Todos foram aproveitados nos quadrinhos de alguma forma

Se há algo que Batman: A Série Animada pode se gabar é de ter deixado um legado para sua matéria prima, no caso os quadrinhos do personagem publicados pela DC Comics. Desde a estética até música, muitas foram as contribuições da produção para a propriedade que é Batman; ainda assim, nenhuma supera os personagens originais.

Mesmo utilizando alguns nomes famosos vindos dos quadrinhos, em diversos momentos o seriado tomou a liberdade de introduzir novos nomes para o público que, sendo bem aceitos, foram incorporados às páginas da DC e hoje são elementos intrínsecos à mitologia do Batman

5) Renée Montoya



A valente policial do Departamento de Polícia de Gotham City fez sua estreia na série animada durante o episódio Pretty Poison, mais como uma participação especial do que um personagem fixo. Na ocasião ela surge como uma policial que investiga um atentado contra a vida de Harvey Dent (que mais tarde revela a culpa da Hera Venenosa).

A policial Renée Montoya é peça vital do DPGC

Ainda assim, ao longo da série ela apareceria mais vezes (principalmente no episódio P.O.V) até chegar em As Novas Aventuras de Batman e Robin, onde ela é promovida a detetive. Eventualmente ela fez seu caminho até os quadrinhos, onde se estabeleceu principalmente após a série Gotham Central e engendrou um relacionamento com a Batwoman. Atualmente, o personagem é elemento indissociável da polícia da cidade.

Aproveite para assistir:

4) O Fantasma Cinzento

Por décadas era quase conhecimento comum que o herói de infância do Bruce foi o Zorro e que o filme assistido pelos Wayne na fatídica noite era estrelado pelo próprio. No entanto, a série animada mudou esse elemento ao apresentar o Fantasma Cinzento; o programa de televisão favorito do jovem Bruce antes de se tornar órfão. 



Fantasma Cinzento foi a inspiração de Bruce Wayne

Sua primeira aparição foi no episódio Cuidado com o Fantasma Cinzento, onde o Batman conhece o ator responsável por interpretar seu herói de infância (dublado por Adam West) como parte de uma investigação. Nos quadrinhos a inspiração ficou só no nome, já que este foi utilizado em Batgirl #9 por um criminoso que eventualmente se torna um anti-herói sem ligações com a infância de Bruce.

3) Baby Doll

Aqui vai uma “trapaça” pois a vilã nunca apareceu propriamente nos quadrinhos, com exceção de uma breve referência visual na Graffic Novel Batman: Cavaleiro Branco mas vale a menção pelo quão interessante é a figura da Baby Doll.

Baby Doll tem sua própria tragédia pessoal

Sendo desde cedo uma atriz mirim, Mary Dahl se viu acometida por um quadro clínico em que por mais que ela envelhecesse,  ela jamais teria um corpo de adulto, estando condenada a se parecer com uma criança pelo resto da vida até sua saúde mental se deteriorar. 

2) Andrea Beaumont

Sem dúvidas Bruce Wayne é um dos maiores galãs dos quadrinhos, tendo uma lista de relacionamentos (sérios e fugazes) mais extensa que a do James Bond. Porém, um nome se destaca dentre todos e ficando no mesmo nível que Selina Kyle e Talia al Ghul.

Andréa não só é um dos grandes amores de Bruce Wayne como também é maravilhosamente bem escrita

No longa animado Batman: A Máscara do Fantasma, lançado nos cinemas em 1993, é apresentado ao público Andrea Beaumont, um antigo interesse amoroso de Bruce que retorna a Gotham após anos longe. Ela é o estopim para que o Batman se lembre de um período em que ele foi feliz e quase não se tornou o vigilante famoso.



Tanto a qualidade com que foi escrita como por co-protagonizar o melhor filme do Batman mantiveram Andrea viva na mente dos fãs. Sua estreia nos quadrinhos foi na minissérie Batman\Catwoman em 2020, no entanto em 1996 foi lançada uma continuação para o filme no formato de quadrinhos em Batman & Robin Adventures Annual #1: Shadow of the Phantasm; história essa que traz uma conclusão para a jornada de Andrea.

1) Arlequina

O maior legado da série animada, ou pelo menos o mais duradouro, sem dúvida é a criação de Paul Dini. Introduzida no episódio Um Favor para o Coringa como mais uma ajudante, cujo diferencial era uma caracterização chamativa, a Arlequina não era planejada para ser um elemento recorrente.

Arlequina é um personagem que, atualmente, dispensa comentários

Não foi o que aconteceu, a boa recepção trouxe mais episódios com ela; As Novas Aventuras de Batman & Robin lhe deram uma história de origem; os quadrinhos expandiram a mensagem intrínseca na personagem sobre relacionamentos abusivos e eventualmente a levaram para outros caminhos.

Atualmente é atribuído à ela o título de “quarto pilar da DC”, pois a fama da mesma superou a bolha nichada dos quadrinhos, fazendo com que as receitas obtidas por produtos relacionados à Arlequina sejam equivalentes aos de medalhões da casa como Superman, Batman e Mulher Maravilha.


 

Comentários

Não deixe de assistir: