Star Wars: Andor‘ não será apenas uma série que vai explorar o espião rebelde Cassian Andor (Diego Luna), mas também vai preencher as lacunas de ‘Rogue One: Uma História Star Wars‘.

Em entrevista para a Vanity Fair, Luna e o showrunner Tony Gilroy garantiram que a atração vai expandir tudo o que foi visto em relação aos rebeldes no filme de Gareth Edwards, principalmente seu Lado Sombrio.

“Achei que Andor tinha morrido para mim. E de repente, quando me perguntaram se eu estaria disposto a reprisar o papel, minha resposta direta foi: ‘Sim, claro’, porque também tenho perguntas que adoraria saber a resposta. Essa série nos dá a oportunidade de inventar, criar e sonhar com todas as respostas que você não encontra em ‘Rogue One‘. Desta vez, o foco é a escuridão que reinava antes da luz na Aliança Rebelde”, disse Luna.

A trama de ‘Rogue One‘ não abriu espaço para se aprofundar na história de cada personagem, o que gerou muita curiosidade sobre o passado de Andor e como ele se juntou à Aliança Rebelde.


E esse passado pode ser mais traumático do que o público imagina.

Aproveite para assistir:



Gilroy tocou no assunto e disse que essa é a principal temática da série.

“Você sabe que ele luta desde criança, certo? Ele diz isso. Você sabe que ele foi um guerrilheiro. Você certamente sabe que ele foi um assassino. Ele mata um aliado nas primeiras cenas de ‘Rogue One‘. Esse foi o grande golpe do filme para ver a reação do público, para fazer os fãs entenderem que sabem muito pouco [dos personagens]. Andor é moralmente complicado, de uma forma muito sombria. Ele não é um herói e sabe disso. E a série vai escancarar isso ao público.”

Ele continuou:


“Há uma cena específica que Andor diz: ‘Se não nos sacrificarmos, todas essas coisas terríveis que fizemos, toda a porcaria que fizemos, será inútil. E todo o sangue em nossas mãos será inútil’. Ele não é um herói, mas acredita que seus sacrifícios podem inspirar o heroísmo.”

Na semana passada, o portal também divulgou que que a série chegará ao catálogo da Disney+ no final do verão estadunidense, ou seja, em agosto de 2022. Provavelmente, entre os lançamentos de ‘Ms. Marvel‘She-Hulk’, da Marvel Studios’.

Entretanto, uma data mais específica não foi revelada.

Os episódios são dirigidos por Ben Caron, Susanna White e Toby Haynes.

A 1ª temporada terá 12 episódios.


Confira o teaser:

A trama seguirá as aventuras de Cassian Andor durante os primeiros anos de formação da Rebelião, antes dos eventos de ‘Rogue One: Uma História Star Wars‘. O emocionante thriller irá explorar contos cheios de espionagem e missões ousadas para restaurar a esperança para a galáxia nas garras de um império implacável.

Além de Luna, o elenco conta com Genevieve O’Reilly, Adria Arjona (‘Esquadrão 6’), Denise Gough (‘Guerrilla’), Stellan Skarsgård (‘Chernobyl’), e Kyle Soller (‘The Titan’). Ewan McGregor também pode reprisar seu papel como Obi-Wan Kenobi, enquanto Andy Serkis volta como Snoke.

O’Reilly reprisará seu papel como a membro-chefe da Aliança Rebelde, Mon Mothma, personagem que representou pela primeira vez em Star Wars: A Vingança dos Sith’ (2005) e depois emRogue One‘ (2016).


Até o momento, não foram revelados detalhes sobre os personagem de Gough, Arjona, Skarsgård e Soller.

Nicholas Britell ficará responsável pela trilha sonora. Ele é conhecido por inúmeros projetos de grande aclame no cinema e na televisão. Ele recebeu duas indicações ao Oscar por seu trabalho em ‘Moonlight: Sob a Luz do Luar’ e em ‘Se a Rua Beale Falasse’. Além disso, conquistou um Emmy Award por sua magnífica trilha para o ovacionado drama ‘Succession’, onde trabalhou na primeira e na segunda temporadas. Seus outros créditos incluem ‘A Grande Aposta’‘Vice’, ‘Cruella’‘Não Olhe para Cima’.

Não deixe de assistir: