Ah Oscar… Tido como o prêmio mais importante da indústria de cinema norte-americana, quiçá até mundial, até porque é o único evento que consegue, anualmente, quase um feito de Copa do Mundo, onde milhões de pessoas param pra conferir a cerimônia. E, ao mesmo tempo que é respeitado e ovacionado, é tido também como uma grande farsa, onde pessoas teorizam sobre funciona os bastidores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Casos como o fato do Tom Hooper e o seu esquecível ‘O Discurso do Rei’ ter vencido a disputa de Melhor Filme contra David Fincher, com ‘A Rede Social’, Darren Aronofsky, com ‘Cisne Negro’, e os Irmãos Coen, com ‘Bravura Indômita’, fazem os incrédulos terem talvez razão.


Enfim, há outros exemplos no mínimo duvidosos sobre a legitimidade do prêmio, mas que vão ficar pra um outro momento, pois aqui vamos seguir o caminho oposto. Até pela visão que temos do tal Oscar, que nada mais é que uma espécie de celebração da indústria cinematográfica, no sentido de reunir alguns filmes comentados ou mesmo relevantes dentro de Hollywood e movimentar assim o mercado.


Dessa vez vamos falar sobre os maiores vencedores do Oscar ao longo de todos esses anos, e não apenas em relação a uma categoria ou especialidade, mas os destaques de maneira geral – ainda que deixando de lado categorias mais técnicas. Ou seja, vamos destacar atores, diretores, filmes, entre outros tópicos.

Aproveite para assistir:



Começando incialmente pelas estrelas que é que chama mais atenção desfilando no tapete vermelho, os atores e atrizes. Esses que encabeçam as maiores torcidas… Pois é, o Oscar também torcida, apesar de toda dúvida, é gostoso torcer inocentemente por seu filme ou ator favorito.

As divas do Oscar


E quem dar as honras de aparecer primeiro é a musa, ou melhor, a rainha de Hollywood, Meryl Streep, que há anos precisa apenas participar de algum filme para figurar a lista de Melhores Atrizes. Méritos é o que não falta para essa artista fenomenal que conseguiu aliar sua veia camaleônica a luta da mulher dentro da sociedade.

Meryl já foi indicada nada menos que 21 vezes ao Oscar entre as categorias de Melhor Atriz e Coadjuvante. Ganhando três vezes com os filmes ‘Kramer Vs. Kramer’ (1979), ‘A Escolha de Sofia’ (1982) e ‘A Dama de Ferro’ (2011).

Outra diva do cinema de uma outra época é Katharine Hepburn, que apesar de ter sido indicada 12 vezes (menos que a própria Meryl), ganhou o prêmio quatro vezes pelos filmes ‘Manhã de Glória’ (1933), ‘Adivinhe Quem Vem para Jantar’ (1967), ‘O Leão no Inverno’ (1968) e ‘Num Lago Dourado’ (1981).

A também incrível Bette Davis, muito conhecida por ‘A Malvada’, chegou a ser indicada 11 vezes ao Oscar e ganhou 2 vezes por ‘Perigosa’ (1935) e ‘Jezebel’ (1938).


Geraldine Page também merece destaque por ter no currículo oito indicações e levado pra casa o Oscar de Melhor Atriz por ‘O Regresso para Bountiful’ (1985).

Os reis da Academia

Indo agora para os atores, é imprescindível começar falando sobre a persona Jack Nicholson, que além de sempre ter sido uma atração à parte na cerimônia, foi indicado 12 vezes ao prêmio e ganhou três por ‘Um Estanho no Ninho’ (1975), ‘Laços de Ternura’ (1983) e ‘Melhor é Impossível’ (1997).

O grande Walter Brennan também é uma figura marcante na história da Academia, tendo ganho o Oscar três vezes, ali pelas décadas de 1930 e 1940, com ‘Meu Filho é Meu Rival’ (1936), ‘Romance do Sul’ (1938) e ‘O Galante Aventureiro’ (1940).


Mas acreditem ou não, apesar desses atores consagrados terem três premiações no currículo, nenhum deles foi capaz de vencer todas elas na categoria principal de Melhor Ator… Isto porque o único capaz de conseguir tal feito foi ninguém menos que o genial ator britânico Daniel Day Lewis.

Este que pra tristeza de todos se aposentou com uma atuação memorável em ‘Trama Fantasma’ (2017), filme que também lhe rendeu mais uma indicação. Daniel ganhou suas três estatuetas por ‘Meu Pé Esquerdo’ (1989), ‘Sangue Negro’ (2008) e ‘Lincoln’ (2013).

O mestre Denzel Washington também é outro ator importantíssimo e respeitado dentro de Hollywood, sendo disparado o artista negro mais vezes indicado ao Oscar. Denzel tem ao todo 10 indicações, inclusive esse ano que concorre novamente por ‘A Tragédia de Macbeth’, tendo vencido duas vezes por ‘Tempo de Gloria’ (1989) e ‘Dia de Treinamento’.

Marlon Brando, Jack Lemmon, Peter O’Toole e Al Pacino também foram indicados cerca de 8 vezes e ganharam dois Oscars cada um.


Os mestres por trás dos filmes

Indo agora pra lista de melhores diretores e diretoras, a gente inicia a lista com William Wyler sendo o maior recordista com 12 indicações a categoria de Melhor Diretor, levando em 3 oportunidades com ‘Rosa da Esperança’ (1943), ‘Os Melhores Anos de Nossas Vidas’ (1947) e ‘Ben-Hur’ (1959).

Billy Wilder também é outro magnifico cineasta que foi indicado 8 vezes e venceu duas com ‘Farrapo Humano’ (1946) e ‘Se Meu Apartamento Falasse’ (1961).

O mestre Martin Scorsese é um caso especial, pois foi indicado 9 vezes por filmes geniais como ‘Touro Indomável’, ‘Os Bons Companheiros’ e ‘O Lobo de Wall Street’, mas venceu apenas uma por ‘Os Infiltrados’ (2006), um filme que é bem interessante, mas nem se compara a esses citados.


O badalado Steven Spielberg, cineasta incrível, foi indicado 7 vezes ao Oscar e em duas ocasiões levou o homenzinho dourado por ‘A Lista de Schindler’ (1994) e ‘O Resgate do Soldado Ryan’ (1999).

Woody Allen é o diretor que reúne o maior número de indicações ao todo: são 16 na categoria Melhor Roteiro Original, ganhando três deles. Já na categoria de Melhor Diretor o velhinho foi indicado 7 vezes e ganhou uma pelo clássico ‘Noivo Neurótico, Noiva Nervosa’ (1978).


Frank Capra é outro cineasta maravilhoso que ganhou três Oscars por ‘Aconteceu Naquela Noite’ (1935), ‘O Galante Mr. Deeds’ (1937) e ‘Do Mundo Nada se Leva’ (1939), sendo indicado 6 seis vezes.

Mas quem detém o maior número de prêmios é o poderoso John Ford. Ele foi indicado a Melhor Diretor 5 vezes e ganhou 4 por ‘O Delator’ (1936), ‘As Vinhas da Ira’ (1941), ‘Como Era Verde o Meu Vale’ (1942) e ‘Depois do Vendaval (1953)’.

Lendas como Alfred Hitchcock e o Robert Altman tiveram 5 indicações, mas nunca conseguiram lograr nenhum êxito. Assim com Stanley Kubrick foi indicado 4 vezes e não levou nada. É brincadeira…

As produções mais poderosas e elogiadas do Oscar

Todo mundo sabe que ‘Ben-Hur’ (1959), ‘Titanic’ (1997) e ‘O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei’ (2003) são os filmes mais premiados da história da Academia. Cada uma dessas produções faturou 11 estatuetas, sendo que ‘O Senhor dos Anéis’ conquistou todas as categorias em que havia sido indicado e ‘Titanic’ teve 14 indicações e levou as 11. Lembrando que ‘A Malvada’ também teve 14 indicações, mas só ganhou 6 Oscars.

Por critério de curiosidade, existe no Oscar um prêmio à parte que é algo realmente dificílimo de acontecer chamado de Big Five. Os filmes que venceram nas cinco principais categorias da Academia, ou seja: Melhor Filme, Diretor, Ator, Atriz e Roteiro. Até hoje, apenas três longas conseguiram tal feito ao mesmo tempo, o caso de ‘Aconteceu Naquela Noite’ (1934), ‘Um Estranho no Ninho’ (1975) e ‘O Silêncio dos Inocentes’ (1991).

O Oscar de filme estrangeiros é uma das melhores categorias sem dúvidas. Além de ser vitrine pra que os filmes de outros países penetrem no mercado americano, possibilitam artistas que trabalharam nessas produções participarem de projetos fora dos seus países de origem. E de todos os países, a Itália é quem domina, com 14 filmes prêmios ganhos e 38 indicações, com três delas assinadas pelo lendário Fellini.


Já a França é o país estrangeiro com o maior número de indicações, foram 37 ao todo para 12 vitórias, incluindo três prêmios honorários. Vale resssaltar que o maestro John Williams e o produtor Walt Disney são os maiores vencedores do Oscar com dezenas de premiações.

Enfim, esses foram apenas alguns destaques dessa festa tão celebrada, que, mesmo com algumas pessoas virando a cara, ainda faz muito sucesso e reúne o maior número de cinéfilos por metro quadrado, falando daquilo que mais amam na vida: a sétima arte.

Não deixe de assistir: