantei muitas vezes por aí. Adoro música e passei o meu gosto para os filhos. Quem tem 100 anos a memória vai embora rápido. Lamento bastante a minha memória ser pequena, mas o pouco que lembro, lembro com o coração, com alegria”, comentou Drummond na época.

Aproveite para assistir:

Vá em paz, Orlando Drummond.



Comentários

Não deixe de assistir: