Mais de uma década depois de seu lançamento oficial, Precisamos Falar sobre o Kevin permanece como um dos filmes mais impactantes do cinema contemporâneo. O drama psicológico, baseado no romance homônimo de Lionel Shriver, recebeu críticas bastante positivas, apesar de não fazer muito sucesso nas bilheterias mundiais, e trouxe às telonas temas de bastante importância para discussão – incluindo maternidade e psicopatia.

A trama acompanha Eva (Tilda Swinton), uma mulher mora sozinha e teve sua casa e carro pintados de vermelho. Maltratada nas ruas, ela tenta recomeçar a vida com um novo emprego e vive temorosa, evitando as pessoas. O motivo desta situação vem de seu passado, da época em que era casada com Franklin (John C. Reilly), com quem teve dois filhos: Kevin (Jasper Newell/Ezra Miller) e Lucy (Ursula Parker). Seu relacionamento com o primogênito, Kevin, sempre foi complicado, desde quando ele era bebê. Com o tempo a situação foi se agravando mas, mesmo conhecendo o filho muito bem, Eva jamais imaginaria do que ele seria capaz de fazer.

Swinton foi o principal foco do longa-metragem dirigido por Lynne Ramsay, conquistando indicações ao Globo de Ouro, ao SAG Awards e ao BAFTA. E, para celebrar seu recente 11º aniversário, montamos uma breve lista trazendo algumas curiosidades de bastidores.

Confira abaixo:



Aproveite para assistir:



  • Swinton havia entrado para o projeto como produtora muito antes de decidir também estrelar o longa-metragem.
  • O filme levou um tempo considerável para ser rodado e levado aos cinemas. As preparações para desenvolvê-lo começaram ainda em 2005, mas não seria até 2010 que o processo de financiamento começaria. Em abril de 2010, as gravações se iniciaram.
  • As cores no alvo para o arco e flecha que Kevin ganha de presente estão presentes em todas as cenas (vermelho, azul, amarelo e branco).

  • O lançamento do filme na Noruega foi adiado em virtude de ataques terroristas ocorrido em julho de 2011. O filme só chegou aos cinemas do país na primavera nórdica de 2012.
  • No livro original, Kevin utiliza uma besta para cometer os assassinatos (que são pessoas que ele escolheu, em vez de pessoas aleatórias), em vez de um arco e flecha, que é a arma escolhida no filme.

  • Este é a segunda produção que a morte do bichinho de estimação da filha do personagem de Reilly é um ponto-chave da narrativa. A outra produção é o drama ‘Deus da Carnificina’, também lançado em 2011.
  • Precisamos Falar sobre o Kevin foi rodado em apenas 30 dias.
  • Quando Eva está fazendo compras, o responsável pelo sistema do mercado toca uma versão instrumental da clássica canção “What Child Is This?” – música que descreve uma narrativa de afastamento e estranheza que Eva sempre sentiu em relação a Kevin, mesmo antes dele nascer.


  • O filme foi primeiramente exibido no Festival de Cannes de 2011 e causou desconforto considerável no público, em virtude dos densos temas da narrativa – incluindo violência nas escolas.
  • A obra foi rodada em Nova York e na cidade de Stamford, Connecticut, nos Estados Unidos.
Não deixe de assistir: