O cinema e a TV sempre coexistiram, mas nem sempre de forma pacífica. Enquanto em seus primórdios, a telona era considerada um programa de luxo para a alta classe da sociedade, a TV, apesar de inicialmente ser um item raro somente para alguns, logo se popularizou mostrando-se um entretenimento mais mundano. A diversão entrava em sua casa de graça (ou quase), ao contrário do evento que era ir ao cinema.

Para atores e artistas em geral, se destacar na TV era a porta de entrada para algo maior, para se tornar um ator de cinema. Assim, muitos intérpretes ainda percorrem esta rota, conseguindo inclusive tornarem-se grandes astros do cinema. Voltar, no entanto, fazendo o caminho inverso, era considerado cair em desgraça.

Hoje, com produções televisivas mais caras (ou tão caras quanto, com orçamentos milionários) as obras do cinema, donas de uma liberdade criativa maior, privilegiando ideias originais; numa era em que o cinema parece apenas reciclar marcas pré-estabelecidas, é natural que todo e qualquer grande ator faça a migração reversa, buscando qualidade na TV. Assim, diretores, roteiristas e diversos outros profissionais da área são comumente vistos em trabalhos nas telinhas atualmente, recebendo inclusive o mesmo salário astronômico das telonas.

Pensando nisso, o CinePOP resolveu criar esta matéria para falar de algumas das maiores estrelas da atualidade, que optaram protagonizar séries ou minisséries de TV recentemente. Sim, é um admirável novo mundo, onde a televisão reina absoluta.

Meryl Streep

Aproveite para assistir:

Bem, a matéria poderia acabar por aqui. Quando soubemos que a estrela máxima do cinema, Meryl Streep, aceitou participar de uma série de TV, percebemos que não existe mais limite do tamanho de uma intérprete nas telinhas. E o melhor, humilde como é (sinal de um grande ser humano), Streep topou um papel coadjuvante e ainda por cima na segunda temporada de uma série, ou seja, pegaria o bonde andando. Tudo bem que sendo um programa do porte do drama Big Little Lies, da HBO, ajuda muito o caso. Streep tem 44 anos de carreira, 89 créditos como atriz, 3 Oscar decorando sua casa, e mais outras absurdas 18 indicações.

Jane Fonda

Tão grande quanto Meryl Streep, ou quem sabe ainda maior, Jane Fonda é um dos grandes nomes da sétima arte. No auge de seus gloriosos 82 anos, a eterna Barbarella tem 2 estatuetas do Oscar em casa e outras 5 indicações. Fonda tem nada menos que 60 anos de carreira (e você, quantos tem de vida?) e 57 bem escolhidos créditos como atriz, além de ter esbofeteado a musa Jennifer Lopez em A Sogra (2005) – se isso não é moral.

Nesta fase de sua carreira, a veterana optou pela TV, onde protagoniza na Netflix a série cômica Grace and Frankie, ao lado de outro ícone, Lily Tomlin. O programa lançou sua sexta temporada em janeiro deste ano, e já tem programada a sétima para o ano que vem. Antes disso, Fonda já havia marcado presença na telinha, em participações mais que especiais recorrentes ao longo das três temporadas da elogiada The Newsroom, da HBO, sobre os bastidores de um telejornal.

Glenn Close

Uma das maiores injustiçadas vivas dos prêmios da Academia, a veterana Glenn Close já brincou que sempre foi muito confundida com Meryl Streep, “menos na hora de ganhar o Oscar”, como diz sempre a mesma. Bem, outra semelhança entre as duas é a escolha por participar de uma série de TV.

Close, que tem 45 anos de carreira e 86 créditos como atriz, possui nada menos que 7 indicações ao Oscar sem vitória – a última ocorreu ano passado pelo drama A Esposa. Close protagonizou por 5 temporadas (de 2007 a 2012) a série Damages, na qual interpretou uma grande advogada servindo de tutora para a novata interpretada por Rose Byrne. Antes disso, a atriz havia participado como personagem fixa da quarta temporada do seriado policial The Shield: Acima da Lei.

Jessica Lange

Outra grande intérprete ainda em atividade, Jessica Lange tem suas duas estatuetas do Oscar decorando a prateleira. Além dos dois prêmios, a veterana consta com outras 4 indicações abrilhantando sua filmografia. São nada menos do que 44 anos de carreira, datando lá de seu primeiro papel no remake de King Kong (1976), com um total de 45 créditos como atriz – incluindo um filme onde aterrorizou Gwyneth Paltrow (Segredo de Sangue, 1998) e ganhou nosso respeito. Just kidding.

Como o público mais jovem deve saber muito bem, Lange ficou conhecida para a nova geração devido ao programa de terror do canal FX, American Horror Story (História de Horror Americana). A série de antologia, na qual a cada temporada uma nova trama é contada, teve Lange como estrela nas 4 primeiras temporadas, e em participações na quinta e na oitava.

Lange também estrelou a interessante minissérie Feud (2017), sobre a lendária rivalidade das estrelas clássicas Joan Crawford (Lange) e Bette Davis (Susan Sarandon). Atualmente, Lang pode ser vista na série da Netflix, The Politician, cuja segunda temporada estreia este ano (assim esperamos).

Helen Mirren

Longa vida à Rainha. Sim, a Rainha Elizabeth II é imortal, mas no cinema, nossa Rainha é Helen Mirren, e a talentosa veterana britânica tem até o Oscar pelo papel em A Rainha (2006) para provar. Fora esta honraria máxima da Academia, são mais outras 3 nomeações. Mirren está na estrada como atriz há nada menos do que 53 anos e coleciona impressionantes 132 créditos como intérprete.

Em seu repertório, Mirren soma grandes mulheres da história, assim um de seus papeis recentes mais elogiados foi na pele de Catarina II da Rússia, na minissérie da HBO, Catherine The Great (2019). Em 2005, um ano antes de seu papel vencedor do Oscar, a atriz já havia curiosamente vivido numa minissérie a Rainha Elizabeth I, num programa homônimo.

Julia Roberts

Agora, saímos de uma geração e adentramos outra. Assim, os fãs de cinema mais jovens começam a se familiarizar mais com as estrelas recentes. Julia Roberts é um ícone para toda uma geração, e se tornou uma das estrelas mais reconhecíveis do mundo através de seu papel em Uma Linda Mulher (1990), que lhe rendeu sua segunda indicação ao Oscar. A vitória, no entanto, viria em 2001, com Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento.

Além de seu brinquedinho dourado em casa, Roberts tem mais outras 3 indicações. Uma das maiores estrelas que Hollywood já viu, Roberts tem 33 anos de carreira, e 64 créditos como atriz. Nesta nova fase de sua carreira, aos 52 anos de vida, seu último trabalho até então foi nas telinhas, na série de antologia da Amazon, Homecoming (2018), onde viveu uma terapeuta ajudando veteranos de guerra a se readaptarem em sociedade.

Homecoming tem sua segunda temporada programada para este ano, desta vez protagonizada por Janelle Monáe.

Nicole Kidman

Nicole Kidman é da mesma geração de Julia Roberts, mas demorou um pouco mais para se consolidar na carreira como estrela. De fato, sua consagração ocorreu mais para o final da década de 1990. A havaiana gigantesca recebeu sua primeira indicação ao Oscar em 2002, por Moulin Rouge!, e a vitória sairia logo no ano seguinte, como protagonista de As Horas. Além destas duas, a loira tem mais outras duas indicações no currículo. São 37 anos de carreira e 86 créditos como atriz na filmografia.

A ex de Tom Cruise foi uma das grandes escalações da prestigiada Big Little Lies, a qual protagonizou por duas temporadas. Antes disso, Kidman havia protagonizado a segunda temporada da série criada por Jane Campion, Top of the Lake (2017). Este ano, a estrela poderá ser vista no papel de uma terapeuta de sucesso, protagonizando a minissérie da HBO, The Undoing.

Renée Zellweger

A grande vencedora do Oscar deste ano, como protagonista por Judy – Muito Além do Arco-Íris, Renée Zellweger andava meio sumida e quase caiu no ostracismo, apesar de já ser uma estrela vencedora do Oscar (Could Montain). Ser indicado ao Oscar é um privilégio e algo muito difícil de ser alcançado – é só ver o grande número de atrizes talentosas que ainda não tiveram esta honraria em sua carreira. Agora imagine ter duas estatuetas para chamar de sua. É isto que Zellweger alcançou.

Este ano foi sua volta aos holofotes. Antes do prêmio máximo do cinema, a atriz ensaiou a volta, ao protagonizar para a Netflix a série deliciosamente novelesca Dilema, na qual viveu uma vilã daquelas de dar gosto. Zellweger tem 28 anos de carreira e 45 créditos como atriz. E até a perdoamos por O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno (1995) no início de carreira. Além das duas vitórias no Oscar, ela possui outras duas indicações.

Jennifer Aniston

Calma, sabemos que Jennifer Aniston se tornou uma estrela devido ao seriado atemporal Friends (1994-2004) – mesmo que antes disso tenha participado da série baseada no sucesso Curtindo a Vida Adoidado, Ferris Bueller (que durou apenas uma fatídica temporada), no papel da irmã do protagonista. Sabia desta? Aniston é um dos maiores exemplos de estrela das telinhas que se torna estrela das telonas. Já faz muitos anos que os fãs pedem uma reunião dos amigos para um revival nas telinhas ou quem sabe nas telonas. E agora a turminha parece inclinada à ideia.

Antes disso acontecer, no entanto, Aniston retornou à TV como protagonista ano passado, no drama The Morning Show – o programa usado como carro-chefe do novo streaming da Apple: Apple TV+. Pelo papel de uma apresentadora de um programa matutino, Aniston recebeu uma indicação ao Globo de Ouro, e a série já foi renovada para seu segundo ano – com estreia para 2020. A estrela tem 32 anos de carreira, 63 créditos como atriz, mas ainda não possui uma indicação ao Oscar para chamar de sua – embora tenha chegado perto com o drama Cake – Uma Razão para Viver (2014), tida como uma de suas melhores atuações no cinema.

Halle Berry

Halle Berry viu sua carreira cambalear devido a escolhas ruins consecutivas. Podemos afirmar como epicentro de tal ruína o desastre conhecido como Mulher-Gato (2004). Mas Berry conseguiu dar a volta por cima recentemente no cinema, escolhendo participações em franquias de sucesso, vide Kingsman: O Círculo Dourado (2017) e John Wick 3: Parabellum (2019). Fora isso, em papeis mais dramáticos, vale a pena mencionar o inédito nos cinemas brasileiros, Kings: Los Angeles em Chamas (2017).

Porém, Berry guardará para sempre em sua história um feito que jamais será apagado, pelo contrário, seu legado é importantíssimo e permanecerá eterno, muito depois dela ter deixado esta existência. Berry é a primeira atriz negra na história do cinema a ganhar o Oscar na categoria principal. Se isto não é algo importante, não sabemos o que é.

Foi pelo longa A Última Ceia (2001), sua primeira e única indicação, que Halle Berry marcaria seu nome na eternidade. A carreira de Berry já tem 31 anos de estrada, e 56 créditos como atriz. Em 2014, ela migrou para a TV protagonizando a ficção científica Extant, do canal CBS, no qual interpretava uma astronauta que se descobre grávida durante sua missão espacial. O programa durou duas temporadas, até 2015.

Drew Barrymore

Drew Barrymore é um dos exemplos mais citados de uma atriz mirim que conseguiu se firmar como estrela também na fase adulta. Ainda na infância, em um de seus primeiros papeis de destaque do cinema, a atriz viveu a inesquecível menininha de E.T. – O Extraterrestre (1982), um dos grandes sucessos do cinema entretenimento. Ou seja, a carreira de Barrymore já rola há 42 anos, mesmo que a atriz tenha apenas 45 anos de idade.

São 76 créditos como atriz, incluindo sucessos como Para Sempre Cinderela (1998), Nunca Fui Beijada (1999), As Panteras (2000) e Como se Fosse a Primeira Vez (2004), ainda sem uma nomeação ao Oscar. Ela também vem construindo uma bela carreira como produtora, inclusive como dona da franquia as Panteras no cinema. A primeira incursão pela TV ocorreu em 2017, no programa cômico sobre zumbis, Santa Clarita Diet, do qual igualmente é produtora. O seriado durou 3 temporadas até 2019.

Amy Adams

Você sabia que… Amy Adams é italiana? A estrela perfeita sem defeitos nasceu em Vicenza, Veneto, norte da Itália, filha de pais americanos, e depois foi criada no Colorado, EUA. Ah sim, você estava esperando que eu falasse que Adams é a Leonardo DiCaprio de saias, com 7 indicações ao Oscar ainda sem vitória. Isso nem precisa mais ser dito. Sabemos também que a estrela, dona de uma carreira de 21 anos, e 61 créditos como atriz, logo terá em mãos sua estatueta do careca dourado.

Depois de viver três vezes a repórter Lois Lane nos malfadados filmes do Universo DC no cinema (será que ela já está livre deste compromisso?), Adams protagonizou na TV um texto da talentosa Gillian Flynn (Garota Exemplar), na pele de… uma jornalista – desta vez com sérios problemas psicológicos, em Objetos Cortantes (2018). Pelo papel, Adams recebeu uma indicação ao Globo de Ouro. E adivinhe, não levou. Típico.

Reese Witherspoon

Reese poderia muito bem estar no topo da lista, por um detalhe específico. A estrela está mergulhando de cabeça na TV atualmente, em uma série de prestígio atrás da outra. Assim como a colega Drew Barrymore, Witherspoon se tornou uma empresária do mundo do cinema, com uma carreira bem sucedida como produtora.

Conhecida por seus papeis adolescentes em Medo (1996), Eleição (1999), Segundas Intenções (1999) e Legalmente Loira (2001) – que ganhará uma terceira parte em breve, com a própria novamente no papel -, a estrela adentrou a década de 2000 debaixo de prêmios, levando para casa o Oscar de melhor atriz por Johnny e June (2005). Quase dez anos depois e a atriz repetia o feito, com uma indicação por Livre (2014). São 29 anos de carreira, com 61 créditos como atriz.

Na TV, tudo começou com Big Little Lies, a qual produziu e estrelou por duas temporadas. Depois partiu para The Morning Show, novamente nas duas funções. Fechando a trinca, atualmente em cartaz, Little Fires Everywhere, da Hulu, baseado num Best seller dramático, Reese estrela lado a lado com outro grande nome da TV, Kerry Washington, de Scandal.

Emma Stone

Chegamos à atriz mais jovem da lista. Emma Stone tem 31 anos de idade, 15 anos de carreira, e uma filmografia de 49 créditos como atriz. Além disso, seu prestígio a rendeu a tão almejada estatueta do Oscar em 2017 por La La Land. Fora esta, Stone possui mais duas indicações no currículo, sendo a última ano passado por A Favorita.

No topo do mundo na atualidade, ou de Hollywood, como uma das jovens estrelas mais quentes do momento (mesmo tendo escorregadas como Sob o Mesmo Céu em seu histórico, afinal quem nunca?), Stone poderia apenas aceitar papeis no cinema nesta altura de sua carreira. No entanto, a estrela é outra que reafirma o poder que a TV possui hoje em dia, ao acertar a participação como protagonista na minissérie Maniac (2018), da Netflix. Com ecos de Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças (2004) e A Origem (2010), o programa não é para os fracos de estômago, ou seria de mente?

Anne Hathaway

Finalizando a matéria, colocamos os holofotes agora em Anne Hathaway – conhecida nos bastidores por ser uma “theatre child”, termo usado para uma artista precoce que cresce ambiciosa. Hathaway começou adolescente nos filmes O Diário da Princesa (2001), da Disney, e desde lá se vai uma carreira de 21 anos, com 47 créditos como atriz. Na fase adulta, se destacou em O Diabo Veste Prada (2006), onde teve a grande chance de atuar ao lado da icônica Meryl Streep.

Dois anos depois e a estrela estava na cerimônia do Oscar, indicada por O Casamento de Rachel, onde viveu uma problemática irmã da noiva. Alguns anos depois, Hathaway finalmente levaria o tão sonhado prêmio para casa, por seu retrato da sofrida Fantine no clássico musical Os Miseráveis (2012). Seus últimos trabalhos no cinema não tem tido muita sorte, vide Oito Mulheres e um Segredo (2018), Calmaria (2019) e As Trapaceiras (2019).

Mas a estrela achou um bom abrigo na TV, de quebra ganhando um de seus melhores personagens em anos recentes, e fazendo por onde com uma de suas melhores interpretações igualmente. Em Amor Moderno (2019), série de antologia da Amazon, Hathaway vive uma jovem com um forte grau de bipolaridade.

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE