Os fãs de terror sempre procuram uma boa desculpa para assistir aos seus filmes preferidos (e de quebra convidar os amigos, familiares ou aquela pessoa espacial para a empreitada), nada melhor do que aproveitar esse feriadão prolongado. E como sabemos também que você nosso querido leitor é muito antenado com tudo de mais recente que é lançado na plataforma da Netflix, desta vez nossas dicas serão um pouco diferentes, apostando na nostalgia.

Sem precisarmos voltar muito no passado, para os clássicos que todos sempre falam, aqui visaremos dicas de produções saídas da década de 1990 – que talvez os mais novos tenham deixado escapar em seu currículo cinéfilo. Desta forma, anote e comece a maratonar o quanto antes. Ah sim, outra ideia é não deixar a festa resumida para esta noite, já que o fim de semana de frio e chuvoso no Brasil pede um arrepio a mais também para sábado e domingo. Confira e não esqueça de comentar.

Kevin Bacon em Dose Dupla

Começamos a lista de dicas com duas produções protagonizados por este grande ator subestimado que é Kevin Bacon. Na ativa desde a década de 70, o ator tem filmes inesquecíveis em sua carreira, como o querido Footloose – Ritmo Louco (1984). Bacon continua na ativa até hoje e tem quase 100 produções no currículo como ator. Aqui iremos dar duas dicas de filmes seus de terror presentes no acervo da Netflix. Um deles abre a década de 90 e outro fecha. O que abre é o cult O Ataque dos Vermes Malditos (lançado em 1990). Inúmeras continuações direto para vídeo foram feitas, mas o original é inigualável. Na trama, Bacon vive o caipira Valentine, morador de uma cidadezinha, que ao lado do melhor amigo Earl (Fred Ward) vive o maior desafio de sua vida quando descobrem grandes criaturas subterrâneas (como grandes minhocas assassinas) matando os habitantes do lugarejo.



Já nove anos depois, em 1999, Kevin Bacon protagonizava uma história de fantasmas de gelar a espinha de qualquer um. Ecos do Além é baseado no livro de Richard Matheson (o mesmo de Eu Sou a Lenda) e tem direção de David Koepp (roteirista de Jurassic Park, Missão Impossível e Homem-Aranha). Na trama, Bacon vive um sujeito simples e trabalhador que termina aceitando ser hipnotizado por sua cunhada, sem acreditar muito na coisa. Porém, a hipnose sair melhor do que o esperado (ou pior, dependendo do seu ponto de vista) e ele começa a ver fantasmas devido a sua recém adquirida sensibilidade. Ecos do Além saiu no mesmo ano de O Sexto Sentido e foi muito comparado ao filme de Shyamalan.

Aproveite para assistir:

Do Mesmo Diretor de O Exorcista

O Exorcista (1973) segue na opinião de muitos fãs de terror e críticos de cinema como um dos melhores exemplares do gênero na história da sétima arte. E grande parte disso devemos ao diretor da obra, William Friedkin. O cineasta colecionou sucessos em variados estilos de filmes, mas voltaria ao terror somente uma única outra vez. O escolhido pelo diretor para ser seu grande retorno era A Árvore da Maldição, baseado no Livro ‘The Nanny’, de Dan Greenburg, lançado em 1990. Assim como em O Exorcista, uma família feliz tem sua realidade virada de cabeça para baixo através de um evento sobrenatural. Aqui, um jovem casal acaba de ter um pequeno bebê. Ao contratarem uma babá para cuidar do recém-nascido seus problemas começam, já que ela é na verdade membro de uma seita satânica.



John Carpenter, faroeste e mortos-vivos

John Carpenter é o cara! Um dos grandes mestres do terror e ficção, o cineasta escreveu seu nome na história com uma penca de produções cult. Se dependesse de nós aqui no CinePOP, toda a sua filmografia estaria disponível nas plataformas de streaming para ser apreciada pelos fãs. Por enquanto iremos nos concentrar nesta aqui. Vampiros foi lançado em 1998 e trouxe um novo sucesso à carreira do diretor. Na trama James Woods protagoniza como o líder de um bando de matadores de aluguel. O filme se comporta muito como um faroeste moderno, é claro, adicionando o fato de que tais assassinos matam não pessoas, mas vampiros sanguinários. Tudo, é claro, sancionado pelo Vaticano. Sheryl Lee, a Laura Palmer de Twin Peaks, também está no elenco.

Charlie Sheen vs Aliens

Você lembra de Charlie Sheen? Os mais novos talvez lembrem do ator no seriado Dois Homens e Meio, antes de Ashton Kutcher pegar sua vaga. Sheen, que sempre viveu a “vida louca”, surtou de vez nas drogas, bebidas e prostituas, resultando em sua demissão da série, onde chegou a ganhar US$ 1 milhão por episódio. Antes de tudo isso, no entanto, Sheen era um astro em ascensão protagonizando sucessos como Platoon (1986), Wall Street (1987) e Top Gang! (1991). Em 1996, o ator ainda tinha nome junto ao público e foi quando estrelou a ficção científica A Invasão – um dos projetos mais interessantes da década sobre a temática da vida extraterrestre. Escrito e dirigido por David Twohy (roteirista de O Fugitivo e Eclipse Mortal), no filme Sheen vive um astrônomo fazendo contatos imediatos com a vida fora do planeta, e descobrindo da pior maneira possível que eles já estão entre nós.

Robert De Niro é um monstro, literalmente

O shakespeariano Kenneth Branagh começou sua carreira nas telas na década de 80, e no fim da mesma década já demonstrava puro talento como diretor em adaptações de seu conterrâneo William Shakespeare. Sob sua tutela, Branagh levou às telonas Henrique V (1989), Muito Barulho por Nada (1993), Hamlet (1996) e Amores Perdidos (2000), todos usando como base os textos do bardo. No meio disso, Branagh, o diretor, decidiu se dedicar à obra de outra autora britânica, Mary Shelley. O cineasta resolveu lançar em 1994 sua própria visão do clássico Frankenstein. E para a empreitada, Branagh escalou o renomadíssimo Robert De Niro para viver o monstro mais famoso da sétima arte. A produção é simplesmente luxuosa.

Jennifer Lopez mata a cobra e mostra o pau



O mundo dos tabloides e das fofocas foi à loucura recentemente com a confirmação de que a musa Jennifer Lopez e o astro Ben Affleck reataram o seu relacionamento quase vinte anos depois do término. Se isso não é destino. Antes de começarem seu romance, porém, no mesmo ano em que Affleck lançaria o drama Gênio Indomável – que lhe renderia um Oscar de roteiro -, sua companheira J-Lo, aos 28 aninhos, se tornava uma promissora atriz protagonista. Aqui, ela estrelava nesta cópia de Tubarão (1975) chamada Anaconda (1997), que trocava o grande peixe por uma cobra sucuri. A única forma de assistir Anaconda é não levando o filme a sério, e aí sim podemos nos divertir bastante com suas inúmeras bizarrices. Quem rouba o show da cobra não é Lopez, no entanto, e sim Jon Voight entregando seu desempenho mais canastrão na pele de Paul Serone, um latino (!?) especialista em caçar cobras no Brasil.

Para quem quer algo mais leve na data

Terminamos a lista com uma dica para os que não querem assistir a nada muito pesado neste fim de semana. Desta forma, a pedida ideal para ainda continuar no clima é A Família Addams. Criados pelo autor Charles Addams para as tirinhas de jornais ainda na década de 1930, os personagens excêntricos que adoram uma miséria e sofrimento ficaram muito populares graças a uma série de TV com atores reais na década de 1960. Trinta anos depois e Gomez, Morticia e toda a família ganharia as telonas pela primeira vez numa superprodução da Paramount. Raul Julia e Anjelica Huston são os protagonistas. A Família Addams voltará este ano com mais uma animação da Universal na forma de longa-metragem e em breve terá uma nova série com atores reais para a Netflix dirigida por Tim Burton. Assim, nada melhor do que ir aquecendo os motores com esse verdadeiro clássico moderno.

Comentários

Não deixe de assistir: