Nos 20 anos do lançamento do clássico dos filmes de super-heróis, Homem-Aranha (2002), o CinePOP separou dez curiosidades sobre o longa que provavelmente não sabia. Confira!


David Fincher

Antes de Sam Raimi, a Sony ofereceu o projeto Homem-Aranha para David Fincher. O diretor queria adaptar a história “A Noite em que Gwen Stacy Morreu” e contaria a história de origem do herói nos créditos iniciais. Fincher acabou não fazendo o filme, que parou nas mãos de Sam Raimi, famoso por seus filmes de terror e sua coleção com mais de 25 mil histórias em quadrinhos.

Pioneiro

O icônico logo da Marvel que se formava por meio de um monte de páginas de histórias em quadrinhos fez sua estreia nos cinemas em Homem-Aranha.


Doutor Octopus

A primeira versão do roteiro trazia o Doutor Octopus como um vilão secundário. Porém, a produção decidiu guardá-lo para a sequência, investindo mais na relação entre pai e filho do Duende Verde, o que, segundo Sam Raimi, daria maior profundidade ao filme.

Aproveite para assistir:



Duende Verde

Como de costume, Willem Dafoe se entregou de corpo e alma ao papel do Duende Verde. Tanto que ele mesmo realizou cerca de 90% de suas cenas, abrindo mão de dublês em praticamente todas as cenas de ação do longa. Inclusive, o traje do Duende seria uma armadura mais robusta, mas a pedido de Dafoe, que fazia suas próprias cenas, a roupa acabou sendo mais coladinha. No entanto, isso não fazia da armadura mais fácil de vestir. Dafoe levava aproximadamente uma hora para vesti-la.

DCzete

Antes de viver Peter Parker, o ator Tobey Maguire nunca havia lido uma história em quadrinhos sequer do Homem-Aranha. No entanto, ele era familiarizado com os personagens da DC, já que a icônica sequência em que Peter está tentando lançar suas teias e grita: “Para o alto e avante!” e “Shazam!”, frases do Superman e do Shazam, foram improvisos do próprio Maguire. Sam Raimi achou divertido e decidiu mantê-las no filme.

Polêmica

Uma das decisões mais polêmicas de Sam Raimi foi tirar os lançadores de teia e colocar o Peter com a teia orgânica. A ideia surgiu de um projeto abandonado de filme do Homem-Aranha do James Cameron. Depois de um tempo, Raimi respondeu aos fãs que a escolha foi feita para passar mais credibilidade ao filme, já que os lançadores de teia seriam uma tecnologia muito avançada para um estudante, que claramente precisava de dinheiro.


Rival

Quando J.J. Jameson decide comprar fotos do Homem-Aranha para o Clarim Diário, é dito que “O Eddie está tentando conseguir uma foto dele há semanas”. Essa frase era uma referência a Eddie Brock (Topher Grace), que viria a aparecer em Homem-Aranha 3 (2007).

Inimigos fora da tela

Assim como seus personagens, Tobey Maguire e James Franco começaram amigos, mas se desentenderam e brigaram feio por conta de… Kirsten Dunst. Pois é, Tobey e Kirsten começaram a namorar secretamente durante as filmagens. Franco não sabia e falou com o colega que tinha uma queda por ela. Para piorar, James ainda fazia brincadeiras dizendo que o Tobey fazia “carinha de sapo”, o que deu uma treta enorme entre os dois. Porém, segundo o próprio James Franco, eles se resolveram antes do segundo filme.

Arraia

Na clássica sequência em que Peter está desenhando seu possível uniforme, um dos desenhos é do super-herói Arraia. O famoso traje preto dos anos 80 também aparece, mas em vez de ser preto e branco, ele pinta a roupa de preto e vermelho.

Só no PlayStation 

Por fim, a fonte do logo de “Homem-Aranha” serviu como inspiração para a fonte do logo do saudoso console de videogame PlayStation 3. Como ambos são propriedade da Sony, não deu nenhum problema jurídico.

Homem-Aranha está disponível na Netflix, no HBO Max e no Globoplay.


Não deixe de assistir: