Angelina Jolie e a Netflix divulgaram nesta quinta-feira (02), o primeiro vídeo promocional do filme ‘First They Killed My Father‘, dirigido pela artista.

A produção é baseada na autobiografia da ativista cambojana de direitos humanos e amiga de Jolie, Loung Ung, e conta a história verdadeira da devastação que assolou Camboja pelo partido comunista Khmer Vermelho, nos anos 70.

Mais de dois milhões de pessoas de uma população total de sete milhões foram mortas durante o expurgo, incluindo o pai, amãe e as duas irmãs de Ung.

No vídeo, Angelina Jolie comenta o simbolismo do filme:



“O coração da produção é a história de Loung, é a história de uma guerra pela ótica de uma criança, mas também é a história de um país”.

A fim de criar um retrato preciso da guerra, Jolie insistiu em usar apenas atores cambojanos e a língua falada durante toda a produção é o Khmer nativo. Os próprios atores são os sobreviventes ou os filhos dos sobreviventes do genocídio. A produtora Rithy Panh espera que a experiência de fazer o filme seja catártica para aqueles que participaram.

“Para poder chorar, precisamos falar. É a possibilidade de usar a criação para nos reconstruir. Contar uma história é também luto, é também um passo para seguir em frente”.

Confira o vídeo sem legendas:



Jolie apaixonou-se pelo Camboja depois de filmar ‘Tomb Raider‘ em 2000. Não muito tempo depois de ter terminado a produção, voltou para o país como voluntária para a agência de refugiados da ONU, o ACNUR, pela qual ela agora é uma enviada especial. Em 2002, Jolie adotou seu primeiro filho, Maddox, de um orfanato de Battambang.

Aproveite para assistir:





E foi Maddox quem, depois de anos adiando, convenceu Jolie e Ung a fazerem o filme, conforme ela contou ao jornal The Guardian:

“Foi ele quem nos chamou e disse que estava pronto e que queria trabalhar no projeto, o que de fato fez. Ele leu o roteiro, contribuiu com anotações e participou das reuniões de produção”.

Depois de anos trabalhando junto aos refugiados, Jolie decidiu se manifestar contra a proibição de imigração do presidente Trump, nesta quinta-feira. Em um editorial publicado no The New York Times, Jolie escreveu que a resposta dos Estados Unidos à crise dos refugiados deveria ser “baseada em fatos, não em medo”.

“Refugiados são homens, mulheres e crianças apanhados na fúria da guerra ou estão na mira de perseguições. […] Longe de serem terroristas, eles são muitas vezes vítimas do próprio terrorismo”.

A estreia mundial de ‘First They Killed My Father‘ será realizada em Siem Reap, em 18 de fevereiro de 2017 e será lançado globalmente via Netflix ainda este ano.




 



 

 

 

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva