Pokémon conseguiu um feito incrível e dificílimo, que pouquíssimas franquias sequer chegaram perto de alcançar, que é permanecer relevante há 25 anos ininterruptos. Não é pra qualquer um, de verdade. Em homenagem ao aniversário dessa saga dos monstrinhos de bolso, a dica deste fim de semana é uma maratona dos filmes de Pokémon disponíveis nos streamings. Confira!


Netflix

Um chamariz muito legal da Netflix é ter a primeira temporada do anime em seu catálogo. Então, caso não queira assistir aos filmes, você pode maratonar os 50 primeiros capítulos da saga neste fim de semana. Há algum tempo, eles já tiveram alguns bons filmes da franquia, mas hoje eles possuem pouco conteúdo relacionado a Pokémon. No entanto, dois se destacam.



Pokémon O Filme: Eu Escolho Você!

O vigésimo filme da franquia foi lançado com direito a estreia mundial nos cinemas e muita, mas muita nostalgia. Essa aventura é uma homenagem bem sentimental a toda a saga de Ash Ketchum e Pikachu nos cinemas. A história parte do mesmo início da aventura Pokémon dos animes, com Ash acordando em seu aniversário de dez anos para escolher seu primeiro Pokémon e iniciar sua jornada. Como ele chega atrasado, só resta o Pikachu, que não gosta dele. Porém, com o passar do filme, a dupla vai se entendendo enquanto procuram o lendário Ho-Oh. Muita coisa da história original é reescrita e alterada para deixar a homenagem mais fluida, mas em momento algum é um filme vendido como retcon, então não se frustrem com as modificações e se divirtam com a trama fofa.

Pokémon O Filme: O Poder de Todos

Aproveite para assistir:



Lançado para promover os jogos Pokémon: Let’s Go, Pikachu! e Pokémon: Let’s Go, Eevee!, o vigésimo primeiro filme da franquia é uma continuação dessa realidade alternativa de “Eu Escolho Você!” e leva Ash Ketchum para o festival do vento na cidade litorânea de Fula, onde os habitantes realizam essas festividades no aguardo da aparição do lendário Lugia. Na cidade, Ash e Pikachu chamam atenção com seu jeito ousado de batalhar, e eles acabam encontrando Lisa, um jovem que não tem muito jeito com os Pokémon e está aprendendo a se virar com sua Eevee. Eles se juntam para ajudar a resolver o mistério de uma menininha que fica vagando pelas florestas e afirma ter visto um novo Pokémon pela região. O grande destaque, no entanto, é o visual incrível de litoral bastante característico das animações japonesas.

HBO GO



Por fim, não dava pra fazer essa lista sem indicar o filme mais recente e mais popular do universo Pokémon, não é mesmo? E ele está disponível apenas no streaming da HBO.

Pokémon: Detetive Pikachu

O primeiro live action do universo Pokémon é também uma das histórias mais fofas envolvendo os monstrinhos de bolso. Na trama, acompanhamos um menino e um Pikachu falante que se encontram e decidem se ajudar com seus problemas. Interpretado por Ryan Reynolds, o Detetive Pikachu passou por um trauma e perdeu completamente sua memória. Tanto que nem ele sabe o motivo do garoto conseguir entendê-lo. Já Tim Goodman (Justice Smith) é um menino rejeitado pelos Pokémon e pelos amigos. Ele descobre que o pai, um policial da cidade, desapareceu misteriosamente. Enquanto Tim busca pelo pai sumido, ele ganha a companhia do Pokémon bochechudo e da aspirante a repórter Lucy Stevens (Kathryn Newton) para tentar descobrir o paradeiro de seu pai.

Telecine

O streaming da Telecine é o mais indicado para os fãs de hoje porque ele inclui mais da metade dos filmes de Pokémon já lançados. Os fãs provavelmente amam todos, mas cabe a nós escolher apenas alguns aqui.



Pokémon: O Filme – Mewtwo Contra-Ataca

Qualquer fã de Pokémon sabe de cabeça o que acontece nesse filme, mas ainda assim vale muito a pena revê-lo, principalmente se você segue acompanhando o anime até hoje. Isso porque dá para notar certinho as diferenças na série nessas mais de duas décadas, tanto em narrativa quanto em qualidade de animação. A história fala sobre a revolta de Mewtwo, um Pokémon Lendário criado em laboratório por cientistas que queriam atingir a perfeição, sem se importarem com a vida da criatura que eles estavam fazendo. Cheio de ódio, o Pokémon se liberta, destrói as instalações e viaja pelo mundo em uma tentativa de entender qual o propósito de sua vida. Então, confuso e afogado na própria arrogância, ele se propõe a ser o melhor treinador Pokémon do mundo, convidando alguns dos melhores treinadores para uma batalha épica em sua ilha. O que ele não esperava, porém, é que Ash, Mew e seus amigos aparecessem lá para frustar seus planos com o amor pelos Pokémon. É um filme cheio de metáforas filosóficas e muita diversão, além de um momento que já fez muito marmanjo chorar por aí.

Pokémon: O Filme 2000 


Na sequência do original, temos uma overdose de Pokémon Lendários. A trama leva Ash, Misty e Tracey para uma ilha durante um festival tradicional litorâneo. Lá, eles conhecem o povo nativo e uma menina que está muito interessada em Ash, inclusive fazendo a primeira menção a sexo no universo Pokémon – é meio aleatório, mas me pegou de surpresa quando eu revi o filme para fazer essa matéria -, mas o garoto está interessado apenas em uma coisa: Pokémon. Enquanto eles estão na ilha, o ecossistema do mundo entra em colapso por conta do colecionador Giraldan, que capturou as três aves lendárias Articuno, Zapdos e Moltres para chamar atenção do quase nunca visto Lugia. Com um ritmo bem mais dinâmico que seu antecessor, Pokémon 2000 é diversão purinha.

Pokémon: O Filme 3 – O Feitiço dos Unown

Em Pokémon 3, que não teve tanto sucesso quanto seus antecessores, Ash Ketchum está em sua jornada pela região de Johto, quando se deparou com um misterioso castelo de gelo. Quando sua mãe é sequestrada pelo lendário pokémon Entei, o garoto vai fazer de tudo para tentar invadir o tal castelo e recuperar sua amada mamãe. O longa é diferente dos episódios regulares da série justamente por ter um tom mais sombrio e uma dramaticidade mais aprofundada. Além disso, claro, há muitas batalhas entre os monstrinhos de bolso, incluindo um embate entre Charizard e Entei, um dos mais legais da franquia.

Pokémon: Lucario e o Mistério de Mew

Pulando do terceiro para o oitavo filme, chegamos na aventura mística mais sombria da franquia Pokémon. Isso porque eles trazem de volta o Lendário Mew para ajudar nessa trama “de época” sobre um cavaleiro lendário, o raro Pokémon Lucario e os mistério da realeza da cidade de Rotha, onde há uma lenda sobre um treinador especial que chegará para resolver os problemas e enfim trazer paz para a região. Como se passa no meio da jornada pela Batalha da Fronteira, Ash, Misty, Max e Brock chegam à Rotha e acabam se envolvendo nessa trama louca, marcada por uma coloração mais sépia e um tom bem sombrio. É realmente diferente de todos os outros filmes, principalmente por ter essa subtrama épica de um cavaleiro ligado ao seu Pokémon pela aura.

Pokémon Ranger e o Lendário Templo do Mar

O nono filme da franquia marca a transição da reagião de Hoenn para Sinnoh. Ele fala sobre os Pokémon Rangers, um tipo de “Ativistas” do mundo Pokémon, que lutam pela preservação ambiental dos mares desse universo. A trama gira em torno de um misterioso ovo que surge no oceano e começa a alterar o comportamento dos Pokémon aquáticos. Um vilão quer pegá-lo para sua coleção, mas um Ranger chega antes e leva o tal ovo para seu trailer. Lá, Ash e seus amigos estão bebendo água depois de serem resgatados no deserto. Então, durante a noite, May cria uma conexão com o ovo, que leva sua mente para uma visão do castelo submarino de Kyogre. Se fosse para definir esse filme em uma palavra, ela seria: DOIDEIRA. Além de se passar praticamente todo na água, ele trata dessa questão do ativismo, das grandes corporações e tem até mesmo um momento meio “Se Eu Fosse Você” com a Equipe Rocket.

Pokémon: O Pesadelo de Darkrai

Os Pokémon Lendários costumam mexer com os elementos e o equilíbrio da natureza. Isso começa a mudar em Hoenn, quando entram Lendários alienígenas em cena. Agora, em Sinnoh, a situação muda completamente de nível, já que os Pokémon Lendários dessa região são literalmente deuses. Nessa história, Palkia e Dialga se enfrentam. Como eles manipulam respectivamente espaço e tempo, esse confronto deveria marcar o início do apocalipse, com um verdadeiro colapso da realidade em si. Cabe então a Ash, Dawn e Brock se unirem ao supostamente maligno pokémon Darkrai para tentarem impedir esses dois Titãs de colapsarem as dimensões e destruírem toda a vida existente.

Pokémon: Arceus e a Joia da Vida

Depois de Ash ter impedido o colapso da existência, não teria como o garoto de dez anos ir mais longe, certo? Errado! Em Pokémon: Arceus e a Joia da Vida o Lendário da vez é ninguém menos que Arceus, o Pokémon que equivale ao Deus cristão desse universo. “Ah, mas não é pra tanto”. Como não? Ele é definido como “O Criador do Céu e da Terra”, e as pessoas aguardam seu retorno para “trazer justiça aos humanos”. Como se não bastasse isso, sua aparência ainda é branca e dourada, cores predominantes em representações de anjos e da própria túnica papal. Enfim, Ash e Pikachu vão para as Ruínas de Michina, onde diziam as lendas que ele apareceria para recuperar a Joia da Vida, que fora roubada dele há muitos anos atrás. O herdeiro do ladrão decide devolver a tal Joia para evitar maiores problemas. No entanto, Arceus a destrói ao descobrir que é uma falsificação, chocando os meninos que presenciaram tudo. Irado, Arceus começa a destruir tudo. A parada é tão pesada que Palkia e Dialga aparecem e mandam Ash e os amigos para o passado, numa tentativa desesperada de impedir que o ladrão roube a pedra e inicie essa confusão toda. É, e vocês achando que o “Assalto no Tempo” era uma ideia original de Vingadores: Ultimato.

 

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva