Você provavelmente se lembra, lá em 2018, de uma história inacreditável, porém real, de um time de futebol com doze crianças e seu treinador que ficaram presos em uma caverna na Tailândia. O drama dessas crianças durou duas semanas e comoveu o mundo inteiro, que se mobilizou na tentativa de ajudar no resgate. A história por trás desse episódio dramático ganhou seu primeiro formato em longa-metragem com o filme ‘Milagre na Caverna’, e chega finalmente aos espectadores brasileiros através do aluguel sob demanda.

Após um treino de futebol corriqueiro a equipe juvenil dos Javalis Selvagens decide ir se refrescar em uma caverna nas proximidades da montanha Nang Non, em Chiang Rai, ao norte da Tailândia. O grupo, junto com o treinador (Ekawat Niratvorapanya), deixa suas bicicletas na entrada do parque e sai para caminhar dentro da montanha, entre as cavernas. Porém, uma tromba d’água inesperada faz com que as cavernas se encham rapidamente de água e o grupo fique preso na última caverna, sem conseguir sair. Horas depois um guarda florestal do parque percebe que o grupo não retornou e dá o alerta às equipes de resgate. O que ninguém sabia era que esta pequena imprudência inocente perduraria por duas semanas e se tornaria um dos episódios de resgate mais dramáticos da história contemporânea, e que uniria diversos países em prol desse objetivo.



Muitos fatores de bastidores da produção de ‘Milagre na Caverna’ tornam este filme ainda mais especial, para além do fato de ser uma história que foi acompanhada pelos noticiários do mundo inteiro. Primeiramente, o filme é uma coprodução da Tailândia com a Irlanda, e a maior parte do longa é falado em tailandês. Outro fator muito legal é que boa parte dos voluntários e dos mergulhadores que participaram do resgate verdadeiro também participam deste filme, refazendo os mesmos movimentos que realizaram em suas vidas reais. Isso é muito importante para valorizar e reconhecer as dezenas de pessoas que participaram para que essa história tivesse um final feliz.

Aproveite para assistir:

O roteiro de Katrina Grose e Don Linder joga luz não no grupo de crianças, mas sim nas centenas de pessoas que se envolveram com o drama e dedicaram seus tempos e suas habilidades para que tudo desse certo. Embora isso quebre um pouco a expectativa do espectador – afinal, a história é sobre um grupo que se prende na caverna – para quem acompanhou a história real pelos jornais ‘Milagre na Caverna’ apresenta outros olhares sobre o episódio e inclui fatores novos não contados pela mídia, como, por exemplo, a participação de um homem chamado Tan Xiaolong, dono de uma empresa de tubulações e bombas que voluntariamente recolheu as bombas que havia vendido e as ofereceu na caverna para ajudar a drenar a água do local, ou as comunidades locais que tiveram suas plantações inundadas por essa água drenada e que não aceitaram receber compensação financeira por isso por acharem que essa era a parte que lhes cabia fazer para ajudar a salvar as crianças.

Milagre na Caverna’ é um bom filme, embora na metade do longa o seu foco se volte mais para os mergulhadores irlandeses que vieram salvar a pátria – literalmente. Três anos após o episódio, é realmente inacreditável ver esse filme já pronto e com a qualidade de produção que entrega, ainda mais considerando que não é uma produção hollywoodiana.



Comentários

Não deixe de assistir: