Cuidado: muitos spoilers à frente.

Quase quatro longos meses depois da estreia oficial, a 14ª temporada de ‘RuPaul’s Drag Race’, um dos maiores realities de competição da atualidade, finalmente está chegando ao fim e coroará a próxima Superestrela Drag no dia 22 de abril.

Com tantas reviravoltas e acontecimentos inéditos, é fácil dizer que este recente ciclo se tornou um dos melhores do programa. Logo nas duas primeiras semanas, tivemos um episódio duplo de estreia, seguindo os moldes da 6ª e da 12ª temporadas. Pouco depois, com o retorno das queens eliminadas, RuPaul anunciou mais um twist com a Barra de Chocolate de Ouro, cuja detentora seria salva da infame frase “sashay away” e teria mais uma chance de se provar na competição.

Como se não bastasse, a temporada também fez história em outros aspectos: tivemos episódios em que nenhuma competidora ficou entre as duas piores (“Daytona Wind”) e, pouco depois, em que todas as participantes tiveram de se enfrentar numa gigantesca série de batalhas de dublagem (“Snatch Game”“Lualaparuza Smackdown”). Como se não bastasse, tivemos o maior número de mulheres trans competindo pela coroa (cinco no total) e a primeira drag queen heterossexual cisgênero masculina (Maddy Morphosis).


Para celebrar esses vibrantes eventos, montamos uma breve lista com os cinco melhores momentos da iteração, levando em consideração as revelações feitas, a aceitação do público e a condução dos desafios.

Aproveite para assistir:



Confira abaixo as nossas escolhas e conte para nós qual foi o seu momento favorito:

THE DAYTONA WIND


“MAXIIIIIIIINE!”.


Certamente a frase ficou marcada na recente temporada de ‘RuPaul’s Drag Race’ por ser proferida de maneira tão cômica e convincente por Lady Camden, uma das favoritas para levar a coroa para casa no grand finale da competição. A interpretação da competidora no desafio de atuação foi absolutamente incrível e foi seguida por um desfile aplaudível e que se manteve fiel à própria identidade – e não é surpresa que ela tenha conseguido a vitória.

Mas esse não foi o único ponto alto do episódio: além de Camden, a maior parte das queens fez um ótimo trabalho, o que levou Ru a não escolher nenhuma delas para o bottomDaya Betty também recebeu vários elogios dos jurados e alcançou o Top 2 ao lado de Camden, que disputaram em uma instigante rendição de “One Way or Another”, da famosa banda de rock Blondie.

JASMINE KENNEDY REVELA SER UMA MULHER TRANS

O desafio de atuação não foi o único ponto alto do 7º episódio, mas também um dos momentos mais aguardados pelos fãs – o Untucked. Neste emocionante capítulo, Jasmine Kennedie enfrentou todos os seus demônios interiores para finalmente se revelar como mulher trans, algo que só conseguiu perceber e se sentir confortável o bastante para trazer a público depois de ter sido tão bem acolhida por Kerry Colby, que também é trans.

A revelação arrancou lágrimas até dos espectadores mais céticos, principalmente pela coragem de Jasmine em ser quem é de verdade, por mais que enfrente dificuldades em seu processo de transição. Durante o RuPaul’s Drag Race Reunited, exibido no último dia 15 de abril, Jasmine revisitou o momento, enquanto Kerry também comentou sobre como se sentiu no Untucked, dizendo que fica muito feliz de poder ajudar e dar o amor que os jovens trans precisam, completando com uma dura constatação de que não recebeu o apoio que precisava quando mais nova.


LALAPARUZA SMACKDOWN

É um fato dizer que o Jogo das Imitações desta temporadas é um dos, senão o pior, de todas as edições. Afinal, tivemos apenas uma atuação boa (a de Deja Skye), enquanto as outras participantes entregavam piadas sem muito sentido e sem o teor cômico-ácido que esperaríamos de um dos desafios mais aguardados da temporada. Não é surpresa, pois, que Ru tenha colocado as outras sete queens para competirem em uma batalha de lip-sync gigantesca.

É claro que, diferente da 11ª temporada, as competidoras não fizeram a dublagem ao mesmo tempo, e sim em um episódio especial em que enfrentavam umas às outras por sorteio. O capítulo rendeu performances absolutamente incríveis, com o “conflito” final se desenrolando entre Bosco e Jasmine (esta última sendo mandada para casa).

MOULIN RU

Normalmente, não sou muito fãs dos Rusicals de ‘RuPaul’s Drag Race’ – e acho os episódios “descartáveis”, por assim dizer. Entretanto, a paródia do clássico ‘Moulin Rouge – Amor em Vermelho’ foi um acerto gigantesco para a competição e emergiu como um dos episódios mais bem avaliados pelo público da história da competição.


De personagens bem construídas a performances memoráveis, a organização do musical foi bastante divertida e colocou nos holofotes nomes como Willow Pill, Camden e Daya, que ficaram no Top 3 da semana – com Camden levando para casa sua segunda e merecida vitória por sua rendição como Mama Z. Além disso, BoscoJorgeous se enfrentam no lip-sync, com aquela finalmente revelando a barra de ouro dourada e garantindo a ela um retorno para a próxima semana.

CATWALK

No desafio final da temporada, as cinco competidoras finalistas – BoscoAngeia Paris VanMichaels, Daya, Willow e Camden foram recrutadas para participar do videoclipe de “Catwalk”, um dos singles mais recentes de RuPaul. Diferente dos outros maxi-challengens similares das temporadas anteriores, este pareceu mais dinâmico e mais envolvente, trazendo à tona o melhor de cada uma das competidoras restantes.

O mais interessante foi como elas enfrentaram seus medos de participar de um projeto tão grande – enquanto Camden, provando ser uma das queens mais versáteis e talentosas do reality, dominou a passarela e conquistou sua terceira vitória. Porém, o confronto entre Angeria e Willow, duas das participantes mais próximas da iteração, também nos arrancou suspiros de angústia. No final das contas, ambas foram salvas por Ru e escaladas para o grand finale da próxima semana.


Não deixe de assistir: