quarta-feira, julho 17, 2024

Anitta sai da Warner Music e assina contrato com a PODEROSA gravadora Republic Records

A cantora e atriz Anitta mal terminou seu contrato milionário com a Warner Music e já  contrato com a gravadora Republic Records, de Drake, Post Malone, Taylor Swift, The Weeknd e Ariana Grande.

Segundo a Variety, a cantora deixou a Warner de maneira não tão amigável após 11 anos na Warner Records, que iniciou sua carreira como cantora nos Estados Unidos com seu último álbum multi-gênero “Versions of Me”, lançado há pouco mais de um ano.

Apesar de uma performance de sucesso no festival Coachella do ano passado, um grande sucesso internacional com a música “Envolver” (que acumulou mais de 500 milhões de streams no Spotify) e colaborações no álbum com hitmakers como Max Martin, Ryan Tedder e Stargate – o álbum não foi um sucesso nos Estados Unidos, embora ela continue sendo uma superestrela na América Latina e em outros territórios.

A Anitta tornou públicas suas queixas contra a Warner Music, afirmando que leiloaria até seus órgãos para terminar seu contrato.

Ela não se tornou a maior popstar brasileira por qualquer razão.

Começando sua carreira em 2010, a cantora e compositora brasileira ascendeu a uma fama monumental e abriu portas para diversas artistas da nova geração ao ganhar exposição internacional – chegando até mesmo a ser indicada para o Grammy de Artista Revelação. Através de uma discografia recheada de sucessos, Anitta navegou pelo funk, pelo R&B nacional, pelo reggaeton e pelo pop em uma versatilidade invejável e que serve de inspiração para qualquer um.

Preparamos uma breve lista elencando suas dez melhores músicas, desde o clássico “Bang” até “Versions of Me” (que merecia ter se tornado single de seu último álbum de estúdio). Para montar o ranking, separamos as canções em que ela emerge como artista principal, e não como convidada.

Confira nossas escolhas abaixo e conte para nós a sua favorita:

10. “DEIXA ELE SOFRER”

Álbum: Bang!

Não deixe de assistir:

Anitta já demonstrava ter um conhecimento mercadológico gigantesco em meados dos anos 2010, conforme que prestava atenção às tendências internacionais que ganhavam destaque no cenário mainstream. E foi assim que surgiu “Deixa Ele Sofrer”, uma exaltação do R&B bastante brasileira que se mescla com um pop chiclete envolvente. A narrativa discorre sobre um ex-namorado que precisa perceber o que perdeu – e presta homenagem à década anterior com paixão narcótica e saudosista na dose certa.

9. “BANG”

Álbum: Bang!

Lá em 2013, Anitta fazia sua estreia oficial no mundo da música com seu álbum homônimo. Dois anos depois, a artista já havia se estabelecido como um nome em crescimento exponencial – consagrando-se como uma força descomunal com o lançamento de “Bang”, a faixa titular de seu segundo disco. A divertida e dançante faixa traz elementos do R&B e do pop-trap em uma sensual rendição que é relembrada até os dias de hoje e que nos faz mexer o esqueleto desde as primeiras batidas.

8. “VAI MALANDRA”, com Mc Zaac, Maejor feat. Tropkillaz & DJ Yuri Martins

Single sem Álbum

Pouco depois de ter mergulhado de cabeça no reggaeton, Anitta resolveu voltar às raízes do funk carioca com a ótima “Vai Malandra” (que, na opinião deste que vos escreve, é uma das melhores canções do gênero das últimas décadas). A faixa reiterou o poder da artista no escopo nacional e mostrou que, mesmo tendo reconhecimento internacional, não abandonaria o estilo que adotou no começo de sua carreira. E, como a cereja do bolo, comentar sobre o sucesso comercial da track é simplesmente redundante.

7. “PARADINHA”

Single sem álbum

Em 2017, Anitta estava em um dos melhores momentos de sua carreira, lançando diversas músicas que se tornaram favoritas dos fãs e demonstrando que amava a arte a que havia se lançado anos antes. E, em “Paradinha”, é notável como a performer se diverte com uma canção magnética, despojada e que dominou as playlists – consagrando-se como a primeira aposta internacional de Anitta (e que rendeu frutos incontáveis).

6. “VENENO”

Álbum: Solo (EP)

Depois de estabelecida como um ícone da América Latina, Anitta percebeu que poderia explorar outras vertentes estilísticas – e tal promessa se concretizou com a subestimada “Veneno”, uma irretocável amálgama de pop latino, synth-latinreggaeton que desenrola uma narrativa ácida, sensual e recheada de metáforas inteligentes que caíram no gosto do público automaticamente. De fato, esta é uma das joias da cantora que merece mais atenção do que tem.

5. “BOYS DON’T CRY”

Álbum: Versions of Me

“Boys Don’t Cry”lead single do álbum ‘Versions of Me’, é uma homenagem ao synth-pop e electro-pop dos anos 1980 que, apesar de apoiada em construções bastante familiares, é dançante e envolvente no melhor dos sentidos. Mais do que isso, a vibrante faixa promoveu uma revolução completa na sonoridade de Anitta, que aproveitou as incursões nostálgicas do início da década para imortalizar seu próprio cosmos e expandir seu nome para ainda mais mercados internacionais.

4. “DOWNTOWN”, com J Balvin

Single sem álbum

Em uma de suas incursões de maior sucesso ao redor do mundo, “Downtown” une a arte de Anitta a J Balvin em uma química sensual explosiva e regada a reggaeton – um estilo que a cantora adotou com força considerável. Aqui, para além do icônico dueto, temos uma narrativa que discorre sobre flerte e sexo – que garantiu a ambos os artistas uma indicação ao Grammy Latino de Melhor Música Urbana.

3. “MEDICINA”

Single sem álbum

Infelizmente, “Medicina” não faz parte de nenhum álbum da artista, mas foi lançada como single promocional que tornou-se, em pouco tempo, uma das melhores e mais bem produzidas canções de sua carreira. Contando com a mão certeira de Jon Leone, Anitta arquitetou um reggaeton recheado de mensagens positivas que fala sobre deixar a vergonha de lado e deixar a música te levar – e tudo isso acompanhado com um videoclipe impecável.

2. “VERSIONS OF ME”

Álbum: Versions of Me

No ano passado, Anitta retornou com força descomunal com ‘Versions of Me’, uma ode a todas as camadas artísticas pelas que passou durante sua carreira. E a faixa-titular, infundida em uma produção irretocável e bastante nostálgica, tem um dos refrãos mais envolventes do ano, incrementado pelo baixo, pelos sintetizadores e pela mixórdia exuberante do synth-pop dos anos 1980 e de sua consecutiva revitalização na passagem dos anos 2000 para os anos 2010.

1. “ENVOLVER”

Álbum: Versions of Me

“Envolver” foi a música responsável por garantir a merecida indicação de Anitta ao Grammy de Artista Revelação. Para além do sucesso, que garantiu o primeiro lugar do Spotify Global para a performer e já angaria mais de 500 milhões de visualizações no YouTube, a canção consagra-se como uma perfeição do reggaetonsexy na medida certa e com uma polêmica letra que não tem papas na língua, falando abertamente sobre sexo e prazer.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS