Muitas fãs sofreram com a despedida de Justin Chambers (Alex Karev) em Grey’s Anatomy, série que já sofreu com inúmeras saídas importantes nos últimos anos… Mas ao menos, a produção segue com sua protagonista: Ellen Pompeo (Meredith Grey). Outras séries não tiveram a mesma sorte…

Aproveitando o clima de despedida, o CinePOP decidiu relembrar algumas vezes que séries importantes continuaram mesmo após a surpreendente saída de seus personagens principais. E, para começar, apontamos um caso bem fresquinho… Segue a lista!

 

AMERICA FERRARA (SUPERSTORE)

Uma notícia caiu como uma bomba para os fãs de Superstore no final do último mês de fevereiro. Foi anunciado que America Ferrara não voltará para a sexta temporada da produção. O fato foi uma grande surpresa, uma vez que Amy Sosa é a protagonista da saga. Boa parte da trama envolve a personagem, desde seu relacionamento com Jonah à ascensão profissional na loja. Além disso, Ferrara trabalhou como atriz, produtora e diretora na série. Vai ser difícil imaginar aquela loja sem Amy. Não por acaso, muitos apostam que a sexta temporada será a última da produção.  

Aproveite para assistir:

 

ANDREW LINCOLN (THE WALKING DEAD)

The Walking Dead é daquelas séries com muitos núcleos e personagens, em que é difícil apontar um só protagonista. Mas resta pouca dúvida que Rick Grimes (Andrew Lincoln) era o fio condutor da narrativa da série até sua saída na nona temporada. É verdade que a produção já derrapava quando o ator decidiu pular fora, mas isso não significa que o momento não foi impactante. Importante lembrar que Rick não morre em cena, e que irá aparecer em uma trilogia de filmes. Enquanto isso, TWD segue em sua décima temporada, já renovada para a próxima, e sem previsão de acabar.

 


CHARLIE SHEEN (TWO AND A HALF MEN)

Uma das ideias que menos fez sentido na história das sitcoms foi continuar Two And A Half Men sem Charlie Sheen. Claro que o papel de Jon Cryer era importante, mas toda a trama era focada em Sheen. Ele era o centro das atenções e um dos maiores salários da TV americana à época. Após inúmeras polêmicas em sua vida pessoal e brigas nos bastidores, o ator acabou demitido da produção. Chuck Lorre até conseguiu contratar um grande nome para ficar no lugar dele, Ashton Kutcher. Mas nunca foi a mesma coisa. O marido de Mila Kunis estrelou as quatro últimas temporadas da série.

 

STEVE CARELL (THE OFFICE)

Aqui, temos um caso que tinha tudo para ser parecido com o de Two And A Half Men. Steve Carell era o grande nome de The Office. Inclusive, a série só não foi cancelada em sua primeira temporada por causa da força do ator, estrela de sucessos como O Virgem de 40 Anos. Mas ajudou a série o fato da história nunca ter sido centrada em poucos personagens, além da saída ter sido planejada antes, e não uma demissão repentina. A partida de Michael Scott foi traumática para os fãs. Por um tempo, parecia que a série não sobreviveria. Mas conseguiu dar a volta por cima e entregar uma última temporada bem eficiente. Carell retornou para uma participação no episódio final. Foi difícil não se emocionar.

 

JENNIFER MORRISON (ONCE UPON A TIME)

Uma bomba caiu em Storybrooke na sétima e última temporada de Once Upon a Time. A série contou com a saída de Jennifer Morrison, Ginnifer Goodwin, Josh Dallas, Jared Gilmore e Emilie de Ravin, e praticamente começou tudo de novo. É claro que Lana Parrilla seguiu na série, mas a saída do grupo, especialmente de Morrison, foi algo muito chocante para os fãs da produção. Não por acaso, muita gente prefere fingir que a sétima temporada não aconteceu. Afinal, OUAT sem Emma Swan não é OUAT.


 

ZACH BRAFF (SCRUBS)

Scrubs deveria terminar ao final da oitava temporada, mas os bons números de audiência renderam uma renovação para o nono ano. Acontece, que parte do elenco não tinha contrato para o mesmo, nem interesse em continuar. Assim, a série chegou em seu derradeiro ano sem o protagonista Zach Braff. O resultado, por sinal, foi péssimo. Todo mundo percebeu rapidamente que nada ali fazia mais sentido, e os fãs tiveram que ver a série que amavam terminando de forma melancólica. 


 

CONNIE BRITTON (NASHVILLE)

Connie Britton é um pesadelo para a estabilidade de séries. Por duas vezes, deixou produções mesmo tendo o papel de protagonista. Foi assim com a recente 9-1-1, em que não retornou para a segunda temporada. Mas o caso mais marcante foi em outra produção: Nashville. A atriz era um dos principais nomes do elenco e deixou o mesmo na quinta temporada da produção. Os fãs da série tinham acabado de ver a mesma ser resgatada de um cancelamento quando tiveram que lidar com a morte de Rayna Jaymes. A série nunca mais foi a mesma depois disso.

 

NINA DOBREV (THE VAMPIRE DIARIES)


Mais uma saída traumática. Pouca gente acreditou quando Nina Dobrev anunciou a despedida de The Vampire Diaries ao final da sexta temporada. A saída da atriz representou não só a despedida de Elena, mas também de Katherine, Amara e Tatia. Além disso, diminuiu o interesse na trajetória dos irmãos Stefan (Paul Wesley) e Damon Salvatore (Ian Somerhalder). Dobrev retornou para uma participação especial no episódio final da produção.

 

TOPHER GRACE (THAT 70S SHOW)

That ’70s Show sofreu duas perdas consideráveis em sua reta final: Ashton Kutcher e Topher Grace. Ashton foi o primeiro a sair para se dedicar a carreira cinematográfica, mas ainda participou de alguns episódios na oitava e última temporada. Já Topher deixa a produção ao final do sétimo ano e só retorna para uma ponta no último episódio. Aqui, destacamos Grace pois resta pouca dúvida que ele era o protagonista da série. Por mais que fossem vários personagens, todo o arco narrativo principal envolve Eric Forman. A trama se passa na casa dele, envolve os amigos dele, a vizinha/namorada dele e os pais dele. Foi muito estranho acompanhar toda uma temporada sem ele, ainda mais que a série tratou de inserir um personagem que era praticamente uma cópia: Randy (Josh Meyers).

 

GEORGE CLOONEY (ER)

Conhecida no Brasil como Plantão Médico, ER contava com inúmeros personagens, no melhor estilo Grey’s Anatomy. Mas também era claro para todo mundo qual era o arco principal nos primeiros anos da série. E era justamente o que envolvia Doug Ross, médico interpretado por George Clooney. O ator ficou até a sexta temporada da produção, quando não conseguiu mais conciliar o trabalho com seus interesses no cinema. Depois de deixar a série, se tornou um verdadeiro astro de Hollywood. Com o passar do tempo, ER foi se acostumando a grandes despedidas. Mas nenhuma foi tão marcante quanto a de Clooney lá no início. O ator retornou para uma participação no episódio final.

 

DAVID DUCHOVNY (ARQUIVO X)

Este aqui é um caso difícil de acreditar… Como alguém achou que seria uma boa ideia continuar com Arquivo X sem David Duchovny? A série sempre foi focada na dinâmica entre os agentes Fox Mulder e Dana Scully (Gillian Anderson), então foi muito estranho quando Duchovny deixa a série na oitava temporada, fazendo apenas algumas participações especiais. Muitos fãs da série abandonaram a mesma à época. Felizmente, o ator retornou para os filmes e para as novas temporadas da produção.

 

SEAN BEAN (GAME OF THRONES)

Tudo bem que os fãs dos livros já esperavam, mas para os desinformados nada foi mais impactante que a morte de Sean Bean ainda na primeira temporada de Game of Thrones. Não só se tratava do protagonista da série como também do ator mais conhecido do elenco. Uma despedida dessas numa primeira temporada foi algo chocante. E que mostrou para os fãs que ninguém estava seguro em GOT, algo que foi se desenvolvendo ao longo dos anos. Ao contrário da maioria dos casos, a morte de Ned Stark ajudou a história a avançar. Foi impactante, mas também foi importante para o continuar da saga. 

 

WAGNER MOURA (NARCOS)

Narcos ficou conhecida como a série sobre Pablo Escobar. Neste sentido, foi muito curioso que a produção tenha tido toda uma temporada (a terceira) já após a morte do personagem interpretado por Wagner Moura, isso sem falar no spin-off Narcos: México. Pablo morre ao final da segunda temporada. Com isso, a série foi obrigada a se reinventar, focando toda sua história na luta do agente Javier Peña (Pedro Pascal) contra o crescimento do Cartel de Cáli. Além de Moura, Boyd Holbrook foi outro a não retornar para o terceiro ano da produção.

 

KEVIN SPACEY (HOUSE OF CARDS)

Às vésperas das filmagens da sexta temporada de House of Cards, os bastidores da produção receberam a bombástica notícia de uma denúncia de assédio envolvendo Kevin Spacey. Aos poucos, no início do movimento Me Too, outras acusações foram surgindo, seja de assédio, seja de abuso moral. Com isso, a Netflix decidiu romper com seu protagonista. Inicialmente, a série seria cancelada, mas a empresa decidiu investir numa temporada final protagonizada por Robin Wright. A troca de foco de Frank para Claire Underwood foi bem simbólica diante de todos os acontecimentos.

 

FARRAH FAWCETT (AS PANTERAS)

Muita gente ficou conhecendo As Panteras por causa dos filmes, mas é sempre bom lembrar que elas foram antes de tudo ícones televisivos. Exibida entre 1976 e 1981, Charlie’s Angels lançou Farrah Fawcett ao estrelato. Curiosamente, a atriz participou de menos de um terço dos episódios da produção. Isso porque ela decidiu pedir demissão ao final da primeira temporada da série. À época, falou-se muito que ela buscava um maior reconhecimento nos cinemas, além de não estar satisfeita com seu salário na TV. 

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE