Californiano de 46 anos, ativista ambiental bastante influente, indicado a mais de 200 prêmios na sua carreira, um dos atores mais rentáveis de Hollywood. Leonardo DiCaprio é um dos nomes mais conhecidos quando pensamos em grandes personalidades do universo do cinema mundial. Dono de interpretações inesquecíveis, algumas em filmes emblemáticos, o ator que já atuou em mais de 50 produções ao longo de sua carreira, começou sua trajetória nas telonas, em 1991, no filme Criaturas 3 dirigido pela cineasta Kristine Peterson.

Pra comemorar esses 30 anos de carreira do ator nos cinemas, resolvemos criar uma lista com alguns trabalhos impactantes quando pensamos em atuação. Quem não acha DiCaprio um grande ator pode estar sofrendo de miopia cinéfila grave!

 

O Regresso



Antes de sair em busca de vingança, cave duas covas. Após o quase inacreditável Birdman, o diretor mexicano Alejandro González Iñárritu voltou às telonas para dirigir o incrível O Regresso (The Revenant), filme que deu o primeiro Oscar da carreira do ótimo ator Leonardo DiCaprio. O projeto possui inúmeras qualidades: um longa-metragem grandioso (em todos os sentidos), com belas paisagens, ótimas atuações e uma fotografia que beira o espetacular. Sem dúvidas, a câmera eletrizante de Iñárritu eleva a qualidade das sequências transformando a experiência de assistir a esse filme em algo épico. Uma atuação de corpo e alma de Di Caprio. Merece seu primeiro e tão sonhado Oscar. Ao longo dos anos, se tornou um dos melhores atores de sua geração. Em O Regresso, prende a atenção do público com todo o sofrimento, emocional e físico, de seu impressionante personagem.

Titanic

Aproveite para assistir:

Esse filme todo mundo conhece! Em uma viagem do que até então era o maior navio já construído (Titanic), Rose (Kate Winslet) é uma jovem rebelde da alta sociedade que está de casamento marcado com seu ambicioso, chato e rico noivo Caledon ‘Cal’ Hockley (Billy Zane). Desiludida e deprimida a bordo do Titanic, ela tenta o suicídio mas é salva por um rapaz, assim conhece Jack Dawson (Leonardo DiCaprio), um nômade, desenhista, aventureiro que ganhou a passagem de navio em uma mesa de pôquer minutos antes do mesmo iniciar viagem. Após muitos encontros agradáveis, Rose se apaixona pelo rapaz. As diferenças sociais fazem com que muitos se oponham ao relacionamento que surge, além do fato de que aquela nova relação era uma traição que acontecia aos olhos do noivo enfurecido. Nesse mar sem fim de confusões, acontece o famoso trágico acidente e que transforma o filme num drama de proporções únicas com atuações inesquecíveis de Winslet e DiCaprio. Esse último absurdamente fora esquecido pelo Oscar.

O Lobo de Wall Street



Para onde a ganância te leva quando o mundo passa a ser um território sem limites? Falando sobre a ambição capitalista dos tempos modernos, criticando duramente o mercado de ações, o excepcional cineasta norte-americano Martin Scorsese volta a trabalhar com seu mais querido pupilo, Leonardo Di Caprio, no já aclamado O Lobo de Wall Street. Baseado no livro homônimo escrito por Jordan Belfort, o filme consegue a fórmula perfeita ao ser dinâmico e empolgante sem perder um minuto de brilhantismo. São as três horas mais rápidas que você viverá dentro de um cinema com gostinho de quero mais. Leonardo Di Caprio mostra mais uma vez o grande ator que se tornou em anos trabalhando ao lado de seu mestre. Faz o possível e o impossível para ganhar seu primeiro Oscar (não foi dessa vez), sugando e reproduzindo todas as facetas de seu rico personagem. A dupla acerta novamente, transformando um possível personagem chato e antipático em um ilimitado ser carismático que o público vai demorar para esquecer.

O Grande Gatsby

Quando o amor domina seu futuro. Mais uma vez, o cineasta australiano Baz Luhrmann (do espetacular Moulin Rouge – Amor em Vermelho) nos leva para dentro de uma fábula romântica (baseada na obra de F. Scott Fitzgerald), delicadamente bem narrada, composta de personagens instigantes que divertem o público com seus diálogos bem-humorados e seus dramas profundos. O Grande Gatsby fala sobre a realização de um sonho, um desejo de um milionário, escondido a sete chaves. Quando o público entende o sentido das ações dos personagens, quando os mistérios vão caindo um a um, se vê dentro de uma experiência inesquecível. Leonardo DiCaprio é um craque em aparecer no meio dos filmes e quase roubar a cena (ou roubar). O ator melhora a cada longa-metragem e não resta dúvidas que se tornou um grande artista de sua geração. As últimas sequências de seu personagem são sensacionais. Quem não acha DiCaprio um grande ator pode estar sofrendo de miopia cinéfila grave!

 Django Livre

Intenso, violento e libertador. O trabalho do aclamado diretor de filmes de ação Quentin Tarantino, Django Livre, entre muitas coisas é um resgate de um gênero esquecido por muitos que nas mãos desse talentoso cineasta vira um filme inesquecível. Entre sanguinários tiroteios e lindas paisagens, Tarantino mostra seu talento único, um gênio na arte de entreter multidões e fazer com que o público veja mais de uma vez todos os seus filmes. Leonardo DiCaprio está excelente no papel do vilão Calvin Candie. Intenso e brutalmente explosivo, o personagem comanda as cenas já no desfecho da trama.

A Origem

Um dos filmes mais inesquecíveis da carreira de um diretor que tem milhares de seguidores. Com um roteiro eletrizante, Christopher Nolan deixou os cinéfilos do mundo todo (menos alguns membros da famosa Academia /Oscar, que não indicaram o criador dessa grande obra na categoria de Melhor Diretor) maravilhados com esse filmaço. Com o foco nas lembranças e nos cantinhos das nossas mentes onde guardamos nossos maiores segredos, DiCaprio se junta a um elenco excelente provocando um final que gera polêmica e interpretações até hoje. Sem dúvidas, um dos mais engenhosos projetos que DiCaprio participou. Profundo e com ação a todo instante.



Prenda-me se for Capaz

Esse longa-metragem dirigido por Steven Spielberg encheu muitos cinemas mundo à fora. Um filme muito divertido que conta a história real de um jovem norte-americano que conseguiu enganar muita gente assumindo nomes e personalidades dos outros, levando uma força tarefa do FBI à loucura para tentar prender esse bandido que usava de seu charme para conseguir o que queria. A dobradinha Tom Hanks / DiCaprio deu muito certo, se completam em cena. Um dos filmes mais divertidos da carreira de DiCaprio mesmo sendo um denso drama se formos analisar mais profundamente o projeto.

Ilha do Medo

Um longa-metragem ambientado em meados da década de 50, repleto de suspense, que mostra os elos de uma investigação e um hospital psiquiátrico. Um interessantíssimo trabalho do genial Martin Scorsese que nos apresenta um grande trabalho de Leonardo DiCaprio em um papel extremamente difícil nesse projeto alucinante. Pena que o filme não ganhou muito apoio da crítica especializada e não conseguiu figurar entre muitas premiações no ano em que foi lançado. Uma pena, merecia ter sido melhor reconhecido. Nesse filme, DiCaprio trabalha ao lado do ótimo Mark Ruffalo.

 Gilbert Grape – Aprendiz de Sonhador


Fechar os olhos e sonhar pode ser o início da saída de algum lugar que anda em círculos. No ano em que a seleção brasileira de futebol ganhou a Copa do Mundo nos Estados Unidos, chegava aos cinemas de lá e de todo o mundo Gilbert Grape – Aprendiz de Sonhador, dirigido pelo cineasta Lasse Hallström. O longa fala sobre conflitos de um protagonista no epicentro de problemas sem saber direito o que fazer com seu futuro. O roteiro busca a ternura na melancolia assim à procura de objetivar razões e emoções dentro da premissa que há muitas formas bonitas de enxergar o amor. Esse emocionante trabalho, rendeu a primeira indicação ao Oscar de Leonardo DiCaprio.

J. Edgar

Em uma época onde a Informação é poder, Clint Eastwood constrói os caminhos para nos mostrar a vida e a mais importante realização do criador do FBI, J.Edgar Hoover. Aos poucos vamos andando pelos grandes fatos da história americana. Impulsivo e muitas vezes difícil de lidar, J.Edgar é interpretado por Leonardo DiCaprio. A obsessão pelo trabalho e as ideias criadas para o mesmo, além de outras características, mereciam ser adaptados para a telona. Mas será que valeu a pena? Pela atuação de DiCaprio sim! É uma atuação muito segura e convincente. O artista, pega com maestria os trejeitos e o modo de falar desse conturbado personagem da história americana. A personificação de sua mãe, vestido com as roupas daquela que foi sempre sua leal companheira é um momento marcante na história do personagem.

Comentários

Não deixe de assistir: