Essa semana o mágico e nostálgico mundo de Jumanji ganhou sua aguardada sequência, “Próxima Fase”, um filme que pega a formula de sucesso do primeiro e ótimo “Bem-vindo à Selva”, adiciona mais ação e aventura, e insere dois personagens fabulosos, vividos por Danny Glover e Danny DeVito, que sendo assim idosos trazem novas camadas de emoção e diferente dinâmica. Uma ótima pedida para os fãs da franquia ou mesmo aqueles que, desde criança, curtiam embarcar nessas mirabolantes jornadas.

Pegando carona na turma de Dwayne Johnson e cia, resolvemos fazer uma matéria especial listando vários filmes que marcaram nossas infâncias – ou pelo menos a de quem viveu as décadas de 1980 e 1990 – e ainda hoje são um deleite de se ver.

Algumas produções geralmente comentadas em lista de Sessão da Tarde ou Cinema em Casa, o caso de Curtindo a Vida Adoidado e De Volta para o Futuro, ficaram de fora, pois o foco dessa vez são aqueles maravilhas que tinha em sua essência figuras infantis que, assim como nós, ficavam deslumbradas com os mundos mágicos e misteriosos. Longas despretensiosos que atualmente estão cada vez mais raros, pois vivem criando universos interligados e complexos, e esquecem de pensar nos longas como obras únicas. Mas deixando esse papo velho de lado, vamos à lista. Não esqueçam de colocar nos comentários as suas.

15. Os Batutinhas (1994)

Começando por “Os Batutinhas”, um filme super fofinho baseado na série de 1955, que traz uma trupe inteira liderada por Batatinha e Alfafa, duas figuras icônicas facilmente identificáveis. Da lindinha Darla. E até mesmo do riquinho Waldo. Arquétipos que deram muito certo e conquistaram a todos que não perdiam um Tela de Sucessos. Sendo repetido constantemente.

Aproveite para assistir:



SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE


14. Beethoven (1992)

Aqui no Brasil existe um subgênero chamado de “filme de cachorro”. Pois é, aqueles infindáveis programas exibidos na tv abertura durante a tarde que trazia cães como protagonistas vivendo muitas aventuras. E o que melhor simboliza todos esses é sem dúvidas “Beethoven”, o são bernardo mais querido de todos os tempos. Adotado por uma tradicional família americana, o dog vivia se metendo em altas confusões. Stephen King fez até sua versão evil, chamada de Cujo.

13. O Pestinha (1990)

Dentre muitos filmes de guris aprontando, “O Pestinha” foi outro exibido a exaustão, antes na Sessão da tarde e depois em Tela de Sucessos. Sua sequência também não fica atrás, Junior e Trixx eram duas pestes. Porém cada esquete criado era deliciosamente insano e hilário, como aquela inicial do convento ou mesmo como o coitado do vovô Bing Ben sofria com o encapetado moleque.

12. Menino Maluquinho – O Filme (1995)

Saído das páginas de Ziraldo, o Menino Maluquinho era o herói brasileiro de toda criança dos anos 90. Helvécio Ratton transpôs com perfeição para o cinema as maiores aventuras e peripécias que um garoto da época era capaz de fazer, envolto numa trilha fabulosa e uma estética agradável de assistir. Não fica atrás de nada lá fora.

11. Abracadabra (1993)

Não é de hoje que pedem um remake de “Abracadabra” (Hocus Pocus no original), isso porque o filme de Kenny Ortega reunia elementos preponderantes que fazem toda criança prestar atenção: suspense e comédia na medida certa. O que falar então do trio Bette Midler, Kathy Najimy e Sarah Jessica Parker, que viraram ícones na cultura pop sendo idolatradas por fãs no mundo inteiro. Nostalgia pura.

10. Os Trapalhões e a Árvore da Juventude (1991)

O grupo Os Trapalhões embalou muitas tardes com suas dezenas de filmes que adaptavam contos e histórias marcantes da literatura e do cinema. Indo desde histórias espaciais a faroestes clássicos. Porém recordo que Os “Trapalhões e a Árvore da Juventude” foi um dos mais repetidos durante a década de 1990, mesmo com produções mais novas. Talvez pela chance de ver o quarteto numa versão mais jovem ou do clima de aventura e romance que pairava no ar. Sensacional.

9. Babe – O Porquinho Atrapalhado (1995)

Voltando para filmes com animais, mas esse não é apenas um “filme de cachorro”, é quase que uma versão moderna da Revolução dos Bichos. “Babe O Porquinho Atrapalhado” é, além de bonitinho, um longa com uma história muito bem contada e interessante. Abordando diversos temas impensáveis de caber numa história infantil. Mas o que aconteceria se o criador de Mad Max fosse fazer um conto para crianças? Exatamente isso que saiu, meus caros.

8. Jumanji (1995)

Chegamos então ao filme que inspirou nossa matéria, Jumanji e por assim Robin Williams que transportou milhões de crianças para um universo fantástico. E como se não bastasse, tirou das páginas essa magia para o mundo real. Foi através daí que muitas outras produções partiram para criar universos mais táteis, só que nunca perdendo o encanto das aventuras proporcionadas na época pelos jogos de tabuleiro.

7. Toy Story (1995)

É sabido por todos que hoje “Toy Story” cresceu e se tornou a animação mais rentável da história do cinema, porém quando essa peça de arte surgiu no meio dos anos 1990, todos nós ficamos incrédulos não apenas pelo incrível rigor técnico inédito até o momento, mas pela genial ideia saída das mentes criativas da Pixar: e se quando as crianças saíssem os brinquedos tomassem vida, formassem uma espécie de sociedade e vivessem aventuras intergalácticas – claro casando com cada tematicamente com cada personagem. Um impacto gigantesco na vida dos meninos daquela época e que foi divisor de águas.

6. Esqueceram de Mim (1990)

Filmes de Natal sempre provocaram as melhores lembranças nas crianças de todo mundo. “Um Herói de Brinquedo”, “O Estranho Mundo de Jack”, “O Grinch”, “Duro de mat… Ops! Mas sem duvidas o mais querido entre todos até hoje é o clássico de Chris Columbus e o mestre John Hughes, Esqueceram de Mim. O filme que tornou Macaulay Culkin o maior astro infantil que já existiu. Também detentor de uma trama inventiva, mas o que realmente brilha são as dezenas de esquetes criativas e de humor físico. Além das caras e bocas não só de Macaulay, mas dos dois vilões vividos por Joe Pesci e Daniel Stern.

5. Querida, Encolhi as Crianças (1989)

Rick Moranis era uma espécie de Jerry Lewis mais inocente e atrapalhado, o que é uma façanha e tanto. E seus filmes pareciam causar algo especial nas crianças, em especial o maravilhoso “Querida, encolhi as Crianças”. Este que trouxe outra ideia fabulosa: e se as crianças fossem reduzidas seres menores que formigas e tivessem que fazer de tudo pra voltar a crescerem? O quintal da casa acabou se tornando uma floresta repleta de perigos. A casa, um amontoado de armadilhas. Então cada objeto se reinventava a partir daquela ótica. E mesmo com um orçamento modesto, tudo funcionou maravilhosamente bem.

4. Meu Primeiro Amor (1991)

Todo garoto ou garota teve na sua infância, ali no seu bairro ou na sala de aula, sua primeira paixonite. Mesmo que ela tenha sido platônica. E o que acontece aqui no lindíssimo “Meu Primeiro Amor” é algo especial. O tipo de projeto que casou perfeitamente com cada ator e intenção. É tudo de uma singeleza sem tamanho, de uma delicadeza impressionante. A forma como a Vada age diante dos adultos e como trata o inocente Thomas J. dá até vontade de chorar só de pensar. Certamente esse é um filme que marcou a vida de muita gente, principalmente por quão forte e impactante é toda essa história.

3. Conta comigo (1986)

Já falamos que reuniões entre amigos, experiencias curiosas e muito suspense são ingredientes insubstituíveis na formula para fazer um grande filme de aventura, junte então mais camadas e desenvolvimento de personagens e tenha o clássico instantâneo de Rob Reiner, “Conta Comigo” – ou “Stand by Me” no original. Ao lado de O Iluminado, é a melhor adaptação já feita de uma história da lenda Stephen King. A cumplicidade daquele grupo de amigos é tamanha que só vi algo parecido no próximo filme da nossa lista.

2. Os Goonies (1985)

Sim, estou falando de “Os Goonies”, o longa que foi uma espécie de guia básico para criar histórias de ação e aventura com jovens personagens. As brincadeiras, os apelidos, o grupinho secreto, as aventuras de caça ao tesouro, os arquétipos, a trilha, o foco e as intenções de Richard Donner que comanda a coisa toda foram base para tudo que se viu depois daí. Steven Spielberg e Chris Columbus criaram uma aventura tão fabulosa e repleta de personagens icônicos que fica difícil até de comparar.

1. E.T. – O Extraterrestre (1982)

Eu bem que podia ter pego uns cinco filmes do Spielberg e colocado na lista, mas seria covardia equiparar toda obra do gênio americano mais versátil de Hollywood com qualquer outro realizador. Decidi selecionar então sua obra mais mágica, tocante e forte: E.T. – O Extraterrestre transformou uma geração e quebrou qualquer coração gelado que tentou resistir a seus encantos. Uma clara alusão a uma sociedade que não suportaria conviver com aquilo que não entende, com o diferente, mas que só as crianças eram capazes de trata-lo igualmente e este por assim retribuir de maneira tocante. E.T. é o cinema em essência. É magia em tela. É a realização do fantástico pelo homem.

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE

Não deixe de assistir: