Quando a sérieVocê’ (‘You’) estreou na Dona Netflix, imediatamente ela se tornou um sucesso entre os assinantes, simplesmente porque contava a história de um cara comum que nutria um amor obsessivo por uma mulher que havia recém conhecido. A grande inovação da série foi contar a história pelo ponto de vista do sujeito obcecado e colocar o espectador no lugar do objeto de idolatria, de modo que a gente sentia e ouvia todos os pensamentos de Joe (Penn Badgley, com sua sedutora voz narrando cada escolha de seu personagem).

A 2ª temporada começa com uma história toda nova, então, aí vai a primeira boa notícia: se você não viu a 1ª temporada, fica tranquilo que você pode começar direto nessa 2ª parte, pois o primeiro episódio começa com uma nova fase na vida de Joe, que agora passa a se chamar Will Bettleheim porque Joe teve que abandonar literalmente toda a sua vida de Nova York e se mudar para Los Angeles com um novo nome, sem vínculos com o que aconteceu no passado. Sem contar que os primeiros dois episódios trazem flashbacks constantes sobre o que aconteceu na temporada anterior, então, se você não viu, fique tranquilo que você não vai ficar perdido.

Maaas, como conhecemos Joe/Will, apesar de ele se esforçar bastante em ter uma nova vida e enterrar o passado (com o perdão do trocadilho), ele logo encontra um novo objeto de desejo: Love Quinn (Victoria Pedretti, que rouba a cena deixando a gente sempre com uma sensação de que tem algo mais nessa personagem), uma jovem rica e que claramente precisa de ajuda, pois seu irmão gêmeo Forty Quinn (James Scully, muito convincente no papel de um rapaz mimado e noiado), com quem divide a gerência da rede Anavrin (Nirvana ao contrário), é um sujeito traumatizado pela vida, um perdedor nato e que – como todo mundo em LA – quer muito entrar para a indústria do cinema (e, por conta desse personagem, ‘Você’ faz uso da metalinguagem para criticar, ironizar e falar sobre cinema). Assim, muito mais rápido do que Joe/Will desejava, ele se vê na urgência de ajudar a pobre família rica dos Quinn.

Aproveite para assistir:

Se na 1ª temporada tivemos uma pegada muito maior da literatura e do caos da cidade de Nova York, o panorama de fundo dessa 2ª temporada é alternado drasticamente, trazendo o retrato de uma Los Angeles fútil, focada nas dietas absurdas de celebridades e que acha que o bem-estar só pode ser atingido com a auto-exposição constante na internet. Portanto, ver Joe/Will tentar se adaptar em uma cidade ensolarada, de pouca roupa e muita rede social é um choque constante que traz boas risadas durante os novos episódios – e é um dos méritos do roteiro escrito por nove pessoas, muitas das quais também participaram da temporada anterior.

Dos dez episódios de cerca de cinquenta minutos cada, os que se destacam são o 4º, com um final bastante chocante; o 8º, que é o mais engraçado e nervoso de todos, até mesmo pro próprio Joe/Will; e, claro, o 10º, com uma conclusão absurda e uma última cena que definitivamente deixa a gente ansioso pela 3ª temporada (que já está confirmada!).

Quem aí tem teorias sobre o que acontece nessa cena final? :O

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE