Os heróis da Marvel dominaram as críticas e bilheterias na última década e agora estão dando grandes passos para serem dominantes também no streaming. Com a estreia iminente de Viúva Negra, marcado para chegar aos cinemas e ao Disney+ na próxima sexta (9/7), o CinePOP decidiu rankear os 24 filmes na Marvel, incluindo Viúva Negra, do pior para o melhor. Lembrando que esta é uma lista opinativa, então esteja livre para concordar ou discordar.


24- Thor
(2011)

Lançado em uma época na qual a Marvel estava preocupada em abraçar vários tipos de público, Thor veio com uma ideia mais romântica de trazer um universo que misturasse o drama Shakespeariano ao romance adolescente que estava em alta na época. O resultado é um filme de estética incrível, mas de trama cansativa e pouco inspirada. Para não dizer que é uma derrota total, o longa introduziu o Loki de Tom Hiddleston ao público, que logo se transformou em um dos personagens favoritos de todo o MCU.

 



23- Homem de Ferro 2 (2010)

Enquanto o primeiro filme foi um sucesso de público e crítica, sendo elogiado por sua consistência e por dar o pontapé inicial para esse universo compartilhado, a sequência foi um filme super inconstante que parece mais interessado em introduzir os Vingadores do que  desenvolver a trama de Tony Stark (Robert Downey Jr.), que inicia esse longa morrendo aos poucos por conta de uma substância química no reator que o mantém vivo. É uma premissa interessante que acaba se misturando a intrigas empresariais, um vilão que surge do passado da família Stark e uma subtrama da S.H.I.E.L.D. que toma tempo demais de tela. Por outro lado, algumas das cenas mais legais e inventivas do herói, como a corrida em Mônaco e a batalha no jardim japonês, acontecem nesse filme. Outros pontos favoráveis são a estreia da Viúva Negra de Scarlett Johansson, que rouba a cena com seus golpes e truques de espionagem, a atuação inspirada de Robert Downey Jr. e a trilha sonora maravilhosa, que é praticamente um compilado com os melhores hits do AC/DC. Infelizmente, nem isso é capaz de fazer desta bagunça inconstante um bom filme.

Aproveite para assistir:

 

22- Thor: O Mundo Sombrio (2013)



Se o primeiro filme já não tinha sido lá essas coisas, o segundo também não consegue melhorar tanto assim. Com um visual mais voltado para a fase do Jack Kirby nos quadrinhos, a trama desse filme é mais voltada para a relação entre Thor (Chris Hemsworth) e Jane Foster (Natalie Portman). O problema é que nenhum dos dois personagens apresentam grandes coisas e a química deles em cena é bem meia boca. Para piorar, o vilão é tão ameaçador quanto um filhote de labrador, restando ao Loki roubar a cena novamente para tentar impedir que esse filme seja um fracasso total.

 

21- O Incrível Hulk (2008)

Distribuído pela Universal, esse filme traz algumas ideias promissoras e o Hulk mais selvagem que os cinemas já viram. No entanto, fica aquele sentimento de que faltou alguma coisa. Como foi apenas o segundo filme do MCU, é interessante ver algumas ideias que foram propostas e posteriormente abandonadas. Na trama, Bruce Banner (Edward Norton) está foragido no Rio de Janeiro, onde trabalha formas de evitar sua transformação em Hulk e procura medicamentos que o ajudem a se livrar do monstrengo de uma vez por todas. Porém, quando o General Ross (William Hurt) descobre seu paradeiro, vai fazer de tudo para recuperar o Hulk, chegando até mesmo a criar um novo monstro, o Abominável (Tim Roth) – que voltará a ser visto no filme do Shang Chi – para persegui-lo. Então, Bruce vai atrás de sua ex-namorada, Betty Ross (Liv Tyler) – que também é filha do General Ross – para pedir ajuda.

 

20- Homem de Ferro 3 (2013)

Dirigido por Shane Black, Homem de Ferro 3 é um excelente filme de natal, mas não agradou muito como filme com super-herói. Vindo com altas expectativas depois do primeiro Vingadores, a última aventura solo de Tony Stark nos cinemas acabou focando no herói por trás da armadura. Levando Tony a se virar sem o traje, o longa conduz o herói em uma aventura sobre intrigas internacionais, falsos ídolos e a necessidade de um psicólogo sendo substituída por uma conversa com Bruce Banner. É divertido? É, mas os fãs do primeiro filme vão sentir uma diferença. Além de desperdiçar um ator do calibre do Ben Kingsley em um papel que será “resetado” em breve.



 

19- Homem-Formiga e a Vespa (2018)

Lançado na ressaca de Guerra Infinita, esse filme é realmente bom, apesar de não ser da mesma importância dos outros. É praticamente uma comédia romântica bem família que extrai o melhor de seu protagonista para contar uma história sobre amor, amizade e reino quântico. Isso porque o Homem-Formiga (Paul Rudd) vai tentar encontrar a mãe perdida da Vespa (Evangeline Lilly) no reino quântico. Só que acessar essa dimensão microscópica pode atrair atenção de gente perigosa. É um filme muito criativo, que aproveita bem as escalas e faz uma comédia família muito divertida.

 

18- Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017)


A primeira aventura solo do Cabeça de Teia no MCU foi um grande sucesso comercial da Sony. Após os eventos de Guerra Civil, Peter Parker (Tom Holland) volta para o Queens, onde vai precisar dosar sua vida de estudante com as atividades secretas de super-herói. No entanto, quando o Abutre (Michael Keaton) começa a aterrorizar a vizinhança, ele vai ter que enfrentá-lo sem colocar a vida de quem ama em risco. Essa nova roupagem caiu bem no herói, mas a dependência de Peter de seu novo mentor, Tony Stark, pode não agradar tanto aos fãs mais antigos do Teioso.

 

17- Capitã Marvel (2019)

Ambientada nos anos 1990, a primeira aventura solo de uma personagem feminina da Marvel ficou marcada por uma campanha imbecil de boicote por motivos machistas. Ela não deu resultado e o longa arrecadou mais de US$ 1 bilhão em bilheteria ao redor do mundo. Na história, Vers (Brie Larson) é uma recruta desmemoriada do Império Kree que vive atormentada por fragmentos de sua vida passada. Quando ela acaba caindo na Terra, é logo receitada pela S.H.I.E.L.D. e conhece um jovem Nick Fury (Samuel L. Jackson), que vai tentar ajudá-la a descobrir mais sobre quem realmente é.

 

16- Thor: Ragnarok (2017)

Com direção do até então pouco conhecido Taika Waititi, o terceiro filme do Deus do Trovão enfim deixou de se levar a sério, permitindo que o próprio Thor ganhasse um upgrade em seus poderes e que ele e seus novos amigos explorassem novos aspectos dos quadrinhos que não se encaixavam na temática mais séria que os dois anteriores tentaram dar ao herói. Em meio ao fim do mundo nórdico, Thor e Loki acabam caindo em Sakaar, um planeta lixão em que os forasteiros são vendidos como comida ou escravos. Porém, Loki consegue se passar por um dos convidados do regente local, enquanto Thor vira um gladiador. Juntos, eles precisam encontrar um jeito de voltar para Asgard para tentar impedir o Ragnarok. Muito mais divertido e aproveitando o excelente timing que Chris Hemsworth tem para a comédia, esse longa redefiniu o Thor nos cinemas.

 

15- Vingadores: A Era de Ultron (2015)

Lançado sob muita expectativa, dado o sucesso estrondoso do primeiro filme, Vingadores 2 foi considerado uma decepção na época. Porém, vendo sob uma perspectiva mais ampla, esse filme foi fundamental para que momentos históricos desse universo pudessem acontecer em Guerra Infinita e Ultimato. Fora a introdução de novos heróis e o início do racha entre os heróis, A Era de Ultron traz Stark e Ultron (James Spader) como vilões. Inclusive, o próprio Ultron é uma grande caricatura de Tony Stark. Talvez seja por isso que muitos fãs do Homem de Ferro não gostam muito desse filme.


14- Viúva Negra
(2021)

Desejo antigo dos fãs da superespiã, o filme solo da Viúva Negra explora mais do misterioso passado de Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) na União Soviética e de sua trajetória até se tornar uma Vingadora. Com novos personagens carismáticos que ainda vão render muito no Universo Cinematográfico Marvel e com ação de primeira, é o típico filme que estaria algumas posições acima nesta lista se tivesse sido lançado há uns cinco ou seis anos.

 

13- Capitão América: Guerra Civil (2016)

Adaptando uma das sagas mais famosas de todos os tempos das histórias em quadrinhos, Guerra Civil foi um marco no MCU por ter introduzido dois dos heróis mais amados deste universo, o Homem-Aranha e o Pantera Negra. Fora isso, ele trouxe um núcleo novíssimo de coadjuvantes para o Capitão América (Chris Evans), que se consolidou como o maior rebelde do Universo Marvel. Outro grande mérito da produção é a direção dos Irmãos Russo, que sabe dividir os heróis em núcleos diferentes, dando bastante tempo de tela para cada um.


12- Homem-Aranha: Longe de Casa
(2019)

Após os eventos de Ultimato, o Homem-Aranha segue agindo como o Amigão da Vizinhança enquanto o mundo se recupera dos estragos causados por Thanos. Aproveitando a vida depois do Blip, Peter decide tirar férias do trabalho de super-herói e sai numa Eurotrip com seus amigos da escola. Porém, ele logo vai redescobrir que a vida de herói exige sacrifícios e ele logo se envolve em uma trama da S.H.I.E.L.D. sobre novos heróis, vilões e o Multiverso. Apesar de ter uma questão incômoda do Peter parecer não entender suas responsabilidades, esse longa adapta bem a sensação de ler uma HQ mensal, daquelas histórias descompromissadas que acontecem no intervalo entre duas grandes sagas, e isso é bem interessante.

 

11- Doutor Estranho (2016)

Estrelado por Benedict Cumberbatch, Doutor Estranho foi um filme que prometeu mais do que entregou. No entanto, o universo e o herói em si são tão interessantes que mesmo ficando abaixo do esperado, o longa conseguiu uma boa posição no ranking. Quando anunciaram que Scott Derrickson, famoso por filmes de terror, dirigiria a aventura do Mago Supremo, logo começaram as entrevistas falando sobre o tom de terror que a história teria. E quando confirmaram um elenco repleto de nomes de peso da indústria, a expectativa foi para uma história diferente de tudo que a Marvel já havia feito até então. Porém, a estrutura de roteiro é praticamente a mesma do primeiro filme do Homem de Ferro, com a diferença de mudar o cenário armamentista americano para um mundo mágico nepalês que mudaria o futuro do MCU. Em outras palavras, é um ótimo filme que tinha potencial para ser ainda melhor. Mas, mesmo assim, a história do cirurgião arrogante que se torna o maior dos magos após um acidente mortal consegue cativar e entreter de forma encantadora.

 

10- Capitão América: O Primeiro Vingador (2011)

Penúltimo filme da Fase Um do MCU, a primeira aventura do Capitão América é simplesmente fantástica. Considerado um personagem de difícil adaptação para as telonas por conta de conflitos políticos e ideológicos do mundo real, o Capitão conseguiu conquistar públicos de diversas idades e de diferentes partes do mundo adotando uma estratégia que reinventou os quadrinhos da Marvel nos anos 1960: focar no homem por baixo da fantasia. Ao priorizar Steve Rogers em vez do Capitão América, o diretor Joe Johnston construiu um dos super-humanos mais humanos do cinema. Movido por muita boa vontade e esperança de dias melhores, o jovem Steve foi recrutado para um experimento que deu a ele capacidade física para se tornar o grande herói que ele sempre foi. E como a história se passa toda nos anos 1940, foi um acerto gigantesco trazer Johnston – que trabalhou em grandes produções baseadas na Segunda Guerra, como Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida e The Rocketeer – para a direção, porque ele conseguiu imprimir no filme toda a atmosfera, todo o clima das matinês. Sem contar, claro, a fotografia dando um ar retrô, algo único no MCU.

 

9- Pantera Negra (2018)

Assim como Doutor Estranho, Pantera Negra tem uma estrutura muito parecida com a de outros projetos anteriores do MCU, mas o rico universo explorado, a trilha sonora absurda, a direção mais que competente de Ryan Coogler e um vilão monstruosamente incrível (Michael B. Jordan) garantem essa alta colocação no ranking. Em tempos nos quais reclamam tanto da falta de originalidade nos filmes com super-heróis, a aventura solo do Pantera Negra conseguiu demonstrar sua identidade com muita personalidade, valorizando a mitologia do herói, trazendo diversos elementos de várias culturas africanas e se tornando um verdadeiro fenômeno sociocultural ao redor do mundo.

 

8- Homem-Formiga (2015)

Uma marca curiosa da franquia do Homem-Formiga é ter seus filmes lançados próximos de filmes-evento do MCU, o que acaba reduzindo a repercussão de suas aventuras solo. Com a surpreendente direção de Peyton Reed, que substituiu Edgar Wright, Homem-Formiga é um filme com coração sobre família. Apesar de ter diversas cenas incríveis que brincam com as escalas e os poderes do herói, o grande mérito dessa história são as relações humanas, tanto que os coadjuvantes tem grande destaque, mesmo sendo vendido como um filme de assalto. Nessa mistura de gêneros, a equipe criativa ainda usa bem o timing de Paul Rudd para a comédia e cria um dos filmes mais gostosos de ver e rever quantas vezes quiser no MCU.

 

7- Homem de Ferro (2008)

Responsável por dar início ao MCU e por resgatar a carreira de Robert Downey Jr., o primeiro Homem de Ferro é um filmaço. Embalado pela temática dos super-heróis, esse filme aproveita para falar sobre o mercado armamentista americano e como ele se retroalimenta fornecendo armas para o terrorismo internacional, fazendo dele um negócio muito lucrativo para empresários sem escrúpulos. No início do filme, Tony faz parte desse meio, mas conforme ele experimenta na pele as consequências de suas ações, ele vira o jogo para destruir parte do que ele mesmo construiu, se tornando um grande herói no processo. O ritmo é incrível, as atuações são maravilhosas e a liberdade dada para esse que foi o primeiro grande projeto do MCU é realmente um diferencial. O único deslize desse filme é a batalha final, que poderia ser um pouco mais emocionante, mas ainda assim é coerente com o que foi estabelecido para esse universo.

 

6- Os Vingadores (2012)

Considerado por muitos como o filme definitivo de super-heróis, a obra máxima de Joss Whedon foi o primeiro projeto da Marvel a romper a barreira do US$ 1 bilhão em bilheteria. Reunindo os maiores heróis da Terra para enfrentarem uma ameaça comum, o terrível Loki, Vingadores consegue transmitir otimismo, esperança, diversão, ação e humor na medida certa. Ele empolga quando tem que empolgar, faz rir quanto tem que fazer rir e emociona quanto tem que emocionar. Seu lançamento redefiniu os filmes de grupo nos cinemas e se tornou um marco para os fãs de quadrinhos.

 

5- Capitão América: O Soldado Invernal (2014)

O top-5 é aberto com a estreia dos Irmãos Russo na Marvel. No segundo filme do Capitão América, vemos Steve Rogers se adaptando ao mundo moderno. O homem fora de seu tempo tenta aproveitar os benefícios do século XXI, mas segue com os pesadelos de fantasmas de seu passado. Enquanto tenta assimilar tudo que viveu depois de ser descongelado, o herói começa a agir como um agente tático da S.H.I.E.L.D., atuando como a “cavalaria” em missões de espionagem. Nesse meio, ele descobre que antigos conhecidos estão vivos e fazem parte de uma conspiração que moldou o mundo como o conhecemos. Inspirada nas tramas de espionagem dos anos 70, a história desse filme é uma das mais maduras e atuais de todo o MCU. Fora isso, os Russo abriram mão da abordagem do herói como “o melhor atleta vivo” para dar a ele poderes e habilidades sobre-humanas, além de técnicas de luta pesadas. É nesse filme também que conhecemos o Falcão (Anthony Mackie), que viria a se tornar um dos heróis mais importantes desse universo.

 

4- Guardiões da Galáxia (2014)

O ano de 2014 foi maravilhoso para os fãs da Marvel. Não bastasse ter Capitão América: O Soldado Invernal, eles ainda foram presenteados com Guardiões da Galáxia, que pegou um grupo de heróis pouco conhecido e elevou todos os seus integrantes ao panteão da Cultura Pop de uma hora pra outra. Dirigido por James Gunn, famoso por seus filmes B, o longa junta um grupo de marginais da sociedade espacial e faz com que eles descubram uns nos outros que a vida pode ser mais do que roubar, enganar e matar os outros, contanto que tenha alguém que se importe com você. Ver esse processo de transformação dos personagens de fracassados sozinhos para uma família disfuncional consegue ser divertido e emocionante, tendo seus sentimentos e diálogos reforçados por uma trilha musical que funciona quase como um personagem senciente. É um filme original, com personalidade, coração e que exala o amor e esmero de todos os envolvidos com ele.

 

3- Guardiões da Galáxia Vol.2 (2017)

Se o primeiro filme da franquia tinha sido uma obra de arte que introduziu com maestria o universo espacial no MCU, o segundo tinha a difícil missão de manter o mesmo nível de seu antecessor. Mas James Gunn foi além e conseguiu trazer uma obra superior ao original, que expandiu a mitologia dos Guardiões e abordou temas muito adultos de forma orgânica, mascarados pelas cores fortes e piadas. Mesmo com todas as brincadeiras e atitudes moralmente questionáveis dos personagens, esse filme também fala sobre família, luto e abandono, e pela forma como trata esses temas sem perder sua personalidade, sua identidade, é um dos filmes mais maduros do MCU.

 

2- Vingadores: Ultimato (2019)

Resultado de 11 anos de filmes separados, Ultimato tinha a difícil missão de encerrar o ciclo dos principais personagens da Cultura Pop do século XXI de forma respeitosa, criativa a coerente para honrar seus respectivos legados e agradar a diversos tipos de fãs. O resultado disso foi um filme de mais de 3h de duração que presta uma enorme homenagem ao próprio MCU e acerta em cheio no coração dos fãs, que dedicaram anos de suas vidas a acompanhar e consumir tudo relacionado aos Heróis Mais Poderosos da Terra. Dividido em núcleos de heróis sobreviventes, a trama leva os Vingadores ao extremo para tentarem derrotar o genocida Thanos (Josh Brolin) e trazerem os mortos de volta. É uma experiência catártica para os fãs que entrou para a história como um dos maiores filmes-eventos de todos os tempos.

 

1- Vingadores: Guerra Infinita (2018)

Por fim, na posição mais alta do nosso pódio, Vingadores: Guerra Infinita foi a consolidação da Marvel como estúdio “sério”. Na época, havia críticas sobre os filmes da empresa serem apenas parques de diversão voltados para personagens superficiais e para o humor. Com Guerra Infinita, o estúdio traz uma história mais sóbria focada no vilão: Thanos. Unindo pela primeira vez os heróis da Terra com os do núcleo espacial, o longa soube se manter interessante e trazer novidades para o público, que foi pego de surpresa por um final de cortar o coração. Muita gente fica na dúvida se prefere Guerra Infinita ou Ultimato, mas, pela forma com que os personagens são introduzidos e o vilão é bem trabalhado, assumindo papel de protagonista, Guerra Infinita se sustenta mais como filme e fica no nosso ponto mais alto do pódio do MCU.

E você? Concorda com a lista? Monte a sua nos comentários!

O Incrível Hulk e Homem-Aranha: De Volta ao Lar estão disponíveis na Netflix. Homem-Aranha: Longe de Casa está disponível no Amazon Prime Video. Os filmes restantes estão disponíveis no Disney+, assim como Viúva Negra, que estreia nos cinemas e na plataforma da Disney (por R$69,90) no dia 9 de julho.

Comentários

Não deixe de assistir: