Lançada há quase duas semanas, o curta Salve o Ralph viralizou neste fim de semana ao trazer um animação em stop motion sobre Ralph, um coelhinho cujo “trabalho” é ser cobaia de uma empresa de cosméticos. Assim, sua rotina consiste em ser abusado, queimado e submetido a químicas pesadas. Conforme ele mesmo diz no vídeo, essa sequência de dores e machucados é encarada pelo coelhinho cego como um emprego, apesar de todos os seus colegas estarem sempre pedindo socorro. Interpretado por Taika Waititi na versão original e por Rodrigo Santoro na versão brasileiro, o alienado protagonista consegue comover o espectador com sua inocência de levar os maus-tratos como algo comum.

Dirigido por Spencer Susser, esse curta pesadíssimo da The Humane Society International sensibilizou milhões de pessoas ao redor do mundo por uma causa nobre: pedir pelo fim dos testes em animais. Assim como Ralph, tivemos outros animais protagonizando curtas de conscientização sobre os maus-tratos e a exploração que o consumo humano causam ao meio ambiente. Por isso, selecionamos cinco curtas com esse jeito mais pesado de falar sobre assuntos importantes para você conferir. Alguns deles ainda estão com as petições abertas para assinaturas, basta clicar na bio dos vídeos para saber como ajudar. Confira!

 



A Jornada das Tartarugas (2020)

Lançado em janeiro de 2020, esse curta – que, assim como Salve o Ralph, é em stop motion – é um trabalho fantástico que surgiu da parceria entre o Greenpeace e o estúdio Aardman, famoso pelas animações em stop-motion, como A Fuga das GalinhasWallace & Gromit. Colocamos aqui a versão dublada, mas também existe a versão legendada que conta com um elenco pesadíssimo: Helen Mirren, Jim Carter, David Harbour, Olivia Colman, Bella Ramsey, Ahir Shah e a atriz brasileira Giovanna Lancellotti, que é embaixadora dos Oceanos do Greenpeace Brasil. O curta traz a história de um grupo de Tartarugas-Marinhas que está fazendo uma típica viagem em família, até que situações catastróficas, como a destruição dos corais e a poluição marinha, destroem não apenas a viagem, mas também a vida como eles conheciam.

 



Dream (2016)

Criado para o Wildlife Conservation Film Festival de 2016, Dream é de cortar o coração. Ele mostra diversos animais ameaçados de extinção pela atividade humana cantando felizes ‘I Dreamed a Dream‘, de Os Miseráveis, até o momento em que são afetados diretamente pela caça ilegal e pela poluição, casando perfeitamente com a letra da música. O curta é estrelado por Natalie Bergman, Ryan Mercante, Keenan O’Meara e Tal Altman, e venceu prêmio de Melhor Vídeo Musical no festival espanhol ANIMAYO.

Aproveite para assistir:



 

The Bitter Bond (2019)

Esse curta da Born Free Foundation é devastador, principalmente por mostrar um mamífero bebê, o que costuma ativar uma sensação de afeto maior nos seres humanos. Ele alerta para uma ação muito comum na África do Sul, que é a criação em cativeiro de leões. Esses criadouros acostumam os leões bebês a tirarem fotos e brincarem com turistas, que ficam deslumbrados com a beleza e fofura dos bichinhos. Dessa forma, os donos lucram com as fotografias e acabam domesticando os animais. Quando eles crescem e não podem mais ser usados para as brincadeiras, são vendidos para centros profissionais de caça. Como os leões cresceram acostumados com a presença e o carinho humano, não apresentam a menor resistência aos caçadores, que abatem o felino com extrema facilidade.



 

LEGO: Everything is NOT awesome (2014)

Em 2014, quando o filme Uma Aventura Lego tinha explodido nas críticas e bilheterias, o Greenpeace teve uma sacada genial: usar os bonequinhos amarelos em um curta animado pedindo para que a marca não renovasse a parceria com a Shell, dona de uma plataforma petrolífera no Ártico causadora de problemas para o ecossistema da região. A campanha durou cerca de três meses,  engajou mais de um milhão de pessoas ao redor do globo, e terminou com a Lego não renovando com a petrolífera. A campanha fez tanto sucesso que diversas atividades com a marca ocorreram pelo mundo, gerando muita publicidade positiva para a Lego.

 


Rang-Tan (2018)

Narrado por Emma Thompson, esse curta do Greenpeace quer alertar para a exploração do habitat natural dos orangotangos na Indonésia. O desmatamento ocorre para a extração do Óleo de Palma, utilizado em diversos produtos, como a Nutella. Esse desmatamento resulta na morte de aproximadamente 25 orangotangos por dia. A atriz Emma Thompson é a embaixadora oficial contra a exploração e narrou o curta que mostra uma garotinha que tem seu quarto invadido pelo bebê orangotango Rang-Tan e logo se irrita com a presença do símio. Mas, depois de entender como ele foi parar lá, ela sai em defesa do animal.

 

Os curtas buscam conscientizar pessoas de diferentes idades sobre a importância da preservação ambiental.
Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva