Não tem jeito. Inicialmente acusados pelos detratores de serem monstros inexpressivos, afinal na maioria das encarnações sequer falam (apenas perambulam), os zumbis – ou mortos-vivos – se tornaram as criaturas mais “luxuosas” da cultura pop na atualidade. Superando outros vilões clássicos, como vampiros e lobisomens, os zumbis “infestam” o cenário audiovisual seja em produções cinematográficas ou séries de TV – em algumas obras bem caras, inclusive.

Fora isso, os seres decrépitos e famintos por carne humana já pavonearam pelos mais variados gêneros, seja na ação, em animações e na comédia – que se mostrou uma casa acolhedora para o tema. Pensando nisso, e entrando no clima dos vindouros Invasão Zumbi 2 (programado para a estreia ainda este ano) e The Walking Dead: World Beyond (novo derivado da famosa série, focado em crianças), o CinePOP separou para você os 50 Filmes Mais Famosos sobre o tema Zumbi. Vem conhecer.

Zumbi – A Legião dos Mortos (1932)

Considerado o primeiro filme de zumbi do cinema por muitos, a trama apresenta um sujeito desprezível tentando roubar para si a noiva de outro. Ele recorre a um feiticeiro, papel de Bela Lugosi (o eterno Drácula), que ao invés a transforma num zumbi.

A Morta-Viva (1943)

Ligado à magia negra e ao vodu, de início as produções que abordavam o tema o conectavam com a cultura africana e seus descendentes. Aqui, uma enfermeira chega para cuidar da esposa do dono de uma plantação de açúcar numa ilha caribenha, após a mulher começar a agir de forma estranha.

A Noite dos Mortos-Vivos (1968)

Aproveite para assistir:

Sem dúvidas o filme mais influente do subgênero, o trazendo para o que conhecemos hoje. George Romero é considerado o “pai” dos zumbis e os levou para o coração da América, acrescentando muitas camadas de comentários sociais. O longa foi refilmado em 1990. Ele ainda realizaria as sequências Despertar dos Mortos (1978), Dia dos Mortos (1985), Terra dos Mortos (2005), Diário dos Mortos (2007) e A Ilha dos Mortos (2009).

A Última Esperança da Terra (1971)

Remake de Mortos que Matam (1964), baseado no livro de Richard Matheson. Mais voltada para a ação e ficção científica, a obra é protagonizada por Charlton Heston na pele de um cientista, o último resistente após uma pandemia transformar humanos numa raça de zumbis albinos – uma espécie de seita temente à luz do sol. Em 2007, uma superprodução baseada na mesma fonte foi lançada com Will Smith, Eu Sou a Lenda.

Enraivecida na Fúria do Sexo (1977)

Título nacional controverso para Rabid, um filme de igual teor, dirigido por David Cronenberg, o mestre do terror venéreo. Aqui, uma mulher vaidosa começa a desenvolver sede por sangue humano após uma cirurgia plástica, transformando suas vítimas em zumbis e criando o caos. O longa foi refilmado em 2019.

Zumbi 2 – A Volta dos Mortos (1979)

Produção italiana do mestre do gênero Lucio Fulci, este é um dos longas mais bem conceituados do tema. Numa ilha tropical, alguns sobreviventes tentam de forma desesperada encontrar a cura para uma epidemia zumbi. Não deixe o título nacional (ou até mesmo o original americano) te enganar, esta não é a continuação de qualquer filme – apenas um golpe de marketing a fim de ganhar os fãs das obras de George Romero.

A Noite do Cometa (1984)

O cometa Halley passou pela Terra em 1986. Dois anos antes, ele servia de inspiração para esta aventura meio cômica, meio assustadora. Subversão de A Última Esperança da Terra, aqui temos duas irmãs patricinhas como as únicas no mundo após a passagem de um cometa. Ou será?

A Volta dos Mortos-Vivos (1985)

Utilizando muito humor inerente aos anos 1980, este longa é uma grande homenagem aos filmes de George Romero. Ele trata A Noite dos Mortos Vivos como um história real, e mostra o governo escondendo zumbis em tonéis superprotegidos. Mas quando um deles termina nas mãos de um civil… . Uma continuação foi produzida em 1988 e outra em 1993.

A Hora dos Mortos-Vivos (1985)

Mais conhecido por seu título original Re-Animator, esta espécie de Frankenstein moderno mostra dois estudantes de medicina enlouquecendo com experimentos que trazem os mortos de volta à vida. Gerou uma sequência em 1990 e outra em 2003.

Noite dos Arrepios (1986)

Outro clássico oitentista, grande favorito dos fãs, o filme mistura de tudo um pouco. Começa com um assassino psicopata fugido do manicômio, segue com um meteorito trazendo uma criatura alienígena – que gera diversos vermes espaciais – e termina com os zumbis, pessoas possuídas pelas criaturas extraterrestres. Diversão garantida.

A Maldição dos Mortos-Vivos (1988)

Único filme do tema dirigido pelo mestre Wes Craven, aqui a abordagem é mais séria, com um antropologista (Bill Pullman) viajando até o Haiti para comprovar um rumor sobre uma “poção” criada por praticantes de magia negra que transforma pessoas em zumbis.

Fome Animal (1992)

Muitos não sabem, mas o mega prestigiado Peter Jackson começou sua carreira em filmes de terror de baixo orçamento. Este foi seu terceiro longa. Na trama, a mãe do protagonista é mordida por um animal exótico, vindo a falecer. Logo depois, a mulher volta à vida, com uma fome incontrolável de tudo o que estiver vivo pela frente.

Namorado Gelado, Coração Quente (1993)

O terrir de zumbi não é novidade. Aqui, um rapaz colegial volta dos mortos com a única missão de conquistar a menina mais bonita da escola.

Pelo Amor e Pela Morte (1994)

Produção italiana protagonizada pelo britânico Rupert Everett (O Casamento do meu Melhor Amigo) na pele de um coveiro lidando com a volta dos mortos em seu cemitério. O longa mistura humor e até mesmo romance em sua trama, e foi eleito como o melhor filme de 1994 pelo grande Martin Scorsese.

Extermínio (2002)

Ao falarmos de filmes influentes do gênero, não podemos deixar de fora este 28 Days Later (no título original), escrito por Alex Garland e dirigido por Danny Boyle. O longa insere um realismo nunca antes apresentado, tratando de forma muito séria e crível o tema – além de introduzir os zumbis mais acelerados do cinema. Uma continuação foi lançada em 2007.

Resident Evil: O Hóspede Maldito (2002)

Adaptação de um famoso videogame, este filme protagonizado por Milla Jovovich marcaria sua carreira. Focado na ação e nos efeitos especiais – esquecendo um pouco os sustos e o medo – Resident Evil gerou impressionantes cinco sequências e um reboot está saindo do papel.

Madrugada dos Mortos (2004)

Primeiro filme do “Deus” Zack Snyder (e um de seus melhores trabalhos), trata-se do remake de Despertar dos Mortos (1978), de Romero. Aqui, Snyder segue a cartilha de Extermínio dos “zumbis metanfetamina”. O diretor voltou ao gênero e em breve lançará Army of the Dead.

Todo Mundo Quase Morto (2004)

Título nacional sem-vergonha (pegando carona no igualmente tosco Todo Mundo em Pânico, 2000) para a primeira grande comédia do subgênero. Com o teor britânico incorreto, o filme não esquece a violência, e inicia a trilogia do Cornetto, de Edgar Wright.

A Noiva Cadáver (2005)

Primeira animação em longa-metragem do diretor Tim Burton, este conto gótico passado na era vitoriana mostra um jovem (voz de Johnny Depp) desistindo de seu casamento, e sem querer noivando com uma morta-viva (voz de Helena Bonham Carter), uma mulher assassinada.

Ovelha Negra (2006)

Ovelhas geralmente são animais associados a carinho e bondade. Bem, esta imagem é subvertida por esta produção neozelandesa, que apresenta um experimento genético transformando as amistosas e fofas criaturas em máquinas de matar.

Fido – O Mascote (2006)

O interessante de qualquer subgênero é a criatividade. Mesmo dentro de um mesmo tópico pode haver originalidade. Se vai funcionar ou não, é outra história. E a proposta de Fido é boa. Comédia dramática com toques de terror, aqui temos uma realidade alternativa dos anos 1950, repleta de zumbis, transformados em serviçais através da tecnologia.

[REC] (2007)

Produção espanhola que fez muito sucesso por trazer os zumbis para uma estética de found footage, onde o que vemos no filme é uma falsa reportagem sobre o trabalho de bombeiros durante uma noite. Eles recebem um chamado e logo descobrem um pesadelo ao ficarem presos num prédio. A protagonista é a repórter vivida por Manuela Velasco. O longa gerou três continuações e uma refilmagem americana.

Planeta Terror (2007)

Parte da proposta de Robert Rodriguez e Quentin Tarantino de realizarem médias-metragens formando um longa no estilo Grindhouse, obras de baixo orçamento voltadas a gêneros de exploração. No de Rodriguez, zumbis saídos de experimentos militares tomam conta de uma cidade, com direito a uma mulher com perna de metralhadora (Rose McGowan) para combatê-los.

As Strippers Zumbi (2008)

Trash de primeira, tentando pegar carona em filmes cômicos do gênero, o longa tem como chamariz as presenças de Robert Englund, o eterno Freddy Krueger, e Jenna Jameson, ex-atriz pornô da vida real. A trama mostra uma epidemia zumbi iniciada num clube de strippers em Nebraska.

Zumbilândia (2009)

A segunda comédia do gênero a dar certo, este longa obteve ainda mais sucesso que Todo Mundo Quase Morto. Quatro sobreviventes de um apocalipse zumbi rumam pelos EUA devastados, botando suas diferenças de lado. O elenco é um dos atrativos, com gente como Woody Harrelson, Emma Stone, Jesse Eisenberg e Abigail Breslin. Ah sim, e Bill Murray. A continuação saiu em 2019.

Zumbis na Neve (2009)

Já vimos zumbis a dar com o pau nesta lista. Mas ainda não tínhamos visto zumbis nazistas das neves. É o que nos mostra esta produção norueguesa sobre um grupo de estudantes de medicina tendo sua viagem de férias para esquiar transformada num inferno, graças aos seres citados. A continuação saiu cinco anos depois.

Juan dos Mortos (2011)

Os zumbis não respeitam fronteiras. E aqui temos um representante cubano do subgênero. Espécie de Todo Mundo Quase Morto em Cuba, aqui temos as desventuras de Juan (Alex Díaz de Villegas) e seus amigos latinos enfrentando um apocalipse zumbi. A diferença é que aqui, seu governo trata os mortos-vivos como cidadãos revoltosos protestando contra o poder.

ParaNorman (2012)

Segunda animação a aparecer na lista, esta é uma produção dos estúdios Laika, especializado em stop-motion. Uma baita homenagem aos filmes de terror, em especial os clássicos e os dos anos 1980, a história mostra Norman, um menino que pode ver e falar com os mortos. Ele e seus amigos precisarão impedir uma infestação de zumbis em sua cidade, e descobrir o que está por trás do evento.

Guerra Mundial Z (2013)

Depois de Will Smith e seu Eu Sou a Lenda (2007), Brad Pitt eleva o jogo de uma produção do gênero, o transformando num blockbuster. Baseado numa famosa graphic novel, Pitt vive um jornalista tentando encontrar uma cura para uma pandemia zumbi, e acima de tudo proteger sua família.

Meu Namorado é um Zumbi (2013)

Que tal um romance do subgênero, apaixonando um zumbi e uma sobrevivente? Soa insano? Quem sabe nas páginas “Corpos Quentes”, título do livro original, funcionou melhor – é dito ter um insight mais humorístico de tal cenário. Já o filme, na época foi comparado à saga Crepúsculo – mas não chega a ser tão ruim assim.

Cooties – A Epidemia (2014)

Crianças zumbis? Temos! Escrito por Leigh Whannell, o mesmo do recente O Homem Invisível, aqui a proposta é outra: um terrir que brinca com a desconstrução de alunos e professores. Os protagonistas são justamente os membros do corpo docente, profissionais inseguros e insatisfeitos, lidando com o pior dia de suas vidas, quando descobrem que seus pequenos alunos viraram feras sedentas de sangue – transformados pela merenda de baixa qualidade.

Vida Após Beth (2014)

Novamente investindo numa comédia romântica, um casal é separado após a trágica morte da jovem mulher (papel de Aubrey Plaza). Ela logo retorna da morte como um zumbi, e seu companheiro precisa esconder o fato de todos e terminar com ela, já que agora está interessado em outra (papel de Anna Kendrick).

Enterrando Minha Ex (2014)

Filme gêmeo de Vida Após Beth, que usa a mesma premissa e foi lançado no mesmo ano. Aqui, quem dirige é Joe Dante (Gremlins) e a “namorada cadáver” de Anton Yelchin é Ashley Greene. O terceiro elemento, ou “a outra” é vivida por Alexandra Daddario.

Zombeavers – Terror no Lago (2014)

O ano de 2014 foi produtivo para os zumbis. Na lista, já tivemos ovelhas mutantes zumbis e agora é a vez de produtos químicos despejados num lago transformarem inofensivos castores em criaturas mortais. É terrir trash em todo seu estado de glória.

Como Sobreviver a um Ataque Zumbi (2015)

Dando uma palinha do provável conteúdo do novo derivado de Walking Dead, aqui temos um grupo de escoteiros seguindo à risca seus ensinamentos para, como diz o título, sobreviver a um apocalipse. No caminho, eles ganham a ajuda de uma jovem mais velha, uma funcionária de boate.

Maggie – A Transformação (2015)

Acham que já viram de tudo até agora na lista? Mas ainda não viram um filme de zumbi protagonizado por Arnold Schwarzenegger. E por mais que fosse bom ver o velho Arnie chutando traseiros de mortos-vivos, a opção do ator é por um drama. Ele inclusive chegou a ser elogiado por sua performance aqui. Na trama, sua filha é infectada por um vírus mortal, e ele fará de tudo para protegê-la. A menina é vivida por Abigail Breslin, que volta ao gênero depois de Zumbilândia.

Guerra dos Monstros (2015)

Lançado direto em vídeo no Brasil, este filme tinha um enredo promissor, mas o resultado terminou morrendo na praia. O roteiro alucinado apresenta a realidade de uma cidadezinha na qual convivem vampiros, zumbis e humanos em harmonia, dentro do possível. Tudo muda com o início de uma invasão alienígena. Mackenzie Davis e Vanessa Hudgens estão no elenco.

Maze Runner: Prova de Fogo (2015)

Quem viu apenas o primeiro capítulo desta franquia jovem baseada num livro não poderia imaginar sua verdadeira reviravolta. Afinal, seu maior mistério era a fuga de um imenso labirinto. Mas, bebendo na fonte da série Lost, esta era apenas a ponta do iceberg, já que a verdade é um mundo devastado por uma doença, que transforma as pessoas em zumbis.

Orgulho e Preconceito e Zumbis (2016)

Tão insano quanto seu título, esta é a adaptação da graphic novel de Seth Grahame-Smith, que ousou misturar o clássico literário de Jane Austen com uma infestação zumbi. Quem protagoniza é a carismática Lily James. Mortos-vivos e a burguesia britânica do Século XIX é algo que não vemos todos os dias.

Melanie – A Última Esperança (2016)

Lançado direto em vídeo no Brasil, esta ficção dramática passada no futuro apresenta uma realidade devastada (e o que mais?), onde um grupo de crianças, em especial a menina Melanie, pode ser a chave da salvação. No elenco, a veterana Glenn Close e a jovem Gemma Arterton.

Invasão Zumbi (2016)

Saído da Coreia do Sul, mesmo país do vencedor do Oscar Parasita, este longa é tido como um dos melhores do gênero nos últimos anos. Dramático e frenético, o filme define bem seus personagens e acelera na ação a bordo de um trem para Busan (título original da obra).

Anna e o Apocalipse (2017)

Agora sim você já viu tudo na lista em relação aos zumbis. Certo? Errado. Aqui chega o primeiro musical de zumbi do cinema. Um filme britânico tipicamente caloroso para a época de Natal. Não fosse a sangria desatada promovida por uma horda de zumbis, neste filme que foi chamado de uma mistura entre “Todo Mundo Quase Morto e La La Land”.

Os Curados (2017)

Exibido no Festival de Toronto, chegando ao Brasil direto em vídeo, este é outro filme de zumbi que aposta mais no drama do que no terror. Voltando para questões sociais, o longa tem como chamariz a presença da jovem Ellen Page, e mostra o que acontece com as pessoas que são curadas do vírus zumbi ao tentarem ser reassociadas.

Cargo (2017)

Filme original da Netflix, o longa tem como protagonista Martin Freeman, da trilogia O Hobbit. Na obra, ele vive o pai de um bebê precisando levar sua cria através do deserto australiano, correndo contra o tempo e o protegendo dos perigos, entre eles ataques de ferozes infectados.

A Noite Devorou o Mundo (2018)

Agora chega uma produção francesa de zumbis. Quando Sam vai dormir após a festa de sua ex, o pior eram as lembranças de sua vida juntos. Quando acorda, o mundo foi devorado por uma epidemia zumbi instantânea no período de uma noite. Agora, ele precisa aprender a sobreviver a esta nova realidade.

Operação Overlord (2018)

Agora temos um filme de zumbis na guerra. Durante o Dia D da Segunda Guerra Mundial, soldados americanos se deparam com doentios e assustadores experimentos nazistas, e irão precisar encarar um pesadelo sem fim para vencerem esta guerra.

Paciente Zero: A Origem do Vírus (2018)

Produção problemática que finalmente viu seu lançamento, mas terminou sem muita repercussão. Quem protagoniza é Natalie Dormer, como uma cientista atrás do paciente zero de uma epidemia zumbi, a fim de encontrar a cura para o mundo. Em sua base subterrânea, ela e o grupo de sobreviventes se deparam com o personagem de Stanley Tucci, um contaminado funcional.

Os Mortos Não Morrem (2019)

Jim Jarmusch é um diretor conhecido por seus filmes de “arte” e baixo orçamento, que abordam as minúcias do cotidiano. Aqui, ele resolve brincar no gênero dos zumbis e, bem, entrega um filme bem à sua maneira – o elenco é um grande chamariz.

Pequenos Monstros (2019)

Outro filme cômico de zumbis com foco em crianças. Desta vez elas não são os monstros e sim as vítimas indefesas, que precisarão da liderança de sua professora colegial. A moça é vivida por ninguém menos que a musa Lupita Nyong’o.

Zombi Child (2019)

Outra produção francesa do gênero, esta focada no drama. De fato, apesar de abordar tais temas, o elemento terror fica de fora por completo deste longa – ou ao menos do terror tradicional. Aqui duas histórias se entrecruzam, uma menina num colégio para moças na atualidade, e nos anos 1960, um trabalhador rural é trazido de volta dos mortos. O segredo está na ligação destas duas tramas.

Comentários